Estudantes, pós-graduandos e pesquisadores, residentes na “Casa do Brasil na França” (Maison du Brésil), residência estudantil brasileira em Paris, relatam que foram ameaçados de expulsão da Maison. O motivo alegado: organização de atividade política (o Plebiscito Popular) na residência, que formalmente é gerida pela CAPES, Fundação do MEC. Soma-se a essa “acusação”, o movimento pela reconstrução do Comitê de Residentes. Segundo a denúncia, os moradores devem deixar seus apartamentos até o dia 1º de outubro, próxima quarta-feira!

Organizações democráticas no Brasil começaram a se mobilizar em defesa dos estudantes e pesquisadores brasileiros. A Juventude Revolução já enviou moção e começa a discutir com entidades estudantis outras moções de apoio.  A CUT – Central Única dos Trabalhadores também enviou uma “Moção de Apoio”, em que declara seu apoio incondicional à luta dos residentes da Maison du Brésil:

Pelo fim do assédio moral, das punições e das ameaças de expulsão contra os estudantes e pesquisadores residentes na Maison du Brésil!

Pelo direito à livre organização dos estudantes e pesquisadores no Comitê de Residentes da Maison du Brésil, sem a tutela ou intervenção da Direção da Maison du Brésil e da Cité Internationale Universitaire!

Confira o fac-símile da moção da CUT:

Estudantes brasileiros em Paris são ameçados de despejo de moradia por organizar Plebiscito da Constituinte