Após décadas, Chile aprova gratuidade do ensino superior

Após décadas, Chile aprova gratuidade do ensino superior

Após décadas sob um sistema educacional construído na ditadura de Augusto Pinochet, o congresso Chileno aprovou no dia 24 de janeiro, a lei do ensino superior que estabelece a gratuidade universal. Vigente desde 1980, o sistema educacional chileno tirou a responsabilidade de fornecer uma Educação pública, gratuita e de qualidade. Destruiu as universidades públicas e jogou a formação superior nas mãos da iniciativa privada com uma das mensalidades mais caras do mundo.

Não à Transfobia! Queremos viver!

Não à Transfobia! Queremos viver!

Hoje, 29.01, comemora-se o Dia Nacional da Visibilidade Trans e ainda temos pouco a comemorar. O Brasil é o país que mais mata LGBTQs no mundo, o que agrava quando se refere às trans já que a cada 48 horas uma pessoa trans é assassinada no Brasil, o que reflete em uma expectativa de 35 anos, metade da média nacional segundo o IBGE. Isso significa na prática a violação do próprio direito fundamental à vida.

Vitória: Jovens presos em Parintins (AM) por defender Lula foram soltos

Vitória: Jovens presos em Parintins (AM) por defender Lula foram soltos

Os 4 militantes da Juventude Revolução, um deles menor de idade, detidos porque picharam “Eleição sem Lula é fraude” em muros de terrenos baldios na noite de domingo (21) em Parintins foram soltos por volta das 12:00 de hoje. Após serem mantidos presos na 3ª Delegacia de Polícia de Parintins ao longo da noite, Wesley, Elvis, Alfredo e Alex assinaram Termo de Conduta e foram liberados. Agradecemos a solidariedade de todos os militantes, organizações, partidos, dirigentes, blogs que, de imediato, responderam ao nosso apelo. As diversas mensagens e ligações foram fundamentais para que esse absurdo cometido contra os jovens não se prolongasse e eles fossem libertados. Mais que nunca: Eleição sem Lula é fraude! Esse tipo de ação da PM, herança da ditadura, não nos intimidará! O Estado de Exceção instalado após o golpe quer impedir a liberdade de organização e manifestação, mas não conseguirão. Enganam-se os que pensam que isso intimidará a mobilização em curso pelo direito de Lula ser candidato. Nenhum passo atrás! Agora, é aumentar preparação dos atos dia 24 com pichações, colagem de lambes, panfletagem em todo país! Lula do Partido dos trabalhadores é nosso candidato! Junte-se nesta luta! Eleição sem Lula é fraude! Rodrigo Lantyer, pelo Conselho Nacional da Juventude Revolução.

URGENTE! Liberdade aos 4 jovens presos de Parintins-AM por defender Lula!

URGENTE! Liberdade aos 4 jovens presos de Parintins-AM por defender Lula!

Por pichação a favor de Lula, quatro jovens da JR são presos em Parintins (AM) Na noite de domingo, 21.01, a PM de Parintins (AM) prendeu quatro militantes da Juventude Revolução – um deles menor de idade – porque picharam “Eleição sem Lula é fraude” em muros de terrenos baldios da cidade. De acordo com informações do companheiro Gustavo Passaneli, da executiva municipal do PT de Parintins, os quatro foram levados à Terceira Delegacia de Polícia de Parintins por um contingente de nada menos que 10 policiais fortemente armados e passaram a noite presos, não tendo sido liberados até este momento (10h00 da segunda-feira, 22.01, horário de Brasília). Ilegalmente, uma página no facebook de “apoio a PM”  expôs fotos dos jovens em sua página facebook permitindo sua completa identificação, ao contrário do que faz em outras situações, quando o rosto de pessoas detidas é borrado: mais um episódio do estado de exceção em que mergulham o país, às vésperas do julgamento de Lula pelo TRF-4 em Porto Alegre, provável farsa judicial, que ocorrerá no dia 24. Também publicamente, no mesmo facebook, se fez uma acusação falsa, afirmando que as pichações foram feitas na Igreja São Benedito quanto, na realidade, ocorreram em muros de terrenos baldios ou prédios abandonados da cidade, todos de particulares. É urgente a manifestação de solidariedade e a exigência de libertação imediata dos quatro companheiros Wesley, Elvis, Alfredo e Alex. Liberdade já! Rodrigo Lantyer, pelo Conselho Nacional da Juventude Revolução Envie moções e mensagens exigindo a liberdade ouvidoriadeseguranca@bol.com.br. Whatsapp PM 92-9-92707803 e 92-9-9318-8848 Telefone da Delegacia: 92-3533-4197  

Eleição sem Lula é Fraude! Todos a Porto Alegre e às ruas no dia 24

Eleição sem Lula é Fraude! Todos a Porto Alegre e às ruas no dia 24

A Juventude Revolução se dirige a cada jovem com quem compartilhamos a resistência ao golpe e a luta por “Fora Temer” no último período para fazer um chamado: vamos ocupar as ruas de Porto Alegre e de todo o país no dia 24 de janeiro para defender Lula, a democracia, os direitos e a soberania nacional. Nada é mais importante neste momento. É a tarefa da hora! Desde o início do golpe vivemos um período grave de retirada de direitos e retrocessos. Cortes brutais na educação pública, privatizações, entrega do pré sal, reforma trabalhista e ameaça da reforma da previdência. Aumento do genocídio da juventude negra, ameaça de ampliar a criminalização do aborto, entre outros ataques. A cada dia se amplia o estado de exceção, no qual o conjunto das instituições políticas apodrecidas atentam contra o povo. O judiciário em particular avança suas tentativas constantes de criminalizar os movimentos sociais, destruir os partidos e organizações populares e minar a resistência popular. O objetivo de tudo isso é atender os interesses do capital financeiro, dos especuladores, dos latifundiários às custas do sofrimento da juventude e do povo trabalhador. Apesar dessa ofensiva nós resistimos! Seja através das ocupações de escola e universidades, da greve geral em abril de 2017, das manifestações de massas ou nas escolas, faculdades e locais de trabalho. Essa resistência – que tem que continuar – dividiu a cúpula golpista, obrigou o governo a sucessivos adiamentos da votação da reforma da previdência e produziu uma saída política concreta para a situação: a eleição de Lula, do PT, presidente, com o compromisso de revogar as medidas dos golpistas, o que para nós implica na convocação de uma assembleia Constituinte soberana, que além disso permita avançar para fazer as reformas de fundo como a reforma agrária, urbana, a desmilitarização do PM e a legalização do aborto, a reestatização do que foi privatizado etc. Não por acaso Lula cresce nas pesquisas e milhares participam das caravanas que já passaram por vários estados do nordeste, além de Minas, Rio e Espirito Santo. Também não por acaso Lula e o PT são o alvo principal da perseguição do judiciário, que não economiza forças para prosseguir o golpe. Marcado em tempo recorde para o dia 24 de janeiro, o julgamento em segunda instancia deve provavelmente condenar Lula, mesmo sem provas, numa tentativa de torna-lo inelegível e facilitar a aprovação da reforma da previdência, marcada para ser votada no dia 19 de fevereiro. Ao condenar Lula eles esperam que o povo aceite o resultado dessa farsa em forma de julgamento para prosseguir a pilhagem da nação e a retirada de direitos, pavimentando a eleição de algum candidato que prossiga e aprofunde os ataques contra o povo. É exatamente isso que não podemos e não vamos permitir! Por isso convocamos todos os jovens a se somar a essa batalha no dia 24 e depois. Qualquer que seja o resultado do “julgamento” caberá recursos jurídicos, mas principalmente, nós reafirmaremos: Eleição sem Lula é fraude! Condenado pela farsa jurídica

Estado de exceção acelera julgamento de Lula

Estado de exceção acelera julgamento de Lula

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região acelerou o passo e marcou o julgamento que irá decidir sobre o recurso que a defesa de Lula apresentou contra a condenação sem provas do juiz Sérgio Moro. De acordo com a média dos processos julgados no TRF4, todos esperavam que o julgamento de Lula fosse realizado em março. Mas os desembargadores resolveram acelerar o passo, marcando para 24 de janeiro. Como disse o insuspeito e odioso capacho da burguesia, Reinaldo Azevedo, comentarista político da RedeTV: “se isso (usar o julgamento para tirar Lula da eleição) não é verdade, não há razão para antecipar. E se isso é verdade, é absolutamente lamentável, por que estaríamos diante de um julgamento de exceção.”.

Sobre a situação da reitoria da UFSC

Sobre a situação da reitoria da UFSC

Em 27 de novembro a Juventude Revolução e a União Catarinense das e dos Estudantes (UCE) estiveram presentes na aula pública “Resistência ao abuso de poder e ao fascismo”, realizada na Universidade Federal de Santa Catarina. A atividade teve como objetivo discutir o Estado Democrático de Direito e a Autonomia Universitária. Tivemos a oportunidade de debater nossas posições sobre o Estado de Exceção que vivemos, principalmente em relação aos últimos acontecimentos da universidade. A UFSC passa por momentos incertos quanto à sua administração, visto os acontecimentos que tiveram início com a ação da Operação Ouvidos Moucos que afastou o reitor sem provas concretas e com acusação de obstrução de justiça. No dia 14 de setembro, a Polícia Federal prendeu 7 pessoas na universidade, incluindo o então reitor, Luiz Carlos Cancellier de Olivo, culminando no suicídio do mesmo no dia 02 de outubro. A PF e Ministério Público Federal o prenderam e afastaram da universidade em uma investigação sobre desvio de recursos sem ter apresentado nenhuma prova e sem dar a Cancellier a chance da plena defesa. No dia 10 outubro, o Conselho Universitário da UFSC (CUn) aprovou a permanência da vice-reitora de Cancellier, Alacoque Erdmann, no cargo de reitora até 2020, contudo o Ministério da Educação entrou em contato afirmando que há uma nota técnica que estabelece os procedimentos necessários para a escolha de novo reitor. Nesse meio tempo, a reitora em exercício suspendeu o afastamento do corregedor geral da universidade, membro que trabalha juntamente ao MPF nas investigações na UFSC. O chefe de gabinete da reitoria e outros membros da universidade sofreram pressão do MPF para deixarem seu cargo o que resultou em vários pedidos de exoneração por parte dos citados. A UFSC, assim como diversas universidades brasileiras, passam por um crise, reflexo do estado de exceção que vivemos hoje e do judiciário que extrapola seus limites e avança colaborando com um projeto de sucateamento da educação pública brasileira e a destruição dos direitos dos trabalhadores e da juventude. No dia primeiro de novembro ocorreu uma sessão extraordinária do CUn objetivando decidir como se dará o processo de escolha do novo reitor, após afastamento médico da reitora em exercício. Ubaldo Balthazar, diretor do Centro de Ciências Jurídicas e membro mais antigo do conselho, é aprovado por unanimidade reitor pro tempore até 26/04/2018, prazo solicitado ao MEC para a nomeação do novo reitor, além disso haverá uma consulta à comunidade universitária no dia 24 de março. A recente licença médica do corregedor geral da universidade mostra uma reviravolta na história, já que ele vinha trabalhando juntamente a PF nas investigações e é uma figura representativa das perseguições que o sistema educacional público brasileiro vem vivendo. É essencial termos a clareza que a operação envolvendo a Corregedoria Geral da União(CGU), Ministério Público Federal, a Polícia Federal e Judiciário demonstram o apodrecimento das instituições e seus órgãos, além de, no caso em específico, atacar o caráter público da universidade. Os acontecimentos na UFSC não são casos isolados. Situações de perseguição, fechamento de

Para defender os direitos e o futuro da juventude brasileira: Filie-se ao PT!

Para defender os direitos e o futuro da juventude brasileira: Filie-se ao PT!

O governo golpista de Michel Temer com Congresso Nacional agem para surrupiar da juventude seus direitos e um futuro digno. Querem destruir educação pública com limite de verbas da PEC 95. Entregam soberania com venda do Pré-sal. Desemprego cresce na juventude. A Reforma Trabalhista diminuirá renda e direitos. Nossa liberdade é golpeada pela justiça injusta. Jovens negros são sacrificados com genocídio policial permitido pela impunidade. Querem obrigar jovens a parir filhos de estupradores com a PEC 181.

Audiência Pública sobre PIBID em Florianópolis

Audiência Pública sobre PIBID em Florianópolis

Na segunda-feira, 4 de dezembro, a Juventude Revolução e a União Catarinense das e dos Estudantes (UCE) participaram de uma audiência pública sobre o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID que ocorreu na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. O evento foi convocado pela deputada petista Luciane Carminatti  e tinha como objetivo levar um posicionamento sobre o cancelamento do programa e a substituição por uma alternativa que não representa o necessário para a boa formação de profissionais da educação. Recentemente o MEC apresentou um projeto de reformulação do programa de formação de professores chamado Residência Pedagógica. A Residência Pedagógica representa mais um passo na precarização da formação de professores e por consequência da educação brasileira. Ela muda o caráter de integração universidade-escola do programa já em vigor, além de tratar o PIBID somente como um programa de bolsas, ignorando o valores que o mesmo carrega. Anterior à audiência, ocorreu um ato em frente à Alesc onde os estudantes de licenciatura e apoiadores manifestaram sua insatisfação com o sucateamento das ferramentas educacionais dispostas e pelo desmonte da educação. Os estudantes de licenciatura da UFSC levaram como reivindicações principais a prorrogação do edital do PIBID de 2013 e o aumento do número de bolsas. O evento oficial contou com a intervenção de entidades estudantis – DCE e CA’s da UFSC, além da UCE -, com organizações do movimento estudantil, estudantes secundaristas e pibidianos de diferentes cursos e cidades do estado. O PIBID existe desde 2009 e se apresenta como o melhor programa prático de formação de docentes, contando com mais de 70 mil bolsas e 5 mil escolas conveniadas no Brasil. A possível extinção do programa acarretará na fragilização da permanência de estudantes no ensino superior, na má formação de futuros professores e no rompimento da conexão necessária entre universidade e escola pública. Nós sabemos o plano dos golpistas para a educação: a destruição do ensino público, a retirada de pensamento crítico dos estudantes e a produção de mão de obra barata. O investimento que será feito na Residência Pedagógica deve ser destinado ao melhoramento e ampliação do PIBID. Enfatizamos também a importância das entidades estudantis de representação, UNE e UCE, se posicionarem em defesa dos estudantes e que essas devem cumprir seu papel histórico e continuar mobilizando para a luta. Não há horizonte de mudança política com as instituições apodrecidas que estão no comando do país. O que nos resta é eleger um presidente com respaldo popular para convocar uma constituinte que revogue as reformas feitas por Temer e sua corja e mantenha os programas educacionais, o caráter público da universidade, qualidade na formação de professores e a soberania do povo brasileiro. E esse candidato tem nome: Luiz Inácio, Lula do partido dos trabalhadores!! Raissa Lira –  militante da Juventude Revolução de Florianópolis Leia outras materias da Juventude Revolução sobre o mesmo assunto: O PIBID não cabe no Brasil do golpe