Doc sobre a uberização na Formação de Verão da JRdoPT em Salvador/BA

Doc sobre a uberização na Formação de Verão da JRdoPT em Salvador/BA

No dia 08/02 os núcleos de Salvador da JRdoPT realizaram a Formação de Verão com o tema “autonomia pra JPT lutar contra o governo Bolsonaro”. A atividade rolou no auditório do Centro de Referência do Parque São Bartolomeu, no Subúrbio Ferroviário. Além de discutir o texto “Como ganhar a juventude socialista” do Trotsky e a declaração do Comitê Internacional de Ligação, também foi exibido o documentário “Vidas Entregues” que aborda a realidade dos entregadores de aplicativos. No vídeo fica evidente que cada vez mais trabalhadores, principalmente jovens, estão sendo empurrados para esse trabalho precário por conta da falta de empregos formais. Eles relatam que ganham muito pouco, principalmente quando falta demanda, alguns tem que pagar aluguel da bicicleta ainda. Quando rola acidente não existe nenhum suporte dos apps. Vários relatam que as entregas se tornaram sua principal fonte de renda. Dizem que prefeririam ter a carteira assinada num trabalho formal, com salário digno, acesso a plano de saúde e demais direitos. Essa aí é a realidade imposta aos jovens pela crise do imperialismo. Uma crise que o Bolsonaro autoritário alimenta quando retira nossos direitos. Precisamos derrotar esse governo pra abrir uma perspectiva de futuro pros jovens. A JPT precisa de autonomia política pra embarcar de cabeça nessa luta, pra daí estar presente nas escolas e nos bairros combatendo o desemprego, a violência e falta de serviços públicos, lutando ativamente contra o governo Bolsonaro. Pega o link pro documentário aí: Ícaro Jesus, militante da JRdoPT Salvador

Vem aí a Plenária Nacional da JR do PT

Vem aí a Plenária Nacional da JR do PT

Vem com a gente construir uma organização autônoma da juventude e lutar por nossos direitos! O país passa por uma crise e dá pra ver que tem bastante coisa podre. Basta olhar para Bolsonaro e o Congresso Nacional atacando nossos direitos. O judiciário conspirador, forjou a prisão de Lula para impedir que ele ganhasse as eleições. E assim, milhares de jovens são empurrados a “dar um jeito” para sobreviver já que diminui a perspectiva de futuro.  Nós não podemos ficar de braços cruzados! A Juventude Revolução do PT convoca a Plenária Nacional para reunir representantes dos núcleos de todo o país para construir uma organização autônoma de juventude que lute pelas reivindicações da juventude nos bairros, escolas e universidades. A juventude vem tendo a sua perspectiva de futuro e de existência ameaçada, com o desemprego, o genocídio da juventude negra e a perseguição constante aos LGBTs. O desemprego bate recorde na juventude, principalmente entre mulheres e negros. A informalidade e subemprego são as opções para muitos que precisam ajudar a complementar a renda de casa, mesmo que isso signifique abandonar os estudos.  Ao mesmo tempo, o governo Bolsonaro corta cada vez mais no orçamento público, afetando diretamente as nossas vidas. Por exemplo, pode comprometer a compra de livros escolares, acabar com o “Minha Casa Minha Vida” e prejudicar a oferta de remédios na “Farmácia Popular”!  Nas escolas, os secundaristas estão com o conteúdo reduzido pela Reforma do Ensino Médio aprovada lá atrás por Temer. “Falta carteiras, mesas adequadas, quadro, canetas, já teve caso que entraram na escola e roubaram tudo, ou seja, [falta] maior segurança para a escola, funcionários e alunos” relata estudante em Juiz de Fora/MG onde a escola está num bairro que os jovens querem não só escola de qualidade, mas, também emprego, assistência social, atenção psicossocial, posto de saúde, pista de skate, espaços públicos de cultura e lazer, etc.  Para quem conseguiu chegar no ensino superior, a luta é para permanecer. Nas faculdades privadas é preciso defender os direitos dos estudantes, contra a demissão em massa dos professores e o aumento das disciplinas à distância, além dos cortes no FIES e PROUNI que tiram milhares na sala de aula.  Nas universidades públicas, a luta continua contra os cortes que estão obrigando o fechamento dos portões! A solução de Bolsonaro na educação é a implementação do “Future-se” que quer privatizar as universidades públicas. É hora de se apoiar na resistência que tem crescido contra esse projeto e derrotar o governo. Sim é possível, se todos se juntarem nesta luta, ao invés de dispersar forças propondo um Projeto de Lei alternativo nesse Congresso ultrarreacionário como quer a diretoria da UNE e outros.  Nas comunidades cabe organizar a luta contra o genocídio e encarceramento da juventude negra, vítima do tráfico e da PM – resquício da ditadura militar que tem que ser desmilitarizada. Sem perspectivas para os jovens, aumentam as chances de suicídios. O jovem preto quer viver, quer emprego, educação, saúde e cultura na periferia. Esse é o futuro

O legado do desemprego e falta de acesso ao ensino superior deixado pela Reforma Trabalhista

O legado do desemprego e falta de acesso ao ensino superior deixado pela Reforma Trabalhista

Por mais que a grande mídia se esforce para apresentar um cenário de avanço, após a aprovação da reforma trabalhista e durante dois de gestão do vampiro Temer, o desemprego continua com taxas críticas. Isso não é porque o povo passou a procurar emprego, como o vampirão disse, mas sim por uma sucessiva política de desmontes de direitos e flexibilização da CLT joga os trabalhadores, em especial a juventude, para um terreno de desesperança.