Rebeliões escravas

Rebeliões escravas

Neste mês de Novembro, mês da Consciência Negra, em que o farsante Bolsonaro acaba de ser eleito; em que um membro do MBL diz que a Ku Klux Klan é de esquerda, após esta declarar apoio ao Bolsonaro; em que a proposta do “Escola Sem Partido” está em discussão no Congresso Nacional, é importante resgatarmos acontecimentos, lutas, resistências e etc do nosso Brasil. Mais particularmente é importante mostrarmos exatamente a história que tentam falsear, maquiar e impedir de ser ensinada e discutida, pois, como diz o autor do texto abaixo, os poderosos “só admitem relatos de eventos que lhes garanta uma imagem positiva e, com isso, a continuidade de seu poder.

UNE reedita cartilha que ensina como formar CAs e DCES

UNE reedita cartilha que ensina como formar CAs e DCES

Publicação pode ser baixada online e incentiva participação dos estudantes no movimento estudantil A universidade é um espaço onde os jovens podem organizar coletivamente suas opiniões e também formularem propostas. A essa atividade, que acontece dentro e fora das salas, é dado o nome de movimento estudantil, algo que envolve tanto a organização de uma festa como a participação em uma passeata, a criação de uma empresa júnior ou a representação política para debater as principais questões do país. Nesse processo, os jovens se organizam em entidades como os DAs, DCEs, Uniões Municipais e Estaduais de estudantes, Executivas Nacionais de cursos. Todas essas organizações juntas formam, há mais de 81 anos, a União Nacional dos Estudantes (UNE). Existem diversas formas para participar da UNE e do movimento estudantil. A principal é a própria colaboração em cada DA, DCE ou qualquer outra entidade dos estudantes, debatendo os problemas locais e propondo soluções. Para sanar as dúvidas em relação ao tema e incentivar a participação dos estudantes no movimento estudantil a UNE reeditou a cartilha que explica um passo a passo como formar seu CA, DA ou DCE. Fonte: UNE ACESSE A CARTILHA 👇

Vitória dos estudantes nas eleições para o DCE da UFSC!

Vitória dos estudantes nas eleições para o DCE da UFSC!

Nos dias 30 e 31 de Outubro, ocorreram as eleições para o Diretório Central dos Estudantes da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina -. A Juventude Revolução ajudou a construir a chapa 2 – Canto Maior, composta por 266 estudantes. Com apenas duas chapas na disputa, a outra chapa (Chapa Zero), era composta por eleitores do Bolsonaro e ligada ao MBL. A eleição do DCE que aconteceu dois dias depois das eleições presidenciais do país refletiu os anseios dos estudantes, que foram massivamente às urnas votar a favor de uma unidade contra os retrocessos que representa a eleição de Jair Bolsonaro, isso porque a chapa 2 assumiu a candidatura de Haddad como a melhor a saída para a juventude, se engajando na campanha presidencial.

BARRAR A LEI DA MORDAÇA!

BARRAR A LEI DA MORDAÇA!

Volta a tramitar no congresso nacional a Lei da mordaça, com mais força, ainda mais após o resultado das eleições, marcada pela continuidade do golpe que Bolsonaro representa. Bastaram poucos dias para o PL 7180/14, do deputado Flavinho (PSC-SP), denominado “Escola Sem Partido” ser colocada na ordem do dia na Comissão Especial na Câmara dos Deputados. A votação foi adiada, graças ao combate das entidades estudantis e sindicais que dedicaram peso em bloquear essa ação, porém já imediatamente remarcada. Diante disso, precisamos mobilizar em todos os locais possíveis, atividades para barrar esse retrocesso.