No próximo dia 25 de maio ocorrerá em São Paulo, no salão da Sociedade Amigos de Vila Maria Zélia, um ato em homenagem a Olavo Hanssen, que a Juventude Revolução ajuda a convocar e a organizar.

Olavo Hanssen operário, quimico e militante do PORT (Partido Operário Revolucionário Trotskista), foi assassinado pela ditadura militar em 1970, o caso foi arquivado e seu assassinato foi dado como suicidio.

O ato contará com a participação sindicatos, como a CUT e a Força Sindical, movimentos sociais, companheiros de militancia de Olavo Hanssen e do deputado Adriano Diogo responsável pela comissão de direitos humanos da assembléia legislativa de SP.

Não só será uma homenagem para o ex-militante como também servirá como um lembrente de que o povo brasileiro não se esquecerá da ditadura militar, a juventude continuará lutando por justiça e punição enquanto a luta fizer sentido, enquanto a FIFA tiver em sua presidencia um assassino (José Maria Marin responsável pela morte de Herzog), enquanto os meios de comunicação que apoiarem a ditadura militar como a globo e a folha de são paulo continuarem monopolizando nossa mídia, uma luta que será necessária enquanto militantes de movimentos sociais como o MST continuarem sendo assassinados por descaso do nosso governo, como o ocorrido com Enival Soares Matias no Pará, enquanto os processos democraticos dentro das faculdades continuarem sendo só de fachada, enquanto as subprefeituras da cidade continuarem nas mãos de ex-militares mesmo em um governo do Partido dos Trabalhadores, um luta que continuará viva enquanto a juventude negra continuarsendo massacradapela policia militarizada.

A ditadura militar continua viva em seus resquicios, não haverá justiça se não houver punição, não haverá justiça enquanto os entulhos não forem varridos. Os crimes da ditadura não tem perdão, levantamos essa bandeira e convidamos todos e todas para se reunirem com a gente no ato Olavo Hanssen.

Raíra Rosenkjar, é militante da JR São Paulo

Justiça para Olavo Hanssen! Punição aos crimes da Ditadura!