A UBES é a entidade que representa os estudantes do ensino médio e técnico do Brasil inteiro. Ela é responsável por organizar a nossa luta em defesa da educação e dos direitos estudantis. É no Congresso da UBES que discutimos quais bandeiras a UBES vai levantar nos próximos dois anos. Convidamos você contribuir e assinar a tese “UBES é pra lutar” e defender essas propostas lá no congresso.

EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA E DE QUALIDADE: POR MELHORIAS NAS ESCOLAS EM DEFESA DO CONHECIMENTO

O ano começou com os estudantes chilenos mobilizados organizando protestos durante o vestibular unificado por melhorias na educação, num quadro onde milhares estão nas ruas contra o regime político. Na Argélia, os estudantes seguem junto ao povo gritando “fora regime” e exigindo a liberdade de presos políticos. Luiza Hanune (presidente do PT argelino) foi solta depois de ter sido condenada a 15 anos por “conspirar contra o sistema”. Sua soltura é uma vitória do movimento na Argelia e da solidariedade de entidades sindicais e partidárias em 101 países. São mobilizações que nos inspiram na luta contra o governo Bolsonaro aqui no Brasil.
Nas escolas públicas, com os cortes do governo, faltam verbas para reformar prédios escolares, quadra esportivas, organizar projetos, comprar novos livros e contratar mais professores, quando não são ameaçadas de fechamento como temos visto em vários estados como Bahia e Mato Grosso. Ao mesmo tempo, os estudantes não encontram espaço para se expressar na escola. Intervalos culturais, rodas de rima, debates e outras atividades tem sido proibidos. No fundo, querem que os jovens deixem de ser jovens. São uma mostra de como esse governo é autoritário e obscurantista, afinal seus apoiadores de carteirinha promovem essa tal “patrulha ideológica” contra professores e estudantes. Por conta da irresponsabilidade do governo no ENEM, milhares tiveram que contestar suas notas e foram prejudicados na hora do SISU (sistema de seleção para várias universidades federais). O governo autoritário fala de “sabotagem”, é ele quem está sabotando o acesso à educação.
Em 2019, os estudantes estiveram nas ruas lutando contra os cortes na educação e obrigaram o governo a recuar, devolvendo uma parte da verba. A luta continua agora, o dia 18 de março está convocado pelas centrais sindicais, como a CUT, como dia nacional de lutas em defesa do serviço público e contra as privatizações. Estaremos junto com a CNTE (confederação dos professores) defendendo a manutenção e ampliação do FUNDEB, um programa do governo federal responsável por praticamente metade da verba das escolas públicas brasileiras.
Bolsonaro investe em escolas cívico-militares para fortalecer valores “humanos, éticos e morais” colocando policiais para controlar a disciplina escolar. Eles tiram a liberdade de expressão dos jovens, proibindo até cortes de cabelo diferentes. Esses policiais não têm formação nenhuma para trabalho com educação. A nova Base Curricular (BNCC) que está sendo implementada retira nosso acesso ao conhecimento científico, deixando como obrigatório apenas o ensino de português e matemática. Os “itinerários formativos” permitem que a escola escolha focar em uma área de conhecimento, e assim os estudantes perdem boa parte das matérias que existem hoje.
Nós achamos que o caminho é outro. A exemplo dos secundaristas de Salvador que ocuparam a EE Odorico Tavares, queremos lutar contra o fechamento de escolas. Também contra a militarização das escolas, que conta adesão de vários governadores estaduais. Queremos a UBES defendendo a escola pública, exigindo mais investimentos pra melhorar a estrutura da escola, valorizar os professores e garantir nosso acesso ao conhecimento com liberdade de expressão e organização!

INSTITUTOS FEDERAIS: NENHUMA
ADESÃO AO FUTURE-SE!

Os Institutos Federais têm sido alvo direto do atual governo e seu corte de verbas. O projeto Future-se, que abre a porta dos IFs para investimento de empresas privadas e dá gestão dos cursos para Organizações Sociais tornando a educação que deve ser 100% pública e de qualidade uma coisa meramente lucrativa para grandes empresas. Esse projeto foi rejeitado por muitos IFs e universidades nos conselhos a partir da mobilização de estudantes e professores. O MEC anunciou que vai apresentar uma nova versão ao Congresso, então a luta continua!
Nenhuma adesão ao Programa FUTURE-SE, que vai liquidar com o caráter público dos IFs afetando diretamente na formação de 2° grau dos estudantes. A UBES deve se apoiar nesse exemplos pra seguir lutando contra o projeto sem desviar a atenção para apresentar projeto alternativo no congresso nacional, o que só legitimaria a ideia do governo. Não é não! Queremos derrotar o Future-se- de cabo a rabo.
Como fazer isso no seu IF? Lá em Cubatão a galera organizou um debate chamando estudantes e professores para entender a gravidade do projeto e daí rodou uma moção para rejeitar o projeto. É por aí! Junta a sua turma pra levar a moção ao conselho superior do seu IF dizendo NÃO ao future-se!

LULA LIVRE! ANULAÇÃO DOS JULGAMENTOS JÁ!

O ex presidente Lula foi preso num processo ilegal e sem provas que, com uma série de manipulações dos tribunais, o tirou das eleições facilitando o caminho do Bolsonaro que agora tenta destruir a educação. Foram 580 dias numa prisão em segunda instância, ou seja, sem ter seus recursos atendidos antes da sentença. O caso do Lula mostra de que lado o judiciário está: é o daqueles que querem destruir a educação e os direitos da juventude. Achamos um absurdo o presidente da UBES ir para uma reunião com Dias Toffoli, presidente do STF, falar de defesa da democracia sem exigir a liberdade de Lula. Foi esse tribunal que liderou o impeachment da Dilma com essa constituição de baixo do braço. Seguimos exigindo a liberdade de Lula com a anulação de todos esses julgamentos ilegais e a punição dos responsáveis por eles!

A UBES É PRA LUTAR!

Defendemos que a nova diretoria da UBES organize a luta estudantil contra o governo autoritário de Bolsonaro. Ela precisa estar nas salas de aula e nas ruas defendendo a educação e os direitos estudantis e não pode se aliar com grupos que não defendem nossos direitos e a democracia. Queremos dar um fim nesse governo autoritário e inimigo da educação. Esse sistema tá podre! De um lado o Bolsonaro tem um congresso reacionário que aprova as reformas que retiram direitos e do outro um judiciário que prendeu Lula pra ele ganhar a eleição e agora o protege de todos os escândalos. Precisamos mudar isso de cabo a rabo dando voz ao povo numa Constituinte Soberana.
2020 é um ano eleitoral nos municípios, propomos que a UBES tenha uma plataforma de reivindicações na defesa da educação e dos nossos direitos contra Bolsonaro e seus aliados, inclusive esses que se disfarçam de “centro”, arrependidos, mas apoiam todos os ataques a juventude. Essa plataforma também deve defender a democracia com anulação e punições dos responsáveis pelos julgamentos ilegais de Lula.
Embarque com a gente nessa luta. Assine e contribua com a nossa tese. Participe das eleições para o congresso da UBES na sua escola. Entre em contato conosco e vamos enfrentar a situação atual, de governo Bolsonaro, lutando para retomar os direitos e uma perspectiva de futuro para toda a juventude!

EU ME ORGANIZANDO POSSO DESORGANIZAR!
A criação dos Grêmios Livres Estudantis ajuda a organizar a resistência nas escolas, defendendo interesses estudantis frente à direção da escola, secretaria de educação e governo. É papel da UBES ajudar esses grêmios a existirem pra lutar por melhorias na estrutura escolar, no lanche, no transporte, na contratação de professores e outras demandas, ajudando a somar nas mobilizações nacionais como foram os atos de maio de 2019.

 📑 REIVINDICAMOS:

✔️ Contra os cortes na educação!
✔️ Nenhuma adesão ao future-se nos IFs!
✔️ Manutenção e ampliação do FUNDEB!
✔️ Barrar a implementação da nova Base Nacional Comum Curricular, a BNCC!
✔️ Escola não é quartel! NÃO ao projeto de escolas cívico-militares!
✔️ Contra a lei da mordaça!
✔️ Cumpram a lei 10.639! História e cultura afro-brasileira nas escolas já!
✔️ Por uma escola com liberdade de expressão e sem opressões como racismo e a LGBTfobia.
✔️ Apuração e punição de todos os casos de assédio sexual nas escolas!
✔️ Passe livre estudantil e direito à meia-entrada irrestrita em todo o país!
✔️ Desmilitarização da PM! Fim do genocídio da juventude negra!
✔️ Em defesa da UBES e dos grêmios livre estudantis!