A Juventude Revolução, lançou carta aos estudantes do 2° Encontro Nacional de Grêmios da UBES e  do 14° CONEB da UNE que neste momento começam a se dirigir de todo o Brasil para a cidade de Recife em Pernambuco para os congresso que ocorrem entre os dias 18 a 21 de janeiro. Abaixo, reproduzimos na integra o documento, que discute as  principais questões e lutas que os militantes da JR consideram estar na ordem do dia das duas entidades. Disponibilizamos sua versão em PDF para impressão e distribuição desde os ônibus.

———————————————————————

Carta da JR aos delegados do CONEB da UNE e do ENG da UBES

Punir os crimes da Ditadura!

Dia 31 de março de 2013 completam-se 49 anos do golpe militar que instalou no país uma ditadura a serviço do Imperialismo dos EUA. Essa ditadura foi responsável por assassinar centenas de militantes, entre eles o ex presidente da UNE Honestino Guimarães. Ela foi responsável por uma sanguinária repressão, que torturou, exilou e perseguiu milhares. Mas seus assassinos e torturadores continuam impunes!

É uma vergonha que isso ocorra em nosso país, enquanto em países vizinhos vários já foram julgados e punidos, e estão na cadeia, como o ditador Videla na Argentina. Aqui, onde nem mesmo os arquivos da ditadura foram abertos, os criminosos se auto-anistiaram com a Lei da Anistia de 1979. E, pior, em 2010 o Supremo Tribunal Federal (STF), confirmou esta auto-anistia aos assassinos e torturadores! Inaceitável!

Para a Juventude Revolução a UNE e a UBES, que também sofreu para combater a ditadura, teve sua sede incendiada, seus militantes perseguidos e mortos, devem colocar o bloco na rua e convocar um dia de mobilização pela punição aos crimes da ditadura durante a Jornada de Lutas entre 25 de março a 1° de abril, marcada todo ano nessa data para lembrar o estudante Edison Luis, morto pelo militares no dia 28 de março.

Baixe aqui em PDF

Afinal é preciso punir os criminosos e varrer as instituições do regime que sobrevivem. A ditadura militar que foi instalada no país para reprimir a massa de trabalhadores que lutava pelo seus direitos, acabou em 1985 mas não só seus criminosos continuam a solta, como muitas de suas instituições continuam a existir.

Um exemplo é a policia militarizada por um decreto em 1969. Com sua estrutura militar, voltada para a repressão, ela costuma “atirar primeiro e perguntar depois”. É responsável pela execução de milhares de jovens, sobretudo jovens negros e da periferia.

Repudio ao STF!

É esse mesmo STF que diz que assassinos e torturadores não devem estar na cadeia, que também atropela os direitos democráticos mais elementares, como o direito a ampla defesa, e condena sem provas dirigentes do PT num julgamento politico durante as eleições, para no fundo atacar o Partido dos Trabalhadores e as conquistas da classe trabalhadora nos últimos anos, que não foram benesses e que são insuportáveis.

Não aceitamos esse julgamento de exceção, que condena o PT num prenuncio de novos ataques à organizações dos trabalhadores e da juventude.

Estamos pela reforma politica e pela regulação da midia que a UNE e a UBES anunciam como pautas da jornada de Março! Mas levantamos uma questão: quem tomará essas medidas? Esse congresso, com Sarney, Collor e todos os Honoraveis bandidos do Senado? Pouco crível! Por isso é preciso discutir uma Assembleia Constituinte Soberana que ligada as aspirações populares, resolva os problemas de democracia na nação!

O STF, como se vê na questão da ditadura não é um grupo de heróis da moral e da honestidade! A condenação sem provas de dirigentes do PT não é um precedente para condenar banqueiros e especuladores, que mesmo com provas costumam ser libertados, como Daniel Dantas! Ao contrário, essa condenação serve na verdade para abrir um precedente que permite condenar sem provas organizações e lideranças populares, sindicais e estudantis, sempre que necessário, aprofundando a criminalização dos movimentos sociais. Por isso é preciso anulação do julgamento da Ação Penal 470!

Exigir de Dilma as reivindicações!

A juventude quer democracia, para garantir seu direito de lutar por escolas dignas, com boa estrutura,professores bem remunerados, por vagas para todos nas universidades publicas, e de garantias que os estudantes concluam seus cursos. Precisamos ter acesso a cultura e ao lazer e queremos uma nação soberana e solidária com os povos, o que é responsabilidade do governo Dilma.

Nós propomos à UNE e a UBES que organizem a mobilização para exigir de Dilma nossos direitos como o Passe Livre Estudantil, 2 Bilhões para Assistência Estudantil, mais verbas para a educação, mais vagas nas universidades públicas e em solidariedade com os trabalhadores combater por 100% do Petróleo e dos Royalties para a nação, pelo cancelamento da 11° rodada de leilão do petróleo, e pela aplicação do Piso Nacional dos professores, além de exigir o fim da ocupação militar do Haiti!

Essas são medidas urgentes, entre outras, que precisam ser tomadas para proteger os trabalhadores e a nação da crise capitalista, no lugar de medidas como a concessão dos aeroportos e a continuidade do Superávit Primário!

Afinal, como se vê na Europa, com as demissões e o alto desemprego na juventude, a crise do sistema capitalista se aprofunda e para o imperialismo, mesmo as conquistas dos trabalhadores e estudantes nos ultimos anos no Brasil, que antes eram mal toleradas, não são mais admitidas. É Preciso ir à luta com independência e unidade!

JR lança carta aos delegados do ENG da UBES e do CONEB da UNE