Editorial da 5º edição do Boletim Internacional de Juventude – veja os demais textos.

Há pouco mais de um ano, jovens militante reunidos na Conferência Contra a Guerra e Exploração, na Argélia, disseram: “Sob diferentes formas, os jovens no mundo inteiro estão confrontados aos mesmos problemas. Em cada um de nossos países, nós lutamos, junto aos trabalhadores, pelo direito a um verdadeiro futuro. Nós decidimos publicar um boletim internacional que nos permita compartilhar nossas experiências.”

Depois, a revolução eclodiu na Tunísia, o processo revolucionário neste país e no Egito continua a encontra a seu caminho. O imperialismo, em sua tentativa de esmagar os povos da região, desencadeou a intervenção militar na Líbia, agora imersa em conflitos entre grupos armados. Alguns membros desses grupos são os mesmo que chegaram na Síria, com o apoio oficial do Qatar, um fiel aliado do imperialismo dos EUA. No momento que estas linhas são escritas, tudo aponta para uma nova intervenção imperialista.

Estas famosas intervenções militares são supostamente para trazer a paz e a democracia. Os camaradas afegãos restabelecem a verdade neste boletim. A juventude afegã viu o seu país ser transformado em um grande campo de batalha e de papoula, onde o “futuro” é só para se alistar no exército ou entre os senhores da guerra locais para perpetuar o tráfico.

Como explicam os camaradas mexicanos, do outro canto do mundo, os traficantes de drogas e devastam os jovens mexicanos. A política do imperialismo para destruir a juventude não tem fronteiras. Na Grécia, o novo plano de austeridade avança em direção à distruição total do país. A mesma destruição precisa ser imposta em todos os países europeus através do novo tratado que transfere todos os poderes orçamentais à Comissão Europeia e, portanto, ao FMI e Wall Street. Mas os povos recusam, o povo grego está hoje lutando por sua sobrevivência. Ao fazer isso, ele luta pelos povos do mundo. De outra forma, é essa mesma luta travada hoje pelos trabalhadores e jovens na Roménia para defender seu sistema de saúde.

Porque apesar de os ataques contra o nosso futuro, os trabalhadores e os jovens se levantam contra os planos do imperialismo. Estamos orgulhosos de publicar neste quinto boletim artigos e relatórios que chamam os jovens a se organizar em seus respectivos países contra a exploração, pelos direitos da juventude. É isto que explicam os jovens espanhóis que estão lutando, entre outras coisas, contra os cortes na educação e saúde, e a nova reforma do código de trabalho com insegurança no emprego e as demissões, contra a destruição da universidades. Nesta situação em que o imperialismo levou ao impasse, a única saída para os jovens não passa pela organização da juventude, para lutar contra a guerra e exploração, contra o tráfico de drogas e a desqualificação?

De nossa parte, como jovens revolucionários, afirmamos :
– Não a qualquer intervenção imperialista, na Síria ou em qualquer lugar !
– Retira de todos os planos de austeridade, atendimento das reivindicações dos trabalhadores e da juventude !

E, para isso, viva a luta dos trabalhadores e da juventude, de Atenas a Túnis, do Cairo a Bucareste! Viva a organização da juventude do mundo! Viva o Boletim Internacional da Juventude!

Contra a barbárie capitalista, organizemo-nos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *