Baixe o cartaz e a convocatória

Depois de dois anos do golpe, é o nosso futuro que está ameaçado. Os ataques aos direitos e a prisão ilegal de Lula colocam a democracia em risco. A luta para retomar nossos direitos integra a luta pela liberdade de Lula e a garantia de sua candidatura.

GOLPE CONTRA OS DIREITOS!
Na crise do capitalismo, os imperialistas não suportam a menor concessão de direitos para a juventude e a classe trabalhadora. Precisam destruir todo e qualquer resto de garantia que conquistamos em diversos países do mundo. Por isso bombardearam a Síria, dando continuidade a sua política de guerra e, através do FMI e Banco Mundial, aplicam contrarreformas. Nessa via, fazem também um cerco político e econômico para derrotar a resistência do povo Venezuelano. E, no Brasil, patrocinaram um golpe jurídico-parlamentar.

Nós conquistamos, num longo processo de resistência, principalmente durante os governos do PT, mais empregos, salário mínimo com aumento real, aprovamos 10% do PIB e 75% do Fundo Social do Pré-Sal para educação permitindo maior acesso dos filhos dos trabalhadores às escolas e universidades públicas.

Nada disso tem espaço em uma política econômica que prioriza o bolso dos banqueiros ao invés dos serviços públicos, por exemplo. Para ampliar os ataques à juventude e aos trabalhadores, os golpistas aprovaram no congresso nacional a emenda constitucional 95 que congela os investimentos públicos por 20 anos! É essa emenda que hoje arremessa a educação no caos, sem orçamento, preparando um terreno que pode levar à cobrança de mensalidades e taxas nas escolas e universidades públicas, reduzindo as vagas e sucateando-as.

O golpe desinvestiu no país, empresas fecharam, patrões estão demitindo de qualquer jeito, porque a reforma trabalhista foi aprovada, e nós saímos de mãos abanando. Aumenta assim, o desemprego e a informalidade levando mais jovens à rodoviárias e transportes públicos para vender doces, por exemplo. Nessa situação, a juventude negra “desaparece” e morre de bala “perdida” como nunca. Afinal, se o próprio governo ataca os direitos, também não vai garantir a vida de quem fica na mira de uma polícia militarizada.

Os eventos culturais estão concentrados nos centros das cidades. Sem passe livre estudantil e meia entrada irrestritos, fica cada vez mais difícil o acesso à cultura. As atividades que acontecem na nossa própria quebrada são no improviso, muitas vezes sem espaço físico adequado. São os movimentos culturais que se desdobram para fazer acontecer, enquanto nós sabemos que esse é também o papel do estado. Falta cultura, falta lazer, falta esporte, mas o que não falta são as drogas, cujo principal objetivo é destruir fisicamente a juventude e, por consequência, a sua capacidade de luta. As drogas são oferecidas como saída porque justamente não querem nos garantir a verdadeira solução para os nossos problemas: emprego, educação, saúde, cultura e esporte.

O SISTEMA ESTÁ PODRE!
O assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e dos 5 jovens de Maricá demonstram o fracasso da intervenção militar no Rio de Janeiro. As instituições estão completamente apodrecidas e são rejeitadas pela grande maioria do povo. Afinal, quem acredita no governo golpista de Temer?

É o poder Judiciário que comanda o golpe, bancado pelo departamento de justiça dos EUA, com apoio das forças armadas e da mídia. Um verdadeiro Estado de Exceção com ataques até à autonomia universitária! Ao mesmo tempo os golpistas não conseguem emplacar um candidato apoiado pelo povo. Estão desesperados e são coniventes com ataques fascistas como aconteceu na caravana do Lula no sul e os 20 tiros contra o acampamento em Curitiba.

RESISTIR PRA VIRAR O JOGO!
Para mudar o rumo dessa história é necessário manter a luta pelos nossos direitos, o que pede uma saída política para a nação. As eleições se aproximam, e quem deu golpe não quer vacilar e colocar tudo a perder. Por isso, se organiza, através do judiciário, com base em um julgamento sem provas, uma perseguição ao Lula, candidato que tem a maior aprovação entre o povo mesmo depois de preso.

As caravanas pelo país reuniram milhares de jovens e trabalhadores porque ele representa a chance de mudança da situação que vivemos. Lula e o PT se apresentam cada dia que passa como o ponto de apoio de resistência contra os ataques dos golpistas.

Essa resistência, hoje, se liga à eleição de Lula presidente para convocar uma Assembleia Constituinte, como ele disse “para revogar as medidas dos golpistas” como a EC 95 permitindo o investimento nas áreas sociais, retomando o crescimento da economia do país, aumentando as vagas para emprego, retomando o Pré-Sal, revogando as contrarreformas e avançando nas reformas necessárias como a federalização do ensino médio, desmilitarização da PM, passe livre para todos os estudantes, regulamentação da mídia, reforma agrária, ampliação das verbas para educação, legalização do aborto, revogação do decreto que proíbe a construção de novas creches nas universidades, criminalizando a LGBTfobia.

Defender a democracia é defender a liberdade de Lula assegurando o direito dele ser candidato. Não podemos cair em armadilhas. Os chamados confrontos diretos ou ações diretas que parecem “exemplares”, na verdade, só desmobilizam porque incentivam a repressão da PM e afastam a maioria do povo que são aqueles que têm a capacidade e disposição de organizar e atrair milhões para a luta por Lula Livre. É hora de nos juntarmos ao PT, CUT, movimentos e entidades estudantis para levar milhões para as ruas pela liberdade de Lula. Isso só será possível com organização. Devemos organizar em casa escola, universidade, bairro, local de trabalho a mobilização nos apoiando nos Comitês Lula Livre, que podem se tornar verdadeiros meios de diálogo com aqueles milhões que ainda não entraram na luta.

O PT reafirmou que registrará a candidatura de Lula em 15 de agosto, mesmo preso. Ele é o candidato da maioria do povo! Por isso, eleição sem Lula é fraude! Para tirar o país desse caos nós vamos votar Lula, vamos votar 13!

A Juventude Revolução nasceu solidária ao movimento de fundação do PT; nós não temos dúvida de que atacar o PT é retirar direitos, é ameaçar nosso futuro. Milhares de jovens que lutaram para eleger o PT, que resistem ao golpe e participaram das caravanas exigem Lula Livre, querem Lula do PT novamente na presidência da república. Estaremos lado a lado nesse combate, principalmente, com os jovens petistas que realizam seu congresso no início de junho.

Para organizar esse combate em defesa do nosso futuro, venha conosco pra essa luta. Você jovem trabalhador, estudante, artista, da periferia, petista e simpatizante participe das nossas reuniões abertas para construir o nosso 15º Encontro Nacional da Juventude Revolução, que acontecerá nos dias 03, 04 e 05 de agosto, em São Paulo.

Junte-se a nós! Lula Livre! LULA PRESIDENTE!

15º ENJR: Por direitos, democracia e futuro: Por Lula livre, Lula presidente!
Classificado como:                                                    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *