No dia 12/12/2018 (quarta-feira),o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reeleito com 73% dos votos, fez aprovar na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) medidas duras contra o funcionalismo público do Estado. Entre outros ataques, está o aumento da alíquota previdenciária dos servidores de 12% para 14% e o corte de R$200 milhões no repasse do governo ao Planserv – plano de saúde do servidor estadual. O projeto aprovado ainda extingue diversas empresas públicas e autarquias.

No início da semana, o PL teve sua primeira tentativa de aprovação impedida pelos servidores, que ocuparam a ALBA. Adiada a sessão, o projeto foi aprovado. Professores, policiais, médicos, servidores do Estado, ou seja, milhares de trabalhadores serão afetados com as medidas implementadas pelo governador.

Na contramão…

O povo que reelegeu Rui Costa na Bahia, de forma esmagadora, votou para preservar seus direitos e derrotar a política dos golpistas. O governador vai na contramão do mandato que recebeu.

Eleito um presidente autoritário como o de Jair Bolsonaro (PSL), depois de eleições com vários elementos de fraude, Lula ainda preso e ataques ao PT, as medidas de Rui Costa não ajudam a organizar a resistência que será necessária ao povo baiano.

Está certa a Central Única dos Trabalhadores na Bahia (CUT): “Apoiamos a redução dos custos, mas isso não deve ser dar as custas dos servidores e seus salários. Entendemos a necessidade de redução dos gastos, mas preservando os salários e postos de trabalho.”

A Juventude Revolução do PT se solidariza com os servidores estaduais e se posiciona contra a retirada de direitos do povo trabalhador.

Rodrigo Lantyer, membro do Conselho Nacional da Juventude Revolução do PT.

Rui Costa (PT) vai na contramão do mandato e retira direitos de servidores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *