No ultimo dia 06/02 a Juventude Revolução em Salvador organizou um debate sobre a Constituinte e o plebiscito popular no bairro Calabar. A atividade reuniu jovens do grupo de dança da comunidade, o balé Absolute.

No debate a JR explicou  que em setembro, ocorrerá o Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana, campanha na qual nos engajamos.

Esse Plebiscito, que acontecerá algumas semanas antes das eleições, será uma força de pressão dos trabalhadores e da juventude para empurrar a Presidenta Dilma a retomar a resposta positiva que deu, após dizer que seria necessário “ouvir as ruas”. Pois bem: as ruas de junho/julho mostraram que existe um fosso entre as reivindicações dos trabalhadores e da juventude e o sistema eleitoral engessado pós ditadura militar, bem como exigiram saúde, educação e transporte público e gratuitos de qualidade.

Apesar de as milhões de vozes que gritavam por melhores serviços públicos terem sido capazes de levar Dilma a se pronunciar, a Presidenta recuou diante do PMDB e do STF, instituições herdadas e mantidas, numa Constituição “meia boca” de 1988, feita pela ditadura para preservar os interesses do capital.

Por isso, esse Plebiscito se torna tão importante. Vamos entregar a  Dilma a exigência da constituinte para fazer a reforma politica e abrir caminho para o atendimento das reivindicações dos trabalhadores.

Em algumas falas no debate, foi possível identificar a insatisfação dos jovens com as instituições apodrecidas. Num debate bastante produtivo, a JR fez a proposta de formação de um comitê local na comunidade para fomentar o debate. Tirou-se uma nova reunião que ocorrerá no dia 22/02 às 10 horas, com o convite a outros grupos populares da comunidade. A intenção é fazer um novo debate e sair com um comitê formado. Listamos grupos de jovens do basquete, do boxe, das igrejas, representação da Associação de Moradores, entre outros.

É com essa disposição que a Juventude Revolução em Salvador constrói o Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva e Soberana, exigindo de Dilma que atenda as reivindicações dos trabalhadores e da juventude! E se o PMDB, que não nos representa, não quer o Plebiscito, exigimos que Dilma rompa com eles!

Rodrigo Lantyer, é militante da JR em Salvador – BA

Jovens discutem Plebiscito pela Constituinte em Calabar, bairro de Salvador