Ao prender Lula de forma ilegal, num processo sem provas antes do trânsito em julgado (ou seja, antes de ele ser legalmente considerado culpado) o judiciário, com a pistola do exército apontada, avançou ainda mais o Estado de exceção no Brasil.

Aqueles que prendem Lula e apoiam a sua prisão são as mesmas forças sociais que entregam a soberania nacional ao privatizar o Pré Sal. São aqueles que trabalham pelo sucateamento e a privatização da educação pública, e que mandam bater em estudantes que se manifestam contra esta situação.

São aqueles que fizeram a reforma trabalhista e pretendiam fazer a reforma da previdência, mas foram barrados pela força da luta.

São aqueles que sustentam uma intervenção militar no Rio de Janeiro, que ataca liberdades democráticas e deixa livre o caminho para os assassinos de Marielle, dos jovens da Rocinha, de Maricá e tantos outros. São os mesmos que apoiam o genocídio e o encarceramento da juventude negra no país.

São, enfim, aqueles que nos negam o direito a um futuro e querem aprofundar as medidas do golpe que começou com o Impeachment de Dilma.

Essas forças sociais, compostas de golpistas, militares, fascistas, todas marionetes do capital estrangeiro, querem nos aterrorizar para que não lutemos mais. Mas nós não vamos abaixar a cabeça.

Lula é um preso político e não há tarefa mais urgente para a juventude que lutar por sua liberdade. Precisamos de Lula livre e presidente para que ele convoque uma constituinte para revogar as medidas do golpe, federalizar o ensino médio, criar novas universidades públicas e escolas técnicas e adotar outras medidas que beneficiem o povo.

Como disse o próprio Lula no discurso histórico de São Bernardo do Campo:
“A prioridade é garantir que este país volte a ter cidadania. Não vão vender a Petrobras! Vamos fazer uma nova Constituinte! Vamos revogar a lei do petróleo que eles tão fazendo! Não vamos deixar vender o BNDES, não vamos deixar vender a Caixa, não vamos deixar destruir o Banco do Brasil! E vamos fortalecer a agricultura familiar. E com essa crença, de cabeça erguida, como eu tô falando com vocês, que eu quero chegar lá e dizer ao delegado: estou à disposição. E a história, daqui a alguns dias, vai provar que quem cometeu crime foi o delegado que me acusou, foi o juiz que me julgou e foi o Ministério Público que foi leviano”.

Estamos com Lula! É hora de construir comitês Lula Livre em todo o país, em cada escola, faculdade e nos bairros!

Organize-se!
Lute conosco!

Lula Livre! Eleição sem Lula é fraude!
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *