Com atos espalhados por todo o país, além de alguns países do continente, a Jornada Continental pela Retirada das Tropas do Haiti marcou os 8 anos de ocupação do país pelas tropas da ONU e reforçou a luta pela retirada das tropas.

No continente, ocorreram manifestações na Argentina, Peru, Equador, México, Santo domingo e no próprio Haiti.

No Brasil a Juventude Revolução esteve engajada na construção dos atos que aconteceram em diversas cidades como em Brasilia onde cerca de 150 estudantes e sindicalistas fizeram manifestação na esplanada, e foram recebidos em audiência pelo governo. A manifestação foi precedida de vídeos-debate nas escolas e pichações nos muros exigindo o fim da ocupação.

Em Porto Alegre-RS, mais de 100 pessoas se reuniram num ato que integrou a luta pelo direito ao território quilombola.

Em Salvador-BA ocorreu no dia 04 de Junho, e reuniu militantes de diversos sindicatos e organizações que decidiram prosseguir a campanha com a iniciativa de se fazer um kit com os materiais (boletins, vídeos e relatório da Comissão de investigação), além de uma carta ao Governo.

Em Pernambuco foi realizado juntamente com a CUT-PE e o SINTRAJUF um ato-panfletagem na Praça do Diário, Centro do Recife.

Em Fortaleza Ceará o Ato  na última terça-feira(05 de Junho) promovido pela JR no Auditório da CUT-CE aconteceu com exibição de Documentário seguido de palestra do professor Eudes Baima, da UECE, que fez uma explanação sobre a história do Haiti e o desenvolvimento da Campanha.

Em Volta redonda o núcleo da JR ajudou a lançar um comitê que prepara agora um vídeo debate para o dia 14 de junho, iniciando a campanha na cidade.

Em Alagoas a JR participou do vídeo debate no congresso estadual da CUT, assim como em Santa Catarina. A exibição do documentário: Haiti! Estamos cansados, juntamente com os Atos nos Congressos Estaduais da CUT como aconteceu em Alagoas e em Santa Catarina amplia ainda mais o diálogo com os trabalhadores sobre a situação e a perspectiva de se formar mais comitês pela defesa da soberania do povo haitiano.

 Ao adquirir panfletos, assistir aos documentários observar às pichações a sociedade vem se inteirando mais a respeito da situação do povo haitiano e do significado da ocupação no Haiti que ataca a soberania do povo. Com isso a campanha vem ganhando mais força. A JR seguirá lutando pela retirada das tropas do Haiti, questão urgente e fundamental!

Toda solidariedade ao povo irmão do Haiti! Basta de ocupação!

Dilma, retire já as tropas do Haiti!

Ricardo Cavalcanti, é membro do Conselho Nacional da Juventude Revolução

Jornada Continental reforça a luta pelo fim da ocupação militar no Haiti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *