A Universidade Brasília viveu no último período uma batalha em defesa da universidade, do orçamento e da democracia.

Foram dezenas de assembleias de curso, geral dos estudantes e manifestações. O golpista Temer e seus comparsas no MEC não atenderam à nossa reivindicação porque essa é a política do golpe, a destruição da educação pública.

É necessário eleger um governo que esteja comprometido com as reivindicações da juventude e não que dê continuidade à destruição iniciada pelo Temer, e, nesse caso, os estudantes querem um ensino público de qualidade.

Diante desse cenário, em plenária no dia 11 de outubro, os três setores da Universidade de Brasília reunidos aprovaram um manifesto em apoio a candidatura de Haddad. No segundo turno, o que está em jogo é se queremos a democracia para garantir os direitos ou o autoritarismo para retirar os direitos. Não existe espaço para ficar em cima do muro.

“Podemos virar essa maré!” Afirmou Jhonata Martins estudante de Sociologia durante a intervenção. Essa iniciativa de assembleia dos três setores na universidade é um ponto de apoio. Precisamos nos organizar e ir às ruas, salas de aula, bairros, feiras e disputar voto a voto. Falta pouco mais de duas semanas!

Aos gritos de “É Haddad e Manuela no segundo turno” professores, estudantes e servidores saíram para agitar o voto 13!

 

Jhonata Martins, militante da Juventude Revolução do PT no DF.

Plenária de estudantes, professores e servidores na UnB organizam voto 13!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *