Motivados pelo rápido avanço do golpismo no país, sem espaço para sentar ou entrar, mais de 250 estudantes, técnicos e professores lotaram o auditório do Centro de Ciências da Educação.agora há pouco.

O recado foi claro: desde a Universidade Federal de Santa Catarina, não permitiremos a ditadura do judiciário que ataca as organizações populares buscando o aprofundamento da retirada de direitos e verbas dos serviços públicos.

Apesar da provocação de dois coxinhas, a plenária foi unânime de que a nossa resposta tem vir, a todo vapor, através da mobilização para o dia 31 de março!

A UFSC diz não ao golpe!