Organizar a juventude contra a reforma da previdência!

Organizar a juventude contra a reforma da previdência!

O cenário atual no Brasil está marcado pelas mobilizações do dia 22/03. O “esquenta” da greve geral foi um sucesso. Centenas de milhares foram às ruas contra a reforma da previdência de Bolsonaro. Cerca de duas semanas depois, dia 07/04, milhares voltaram às ruas em defesa da liberdade do ex-presidente Lula. A juventude esteve presente na defesa dos direitos e da democracia.

JRdoPT recolhe assinaturas contra Reforma da Previdência

JRdoPT recolhe assinaturas contra Reforma da Previdência

Em Juiz de Fora a Juventude Revolução do PT se mobilizou para recolher assinaturas de jovens contra a PEC 06/2019, a reforma da previdência de Bolsonaro, que vai atingir em cheio a juventude com propostas piores e mais drásticas que a proposta de Michel Temer de 2017 que fez,  a classe trabalhadora e a juventude organizarem, como resposta, a maior greve geral da história do Brasil e impedir este ataque.

Entrevista com o ex-presidente Lula

Entrevista com o ex-presidente Lula

Depois de 1 ano da prisão política de Lula. Uma prisão sustentada em farsas com o objetivo de tirar Lula da disputa eleitoral, farsa que abriu o caminho para o presidente de mesa de botequim e os “tchutchuca” do imperialismo norte-americano. O STF permitiu que Lula desse entrevista depois de ter negado inúmeras vezes no ano passado. “Fico preso cem anos. Mas não troco minha dignidade pela minha liberdade” Lula segue de pé, e nós seguimos lutando pela sua liberdade e pelo desmascaramento dessa farsa. Seguimos firmes na defesa da previdência e contra a prisão de Lula, afinal, por Lula livre é a luta contra a reforma da previdência.

Em Arapiraca, JR realiza debate contra a reforma da previdência

Em Arapiraca, JR realiza debate contra a reforma da previdência

Na última quinta feira, dia 30 de março, o núcleo de Arapiraca da Juventude Revolução realizou debate no Campus da UFAL Arapiraca sobre os efeitos da contrarreforma da previdência para a juventude e classe trabalhadora. A atividade contou com a participação de dezenas de estudantes que ficaram concentrados no pátio da universidade acompanhando atentamente a discussão realizada pelo Professor de História da UNEAL e dirigente da CUT-AL Luiz Gomes.

A greve internacional de mulheres e as armadilhas do capitalismo para segmentar a luta dos trabalhadores e das trabalhadoras.

A greve internacional de mulheres e as armadilhas do capitalismo para segmentar a luta dos trabalhadores e das trabalhadoras.

Está sendo chamado para o dia 08 de março (dia Internacional da Mulher) pelo movimento Ni Una a Menos (um coletivo argentino que organizou marchas de protesto contra a violência de gênero em várias cidades da Argentina, Chile e Uruguai em 2015), uma greve internacional de mulheres para protestar contra o “feminicídio, exploração no trabalho/econômica e a desumanização e desierarquização das mulheres”. O movimento está previsto para acontecer em mais de 40 países e aqui no Brasil tem como sua propagandista Luciana Genro (PSOL). Sim, a mesma que declara aos quatro cantos do Brasil que a operação Lava Jato precisa continuar e punir todos os corruptos (quando sabemos que esta não tem e nunca teve a intenção de punir corruptos, e sim destruir as organizações da juventude e da classe trabalhadora, um instrumento de caráter seletivo e ideológico a serviço do judiciário golpista) e que também não houve golpe (mesmo quando a reforma da previdência está batendo à porta para tirar os direitos dos trabalhadores e principalmente das mulheres trabalhadoras as quais parece que foram esquecidas por Luciana Genro).

Em Florianópolis pacote de maldades também ataca a juventude!

Em Florianópolis pacote de maldades também ataca a juventude!

Um pacote de inicialmente 40 Projetos de Lei, que mexe com toda a cidade, começou a ser discutido já nas primeiras semanas do ano em Florianópolis. Esse pacote passa por diferentes assuntos, desde reforma administrativa até licitações de obras e saneamento básico, mas isso não impediu que a prefeitura impusesse uma votação em regime de urgência. Uma “super comissão” foi formada às pressas, onde os vereadores tiveram apenas 3 dias para analisar todo o conteúdo!