Previdência se torna um assunto cada vez mais distante para os jovens. Em tempos onde a luta não pode parar sequer um segundo, é importante que se compreendam as ofensivas do governo golpista de Michel Temer, pois estas, apesar de não promoverem um baque de imediato na juventude, afeta ela diretamente e da pior forma.

Impondo uma idade minima de 65 anos para ambos os gêneros de trabalho e 49 anos de contribuição ao INSS para aposentadoria integral, a PEC 287 é um pesadelo costurado por mentiras intermináveis, fraude e falso déficit previdenciário. O governo golpista argumenta que a reforma é necessária para “manter o futuro”, mas enquanto isso mantém mais de 500 empresas (incluindo bancos) sem cobrança da dívida previdenciária estimada em bilhões de reais.

A rejeição imediata da população ficou evidente no ato chamado pela CNTE dia 15/03, onde milhões de jovens e trabalhadores foram as ruas lutar por nenhum direito a menos na previdência social e contra as ofensivas do governo golpista, como a reforma da previdência e a reforma trabalhista.

Para a juventude, a reforma é ainda pior, pois como menos pessoas se aposentarão o mercado ficará saturado ampliando o desemprego, o que comprovadamente afeta mais os jovens. Pesquisa do IPEA mostra que os jovens entre 14 e 24 anos são os mais afetados pelo desemprego. Outra pesquisa, disponibilizada em 23 de janeiro de 2017, feita pela Folha em estatísticas do Ministério do trabalho mostra também que jovens sem carteira assinada engordam as estatísticas de emprego no Brasil.

A proposta de Temer sentencia à morte a juventude que luta todos os dias por um emprego de qualidade para ajudar no sustento da família ou bancar os estudos (já que o acesso a universidade pública se torna cada vez mais fechado).
Há certa dificuldade na política estudantil que alguns jovens percebam o perigo e relacionem a destruição da previdência social com os riscos que estes correm. É preciso que haja mobilização e discussão nas escolas para este assunto, mostrando a todos a importância de se lutar contra esse reforma que vai lhes custar a aposentadoria.

A hora é agora, a juventude não vai aceitar nenhum direito a menos. Fora Temer e rumo a greve geral.

Márcia Damke, militante da JR Portão

A reforma da previdência para a juventude trabalhadora
Classificado como:                    

Um comentário sobre “A reforma da previdência para a juventude trabalhadora

  • 02/04/2017 em 23:17
    Permalink

    Juventude linda, só tem gente linda nessa foto. Essa Juventude Revolução arrasa no DF!
    Viemos mostrar pro Temer que não vamos recuar.
    ” A juventude tem consciência, Temer golpista tira a mão da previdência”

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *