img-20160927-wa0024O ato debate organizado pelo CAEF para discutir a reformulação do ensino médio (proposta do governo golpista) e as suas consequências para a educação física e para a profissão docente aconteceu no pátio da UFAL Arapiraca, terça-feira dia 27.09, e contou com cerca de 50 estudantes.
Com a presença de dois professores egressos do curso de educação física e professores da rede municipal de Arapiraca, foi possível trazer a realidade do município e suas experiências com as escolas de tempo integral na educação infantil. A professora Deysianne ressaltou que 10 anos após a implementação das escolas de tempo integral em Arapiraca, nenhuma delas conseguiu atingir uma nota “satisfatória” no IDEB e que tais escolas foram inspiradas em um modelo trazido da França e totalmente adaptado para a realidade do município. Ao que a forma de implementação tornou as escolas um depósito de crianças. A mesa também ressaltou que essa proposta de reformulação do ensino médio era uma estratégia do governo golpista para sucatear as escolas públicas e criar um exército de reserva através da criação dos “itinerários formativos” que vai agrupar disciplinas em áreas de conhecimentos para que um único professor ministre as aulas.
A discussão foi aberta para falas, e os presentes fizeram intervenções mostrando o descontentamento desta medida, uma aluna trouxe a realidade da escola em tempo integral que ela trabalhava, onde apenas 5 monitores (sim, monitores e não professores) cuidavam de em média 200 alunos divididos em apenas uma quadra esportiva.
Após as intervenções, os participantes, aprovaram uma moção proposta pelo CAEF (Centro Acadêmico de Educação Física) (abaixo) exigindo a retirada da MP 746 a qual o CA vai levar para o colegiado do curso tomar um posicionamento e também aprovar a moção. Além disso, foi aprovado a participação dos estudantes no ato que vai acontecer em Arapiraca no dia 29/09 às 08h manhã.
Esse é o conteúdo do golpe, o ataque aos direitos da juventude de ter acesso ao conhecimento historicamente acumulado pela humanidade, por isso, mais que nunca, Fora Temer, Diretas Já, Constituinte!
A luta não para!
Nenhum direito a menos! Tire a mão da educação!
Pela retirada da MP 476!

MOÇÃO

PELA RETIRADA IMEDIATA DA MP 746

No dia 23 de setembro de 2016, o Ministério da Educação anunciou a Medida Provisória (MP) 746 para a reformulação do ensino médio. Entendemos que esta MP é uma parte do caminho que o governo golpista vem trilhando para o sucateamento da educação pública, para a destruição dos direitos da juventude e dos trabalhadores. Isso é exposto claramente quando:

  • A retirada da obrigatoriedade de disciplinas, tornando-as facultativas, como foi o caso da Educação Física, Arte, Sociologia e Filosofia;
  • O agrupamento de disciplinas em áreas de conhecimento: linguagem, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica profissional. O que vai acarretar uma sobrecarga nas costas dos professores, ou seja, significa dizer que os professores de química, biologia e física estarão mesma fila para disputar as vagas de professores de “ciências de natureza”;
  • Contratação de profissionais notório saber, vai jogar no lixo a formação acadêmica dos professores;
  • Implementação de escolas de ensino médio de tempo integral sem investimento em educação – como o governo golpista pretende com o PL 241 que congela o investimento em educação por 20 anos – é depósito de crianças, adolescentes e adultos.

Diante do exposto, os presentes nesse evento exigem a retirada imediata da MP 746.
Arapiraca, 27 de setembro de 2016.

PH – militante da Juventude Revolução Arapiraca

Estudantes de educação física da UFAL Arapiraca aprovam moção pela retirada da MP 746
Classificado como:                    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *