Os estudantes da Escola Municipal Prof. Alcina Dantas, em São Caetano do Sul, decidiram cruzar os braços contra a proposta absurda da prefeitura, de reduzir a carga horária de disciplinas como Química, Física e outras matérias para o próximo ano letivo*. A proposta ainda prevê a redução de línguas estrangeiras, obrigando os estudantes a abrir mão de uma língua, tonando-as optativas

Revoltados com a situação, os estudantes, mobilizados pelo grêmio estudantil, saíram das salas e ocuparam o pátio da escola onde realizaram uma manifestação e discutiram o assunto. Eles não arredaram pé enquanto não receberam uma resposta da diretora que contrariada, foi obrigada pela mobilização a negociar.

Ao final a prefeitura suspendeu temporariamente a proposta e marcou uma reunião entre a direção, estudantes e professores para rediscutir a questão.

Para Ariane de Souza, secretária Geral do Grêmio estudantil, “É importantíssimo essa mobilização dos alunos, pois essa decisão pode modificar o nosso futuro, a nossa educação. O que os alunos fizeram foi um ato de democracia. A luta continua e não vamos aceitar nenhuma medida que piore o nosso ensino”.

Já para Enrico Gomes, estudante da escola e um dos manifestantes a mobilização valeu a pena: “Eu acho que as manifestações foram muito válidas pois foram elas que nos viabilizaram as respostas, não entendi o porque de tantos ânimos alterados na direção escolar, estávamos defendendo o que é nosso e sem sombra de dúvidas o fizemos com exito”

A Juventude Revolução dá todo o apoio a mobilização dos estudantes, que estão certos em se organizar para defender os seus direitos!

* Atualizamos com uma errata. A proposta é para o ano que vem, e não esse ano, como publicamos inicialmente.

Estudantes fazem paralisação em São Caetano-SP contra medida absurda da prefeitura!