No dia 24/02, aconteceu na cidade do Rio de Janeiro, o ato em defesa da Petrobrás convocado pela Central Única dos Trabalhadores – CUT e a Federação Única dos Petroleiros – FUP. O ato ocorreu na Associação Brasileira de Imprensa – ABI, local histórico nas lutas travadas na cidade carioca.

O ato contou com presença da direção do MST, UNE, CUT, FUP e também a presença do ex-presidente Lula.

A Juventude Revolução não ficou fora dessa. Entendemos que o momento de ataque a Petrobrás, é marcado pelo mercado financeiro pressionando para que se abra mais a empresa para capitais privados, para privatizar  empresa. Após uma eleição extremamente polarizada, onde ficou claro dois programas diferentes, e logo após disso, Dilma aplicando a política econômica dos derrotados, defender a Petrobrás dos ataques midiáticos e da burguesia é uma tarefa importante. A palavra de ordem do ato era: Defender a Petrobrás é defender o Brasil!

Para nós, a defesa da estatal, tem toda a ligação com a constituinte! Dentro desse sistema político famigerado, com o Congresso mais conservador desde 1964, com a PL 4330 – Terceirização – sendo colocada em debate novamente por Eduardo Cunha, terceirizações que são responsáveis por tirar direitos dos trabalhadores e inflar a corrupção na empresa, a reforma política através de uma constituinte e soberana é mais do que necessária. – Corrupção se combate com reforma política. E reforma política se faz com Constituinte.

Nossa intervenção ficou clara com a faixa que levamos ao ato: “Pra defender a Petrobrás é preciso Constituinte”.

A defesa da petrobras também é a defesa da educação pública e de qualidade, já que parte dos recursos do pré sal estão vinculados ao financiamento da educação.

Por tudo isso a defesa da nossa empresa está na ordem do dia, assim como a retirada das MPs, que ataca os jovens trabalhadores.  O ano de 2015 começa agitado e a Juventude Revolução se compromete com essas lutas!

Jeffei, é militante da JR em Volta Redonda -RJ

Juventude Revolução na defesa da Petrobrás