A Juventude Revolução em Florianópolis participou do ato unificado contra as OSs (Organizações Sociais) no serviço público no dia 25 de abril. Foram milhares de trabalhadores e estudantes nas ruas da cidade, chamando a atenção da população, contra a privatização da saúde e da educação. No dia 6 de abril, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (PMDB) encaminhou à câmara municipal o PL 17.484/2018, que entrega os serviços públicos municipais à responsabilidade da iniciativa privada. As chamadas “organizações sociais” são empresas regulamentadas no governo FHC, que assumem a gerência do serviço público nas cidades e estados, recebendo dinheiro público sem a obrigação de prestar contas. O Hospital Universitário da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina – já vive a péssima experiência. A EBSERH, desde que assumiu a gestão do Hospital, vem precarizando o atendimento e há meses a emergência do hospital está fechada, com a alegação de que não há estrutura para o atendimento. Muitos outros lugares, como é o caso do estado de São Paulo, as experiências com essas empresas também não são diferentes: precarização do atendimento, falta de materiais básicos, falta de transparência na gestão, pra além de dívidas com direitos trabalhistas.

Gean Loureiro representa um braço do golpista Temer e seu congresso corrupto em Florianópolis. Desde o golpe, esse governo ilegítimo vem implementando uma série de ataques, contrarreformas e cortando investimento nas áreas sociais. Em Florianópolis, o prefeito também quer entregar o serviço público aos seus amigos empresários, e para isso, investiu milhões em propagandas mentirosas, fez o projeto ser aprovado sob regime de urgência urgentíssima, em um sábado de feriado (21 de abril), e com muita repressão policial às manifestações dos trabalhadores e estudantes presentes no ato em frente a câmara. Gean e seus vereadores comprados, acharam que com a aprovação do PL e as repressões da PM, iriam calar os trabalhadores. Não terão sossego! Já na segunda-feira do dia 23 de abril, a enorme assembleia dos servidores públicos municipais, decidiram por ampla maioria, continuar a greve pela retirada do PL privatista. A greve se fortalece. Várias escolas e outras unidades que ainda não tinham aderido, começam a aderir nessa semana. Não sairemos das ruas até que essa PL seja revogada! Não deixaremos destruir nossos direitos, a Juventude Revolução segue firme na luta, ao lado dos trabalhadores do serviço público de Florianópolis, bradando em alto e bom som: “Gean, esquece! Não vai ter OS!”

Kris, militante da JR-SC

Em ato unificado, estudantes e trabalhadores mandam recado ao prefeito de Florianópolis: Gean, esquece! Não vai ter O.S.!
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *