Viva o Partido dos Trabalhadores! Viva os 40 anos do PT!

Viva o Partido dos Trabalhadores! Viva os 40 anos do PT!

O maior desafio do PT é o partido continuar sendo instrumento dos trabalhadores para o combate. O mês de fevereiro marca o aniversário do PT. Completando 40 anos desde sua fundação, o partido é resultado da necessidade histórica de luta dos trabalhadores brasileiros que não esperam a sorte para decidir o seu futuro, mas querem decidir por si, através da luta e do combate. Nos dia 7,8 e 9 de fevereiro, foi comemorado na cidade do Rio de Janeiro os seus 40 anos de existência com grandes mobilizações, de diferentes caravanas, principalmente caravanas cariocas, à Fundição Progresso, localizado na Lapa.  Nos últimos anos, instalou-se no Brasil um Estado de exceção. Sob a ditadura do judiciário, o PT passou por diversos ataques promovidos pelas instituições políticas do país, que teve seu ápice na prisão do companheiro Lula, sem nenhuma prova. A prisão de Lula, fez parte de todo um ataque da burguesia, com ligação e apoio internacional, para tirar do povo o direito de decidir por si quem estaria à frente do país nas eleições presidenciais. Tal ataque levou à presidência Jair Bolsonaro, e é sob esse governo autoritário que o PT comemora seus 40 anos. Juventude esteve presente. A Juventude Revolução do PT esteve presente na comemoração. Com sua arrecadação própria, a JRdoPT fez biscoitos em forma de estrela para comemorar o aniversário do partido. Na sexta, a JRdoPT esteve presente, também, na frente do Edise, prédio central da Petrobrás em apoio a greve dos petroleiros que vem sendo o exemplo de luta contra o governo Bolsonaro nesse início de ano. Em um país onde o desemprego bate recorde, os empregos informais são o meio de sustento de maior parte da juventude, o  PT é o ponto de apoio para o combate que será feito, principalmente, em um ano de eleição nos municípios onde o serviço público vem sendo destruído, sufocados pela Lei de Responsabilidade Fiscal somada a EC95 que congela investimentos públicos (teto de gastos). Fomos à Lapa saudar os 40 anos do nosso partido, e a luta continua. Muitos jovens compareceram, se apoiam no PT para lutar contra o governo autoritário que destrói direitos e soberania levando o país ao abismo. É na luta como estão os petroleiros que poderemos dar um fim nesse governo. Estamos discutindo com os jovens petistas que a JPT precisa de autonomia política pra organizar esses muitos jovens que se apoiam no PT para enfrentar a situação atual. VIVA O PARTIDO DOS TRABALHADORES! LULA LIVRE! JPT presente no aniversário de 40 anos do PT no Rio de Janeiro

Execução dos jovens em Acari, reforça a importância da desmilitarização da polícia

Execução dos jovens em Acari, reforça a importância da desmilitarização da polícia

Após a morte de Maria Eduarda, e a execução de dois jovens em Acarí, zona norte da cidade do Rio de Janeiro, um debate volta à tona: o fim da polícia militarizada. Entre 2010 e 2015, o Rio teve 3.250 casos, segundo ISP – Instituto de Segurança Pública – do então antes chamado, autos de resistência. Esse número tem como resultado a morte de jovens, em sua maioria negros e pobres nas periferias do país. A execução, a sangue frio, ocorrida dos dois jovens em Acari, foi a gravação do verdadeiro papel que a polícia, assume, sumariamente, de matar jovens ao seu bel prazer.

Solidariedade aos familiares de Maria Eduarda Alves da Conceição

Solidariedade aos familiares de Maria Eduarda Alves da Conceição

Na ultima quinta-feira, 30/03, Maria Eduarda Alves da Conceição, com apenas 13 anos, enquanto fazia aula de Educação Física no patio da Escola Municipal Daniel Piza, em Acari (Zona Norte do Rio de Janeiro) foi assassinada. Foi executada com três tiros: um na cabeça, um na nuca e outro nas costas. “A família gritava: “a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro matou minha irmã “.

Toda solidariedade a Carlos Henrique Senna

A Juventude Revolução se solidariza com o estudante secundarista Carlos Henrique Senna de 18 anos foi baleado durante a manifestação. Foi informado que o estudante teve uma perfuração entre o intestino e o estômago. A última informação que tivemos foi que o mesmo se encontra bem já recebendo os familiares e amigos no hospital. Repudiamos a ação truculenta de guerra da Policia Militar que ao usar balas de borracha perfurante não tem outra intenção a não ser causar ferimentos graves, tudo isso à mandos do governador Pezão, que deixa claro a escalada de violência do governo. Na ultima quarta-feira, dia 09, cerca de 10 mil trabalhadores e jovens estiveram presente na manifestação do MUSPE (Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais) em frente a ALERJ contra a proposta de privatização da CEDAE. Bombas de gás, balas de borracha, spray de pimenta e jatos de água foram usados por policiais militares para dispersar a manifestação, usando até um carro blindado – caveirão – para atacar os manifestantes. Há relatos até de armas letais. “Não à privatização da CEDAE! Toda solidariedade ao companheiro Carlos Henrique!” Juventude Revolução do Rio de Janeiro

UERJ não tem dinheiro para iniciar as aulas

UERJ não tem dinheiro para iniciar as aulas

A UERJ, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, conhecida por ser uma das universidades mais prestigiadas da América Latina e pelo vestibular concorrido, sofre as consequências dos cortes na educação do governador Pezão (PMDB) e ameaça fechar suas portas. Atrasos nos salários de servidores, no pagamento de bolsas, na verba repassada a pesquisas e na manutenção dos serviços básicos como água, luz, segurança e limpeza comprometem as atividades de ensino, pesquisa e extensão. A reitoria adiou as aulas e enviou ofício ao governador, informando que se nada for feito as atividades ficarão impossibilitadas na universidade – incluindo o Hospital Pedro Ernesto, a policlínica Piquet Carneiro e o Colégio de Aplicação.