REDOBRAR OS ESFORÇOS NA LUTA PELA LIBERDADE DE LUISA HANUNE

REDOBRAR OS ESFORÇOS NA LUTA PELA LIBERDADE DE LUISA HANUNE

A situação se agrava na Argélia. Luisa acusada de conspiração e mais líderes detidos, reforça a necessidade de ampliação da campanha internacional pela liberdade de Luisa Hanune e todos os presos políticos. Por isso, no dia 25/09/2019, voltaremos à Embaixada da Argélia em Brasília para manifestar nossa solidariedade e exigir a libertação. Abaixo reproduzimos textos da circular nº 2 publicada pelo Acordo Internacional dos Trabalhadores e dos Povos – ACIT. Junte-se a nós nessa campanha! Processo iminente? O canal 3 da rádio nacional, anunciou em 4 de agosto a iminência do julgamento de Said Bouteflika (irmão do presidente Bouteflika), Toufik, Tartag (ex-chefes dos serviços de segurança) e Luisa Hanune. Imediatamente, Me Brahimi, advogado de Bouteflika, negou: “Sou formal, a informação dada pela rádio nacional é falsa. O caso ainda está em instrução”. Sim, mas … o canal 3 é uma rádio nacional, isto é, controlada pelo regime, e sua “informação” indica alguma coisa. Nos próximos dias veremos o que é. Trata-se de algo que tem um significado: é a tentativa do porta voz do regime de amarrar o destino de Luisa Hanune ao clã do irmão de Bouteflika. É uma vontade do regime, assumida por outros grupos políticos, afirmar que Luisa Hanune não está presa devido ao seu apoio à revolução em curso na Argélia, mas por fazer parte de uma conspiração com o clã do irmão de Bouteflika. O que é obviamente contrário aos fatos. O argumento era que ela havia participado de uma reunião com o Irmão Bouteflika e Toufik, uma reunião banal e informal para a qual, como lembrou um líder do Partido dos Trabalhadores na conferência de imprensa do Comitê Nacional pela libertação de Louisa Hanoune em 29 de julho, ela tinha ido a pedido de Said Bouteflika, assessor oficial do presidente, para dizer que “o presidente deve sair assim como o governo e as duas câmaras parlamentares devem ser dissolvidas”. Foi nestas circunstâncias que Luisa Hanune e o grupo parlamentar do Partido dos Trabalhadores decidiram renunciar ao Assembleia Nacional Popular. Luisa Hanune foi a porta-voz da demanda do povo para que todo o regime fosse embora. E esta é precisamente a razão pela qual o juiz de instrução a acusa de “conspiração para mudar o regime”. Não há conspiração, mas na verdade um desejo de mudar o regime, que é a exigência de dezenas de milhões de argelinos. Faz quarenta e cinco anos desde que a ativista Luisa Hanune lutou contra o regime, inicialmente na clandestinidade sob o regime do partido único (que lhe rendeu seis meses de prisão em 1984, e novamente em 1988, durante o levante da juventude em Argel que o regime reprimiu, fazendo quinhentos mortos). Após a introdução do sistema multipartidário e sua eleição para o Assembleia Nacional Popular, ela continuou a combater o regime e suas políticas de todas as formas. Nos últimos 20 anos, ela teve a oportunidade de conhecer muitos líderes políticos, incluindo o Presidente, Primeiros-Ministros, Ministros, o chefe do Estado-Maior Gaïd Salah e líderes da oposição. Faz

Autonomia Estudantil na Universidade Privada

Autonomia Estudantil na Universidade Privada

Durante o 20º Congresso da UEE-RJ, a Juventude Revolução do PT interviu na discussão sobre autonomia estudantil, relatando a experiência dos militantes na universidade privada. Autonomia estudantil significa garantir que o aluno seja capaz de protagonizar sua vida acadêmica, independentemente dos professores e da instituição onde se encontra matriculado e ainda, garantir a independência das entidades de base e das organizações estudantis. As universidades privadas são campeãs no número de alunos matriculados, segundo o CENSO realizado pelo MEC em 2017, três a cada quatro estudantes da graduação estão na rede privada. E são justamente desses locais que vem vários relatos de cobranças abusivas (e até mesmo ilegais), situações vexatorias com estudantes que atrasam a mensalidade e de precarização do ensino. Em Volta Redonda, na Universidade Geraldo de Biase, os alunos do curso de Licenciatura em História por exemplo, tem sua liberdade de pesquisa cerseada pelas regras da faculdade. Desde 2018 é obrigatório que o TCC seja realizado em dupla, e que o tema da pesquisa se limite à região Sul-fluminense. É comum que as instituições privadas reduzam a qualidade do ensino para aumentar sua margem de lucro, e essa prática tende a aumentar, pois recentemente foi aprovado pelo governo Bolsonaro que até 40% das disciplinas nos cursos de graduação sejam a distância. Como sabemos, existe uma grande dificuldade de organizar o movimento estudantil nesses lugares, muitas vezes o DCE abre mão da sua autonomia ao aceitar o financiamento da universidade, e passa a atuar como um braço da instituição ao invés de agir em função dos estudantes, há casos como o da Estacio de Sá, onde os comunicados do DCE devem passar antes pela aprovação da reitoria. Somos contra essas atitudes e por isso as combatemos. Por isso, a Juventude Revolução do PT – Núcleo UGB, coloca-se como um ponto de apoio para construir as verdadeiras organizações estudantis, (Diretórios Centrais e Centros academicos) que se disponham a lutar por nossos direitos, na mais ampla unidade dos estudantes que desejam combater por um ensino de qualidade. Acreditamos que o espaço de uma universidade, é um espaço dos estudantes, e que temos o direito de nos posicionar sobre o nosso ensino e exigir mudanças e melhorias. Núcleo da Juventude Revolução do PT – UGB / Volta Redonda – RJ.

CIDADE DE DEUS E VILA KENNEDY, O RETRATO DO DESCASO COM O POVO!

CIDADE DE DEUS E VILA KENNEDY, O RETRATO DO DESCASO COM O POVO!

Os jornais dizem, o dia a dia comprova, nossos olhos vêem e, a cada dia que passa, nos certificamos do abismo em que a juventude vem sendo empurrada. O Brasil apresenta números assustadores e nada positivos. Desde desemprego ao aumento de doenças que já haviam sido superadas; rebeliões em presídios e crescimento de trabalhos na informalidade – com os poucos ainda sobraram -, violência e, principalmente, o genocídio cometido sobre a juventude pobre, principalmente negra, do país, vamos vendo nossa juventude sendo protagonista dos obituários. Tudo isso é extremamente preocupante. Podemos usar o Rio de Janeiro como um exemplo que nos permite olhar para o país. A polícia militar no Rio aplica o seu verdadeiro papel. Militarizada, essa polícia é treinada e preparada para guerra. Ao olharmos os números, percebemos que, diariamente, esta guerra acontece, principalmente, nas periferias do estado. Segundo ISP (Instituto de Segurança Pública), sob o governo Witzel, a polícia militar no Rio já responde por quase metade das mortes na região metropolitana do Rio de Janeiro. O número chega a 41,5% das mortes violentas[1]. Os números de homicídio e assassinatos no Rio correspondem aos mesmos de uma guerra civil. A maioria das mortes são de jovens, alguns, adolescentes, que não conseguem, sequer, chegar a maioridade e perdem sua vida, seu futuro, seus sonhos e sua família. O dia 03/09/19 reacende a discussão sobre a cidade do Rio de Janeiro, direitos sociais e, também, sua violação. As ruas pelas regiões da Cidade de Deus, uma das favelas mais conhecidas do estado, permaneceram fechadas com protestos de moradores contra a ação do famoso Caveirão[2]. Diversos vídeos de moradores mostram a ação do Caveirão derrubando barracos na comunidade. Casas de trabalhadores jogadas no chão, fios de energias destruídos com moradores aos gritos, alguns, sob desespero, chutando o carro da PM em defesa do pouco que conquistaram. “A gente trabalha. A gente respeita vocês. Isso é covardia”[3] – grita uma moradora a confrontar os policiais do Batalhão de Operações Especiais – BOPE – causadores das derrubadas. Com a situação, os moradores da Cidade de Deus atravessaram ônibus nas ruas, queimaram lixo, fecharam o trânsito em protesto contra a ação policial. “Isso é errado. Isso é o que o governador faz. O caveirão passando por cima de barraco, a gente sem defesa nenhuma. Eu acordei aos gritos. Isso é errado, pessoal. Vocês mexeram no formigueiro” grita outro morador, revoltado com a ação policial. No mesmo dia, em outra comunidade do Rio, agora na Vila Kennedy, protestos tomam conta da Av. Brasil, após um pedreiro ser morto com um tiro na cabeça enquanto trabalhava em cima de uma laje. Segundo moradores, a polícia chegou atirando e matou o pedreiro conhecido como Juninho. “Acabaram de matar um trabalhador em cima da minha laje! O cara fazendo minha laje! O cara trabalhando, cara, o policial atirou (…) é impressionante como a gente tá sofrendo aqui na Vila Kennedy” [4] O relato do dono do bar onde o pedreiro fazia a laje, retrata a realidade das

Não abrimos mão de nenhum direito: contra a suspensão do vestibular!

Não abrimos mão de nenhum direito: contra a suspensão do vestibular!

A Assembleia geral da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina aprovou ontem, segunda-feira (2 de setembro), a proposta de suspensão do vestibular 2020, direcionada à reitoria e ao Conselho Universitário, que irão decidir acatar ou não essa deliberação. A proposta foi feita por setores do Diretório Central dos Estudantes (PCB, PSOL e JCA) e apoiada por setores de oposição ao DCE, sendo aprovada com muita tensão e assembleia dividida. O argumento desses setores, que compõem a direção do DCE, apoiado por movimentos de oposição, é de que a suspensão do vestibular seria uma forma de anunciar à comunidade que sem recursos não tem como funcionar, pressionando o governo e intensificando as mobilizações fora da universidade. É a política do “quanto pior, melhor!”. A Juventude Revolução do PT, foi a única a se posicionar contra dentro da coordenação geral do DCE. Para nós, defender o acesso à universidade é tão importante quando defender a permanência! A suspensão do vestibular não é do interesse dos estudantes, é interesse apenas do governo autoritário de Bolsonaro, que desmonta nossas universidades, destrói nossa previdência e o nosso futuro. Um representante do DCE apresentou a proposta argumentando que a suspensão do vestibular daria um “susto” no governo. Quem acha que este governo se “assusta” com o fechamento das portas da universidade, ainda não compreendeu o que é o governo Bolsonaro. O mesmo governo eleito com apoio de militares e de um judiciário vendido, amigo da milícia, que ataca a previdência, os recursos naturais, permite que milhões de jovens afundem no desemprego e age como soldadinho de Trump. O mesmo governo que estrangula o orçamento da universidade para não deixá-la funcionar sequer no mês que vem. O objetivo desse governo é justamente desmontar a educação e impedir que o povo acesse a universidade pública. A juventude que se prepara para o vestibular da UFSC, é também uma juventude cheia de sonhos, que pode adentrar a universidade e se integrar à luta em defesa dela. A proposta de setores do DCE engana os estudantes e impõe uma derrota à milhares de jovens que sonham acessar o ensino superior. Entra no jogo de Bolsonaro, ajuda a empurrar ainda mais a faca que esse governo nos enfia e coloca freio às mobilizações dos estudantes, que na assembleia se mostravam dispostos a ir até o fim na luta pela reversão dos cortes, sem recuar um centímetro na defesa dos direitos! Os jovens mais atingidos por essa medida serão justamente os filhos da classe trabalhadora, que não podem pagar por um ensino superior privado de qualidade e possuem e UFSC como única perspectiva. Não aceitamos o fechamento do Restaurante Universitário! E assim como não aceitamos os cortes no RU, também não aceitamos o congelamento das bolsas, e a suspensão do acesso à universidade! Queremos lutar para que mais estudantes possam acessar a educação pública, para que os calouros tenham o direito de entrar na universidade e juntar-se à luta em defesa dela. Não jogamos a toalha, a luta só começou e

Por unidade petista no congresso de reconstrução da UEE-MT

Por unidade petista no congresso de reconstrução da UEE-MT

Entre os dias 30/08 e 01/09 acontece em Mato Grosso o 3° Congresso de reconstrução da União Estadual dos Estudantes. Nós da JRdoPT nos dirigimos publicamente a cada jovem petista mato-grossense chamando a unidade em um bloco petista entorno da bandeira Lula Livre para defender os direitos. Confira: Nota publica da JRdoPT, um chamado aos jovens petistas a unidade no Congresso de reconstrução da UEE-MT A Juventude Revolução do PT, se dirige a cada jovem petista mato-grossense a se debruçar no congresso de reconstrução da União Estadual dos Estudantes de MT.  Entedemos que frente ao governo Bolsonaro, entreguista e inimigo dos direitos da juventude, as juventudes petistas e suas organizações tem um papel fundamental na mobilização e organização da resistência. É o PT coeso e unido capaz de ajudar a conduzir as lutas em defesa do nosso futuro.  Sem direitos não há democracia, por isso, a defesa de Lula Livre é incontornável para nós e a Juventude Petista em bloco é a forma capaz de pavimentar o diálogo com todo o conjunto do ConUEE e as demais organizações. Para dizer NÃO a reforma da previdência, os cortes na educação e ao Future-se, nenhum PL Alternativo! Sem esconder nenhuma pauta que nos é cara. Pela unidade da juventude petista em Mato Grosso! Juventude Revolução do PT em Mato Grosso.

Cuiabá: Preparação para votação na chapa 210 no dia 08/09

Cuiabá: Preparação para votação na chapa 210 no dia 08/09

A Juventude Revolução do PT em Cuiabá já esquenta a preparação para a votação na chapa nacional 210 – Diálogo e Ação Petista no dia 08 de setembro quando correrá a votação no Processo de Eleição Direta – PED do PT que faz parte do 7º Congresso do PT. No dia, fizeram pintura de camisetas para estarmos uniformizados no dia da votação e também uma faixa “pela autonomia da juventude do PT”. Confira, abaixo: Leonardo Rondon, militante da Juventude Revolução do PT no Mato Grosso.

JRdoPT faz abaixo-assinado Lula Livre e filiações ao PT

JRdoPT faz abaixo-assinado Lula Livre e filiações ao PT

O festival Lula Livre em Salvador reuniu cerca de 2 mil pessoas com show de vários artistas e bandas como Chico César, Ana Canhas, Márcia Short, Ilê Aiyê, Cortejo Afro e Nova Era. Aproveitando a ocasião a JR do PT fez uma banquinha de filiação ao partido dos trabalhadores, onde filiamos 14 pessoas e recolhemos inúmeras assinaturas para o abaixo-assinado pela liberdade de Lula. Foi mais uma atividade de mobilização que compõe a preparação do 7º Congresso do PT. Defender uma organização autônoma de juventude petista para estar a postos organizando os jovens filiados, lutando pelas reivindicações da juventude e pela liberdade do Lula. Matheus Mascarenhas, militante da Juventude Revolução do PT na Bahia.

JRdoPT defende chapa em debate no Espírito Santo

JRdoPT defende chapa em debate no Espírito Santo

No último sábado, 24 de agosto, a JRdoPT do ES esteve presente no debate das Chapas Estaduais, em Cachoeiro do Itapemirim (no sul do estado), para representar a chapa 440 – “Unidade em defesa do PT, dos Direitos e da Democracia! Lula Livre!”, que o DAP também compõe, com companheiros sindicalistas, lideranças de bairros, etc. Na oportunidade, o companheiro João Guilherme, representando a chapa estadual e também a JRdoPT e o DAP, expôs sobre a situação política do país, que vive sob um estado de exceção pelo menos desde 2016 e sobre a importância do PT, como a principal ferramenta para a classe trabalhadora e a juventude, que quer resistir. Para isso, a chapa apresenta os 7 pontos também defendidos pelo DAP (chapa nacional nº 210), além da defesa de uma JPT autônoma e de uma Secretaria Negra pro Partido. Situação no Espírito Santo Acrescenta-se a isso, no estado, a defesa de que o PT não entre no governo estadual de Renato Casagrande (PSB) que, dentre outras coisas, defende abertamente a Reforma da Previdência, se absteve no segundo turno das eleições presidências, aplica uma política neoliberal no Estado, contra o aumento do salário dos servidores públicos e ainda, ultimamente, tem determinado o fim do cargo dos trocadores de ônibus, o que irá acarretar em milhares de demissões na categoria! Infelizmente, há diversos setores dentro do partido no Estado que flertam nos bastidores ou que defendem a entrada do PT neste governo! As propostas tiveram imensa aceitação entre os militantes no debate, muitos deles, ao final, nos cumprimentaram e externaram suas concordâncias e se colocando para saber mais sobre as chapas, pegar os materiais e pedir contato. Dentre eles, alguns jovens, que também estavam presentes no local e quiseram saber mais e conhecer a Juventude Revolução do PT. É com a disposição do amplo diálogo que nos concentramos até o dia 08 de setembro em buscar cada vez mais filiados para apresentar a defesa da autonomia para juventude do PT e os 7 pontos do DAP e conquistar votos para a nossa chapa nacional – Diálogo e Ação Petista nº210. Vem com a JRdoPT nessa batalha! João Guilherme, militante da Juventude Revolução do PT no Espírito Santo.

32 CAs da UnB assinam moção “NÃO ADESÃO AO FUTURE-SE!”

32 CAs da UnB assinam moção “NÃO ADESÃO AO FUTURE-SE!”

A Juventude Revolução do PT no Distrito Federal no dia 22 de agosto participou do Conselho das Entidades de Base – CEB fomentando o debate entre os centros acadêmicos a necessidade de organizar a luta contra o projeto Future-se. Para o projeto passar a “valer” nas universidades é necessário que o conselho universitário de cada instituição federal de ensino superior pública vote a favor do projeto e, portanto, a implementação. Dessa maneira, a JRdoPT decidiu propor nacionalmente aos CAs, DAs, DCEs que usem o modelo de moção (em anexo) para se dirigir aos conselheiros e à reitoria que rejeitem o projeto proposto pelo MEC do governo Bolsonaro. Entre os presentes, 32 entidades de base assinaram a moção convencidos de que está evidente que a precarização da educação aprofundada com os cortes deste ano é um plano para entregar de bandeja para empresas a educação e destruir o caráter público, gratuito e de qualidade. Ao final da reunião, CAs de manifestaram interessados em levar a discussão para o conjunto dos estudantes do curso. Assim, vamos fortalecendo a luta, nos organizando nas universidades e lutando contra qualquer retrocesso, neste momento de traduz em nenhuma adesão ao future-se. Roselaine Vassalo, militante da Juventude Revolução do PT no Distrito Federal.

A JR DO PT SE SOLIDARIZA COM A LUTA DO SINDICATO DOS CORREIOS. É A LUTA EM DEFESA DA SOBERANIA NACIONAL!

A JR DO PT SE SOLIDARIZA COM A LUTA DO SINDICATO DOS CORREIOS. É A LUTA EM DEFESA DA SOBERANIA NACIONAL!

JUVENTUDE JUNTO COM TRABALHADOR! “Vão entrar na faca” Foi dessa forma que o ministro da Economia Paulo Guedes anunciou a intenção de privatizar 17 empresas estatais, entre elas os Correios. Vista como prioridade pelo governo Bolsonaro, a venda da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) significa a entrega de uma parceira estratégica do Brasil para os tubarões do mercado de logística. Trata-se de um verdadeiro atentado contra o patrimônio público brasileiro que, além de tudo, vai custar o emprego de quase 100 mil trabalhadores. Devemos lutar contra esse absurdo! Só com a mobilização dos trabalhadores será possível vencer essa batalha. O SINTECT-ES tem promovido atividades de mobilização de organização da categoria na luta de resistência e para aproximar a população do debate sobre os impactos reais das privatizações irresponsáveis desse governo. A Juventude Revolução do PT no Espirito Santo se solidariza com a luta dos companheiros e segue na luta em defesa das estatais e contra o pacote de desmonte dos serviços do governo Bolsonaro.