Estudantes de Economia da UNICAMP fazem paralisação contra estado de exceção

Estudantes de Economia da UNICAMP fazem paralisação contra estado de exceção

No último dia 12 de Abril, estudantes do Instituto de Economia da universidade de Campinas(UNICAMP), votaram em peso, em uma assembleia com mais de 80 estudantes, pela paralisação do curso por 24 horas. A paralisação veio em resposta ao crescente estado de exceção, representado na morte e na impunidade no caso da vereadora Marielle Franco e na prisão do ex-presidente Lula.

Estudantes ocupam as ruas de Brasília em defesa da UnB

Estudantes ocupam as ruas de Brasília em defesa da UnB

O dia 10 de abril foi um dia vitorioso para o movimento estudantil. Três mil estudantes, técnicos e professores pararam suas atividades e saíram às ruas em defesa da Universidade de Brasília. Há tempos nossa universidade vem enfrentando um ajuste fiscal que gera problemas como cortes nas bolsas de pesquisa, demissão do quadro de terceirizados, estagiários, proposta de aumento do RU e lida com a possibilidade de fechar as portas no final do semestre caso a situação não altere.

Orientação URGENTE!

Orientação URGENTE!

Todos os militantes da JR devem participar dos atos em defesa da democracia e contra a prisão de Lula, que acontecem hoje nos Estados. Em São Paulo, nossa militância deve dispor de todo o esforço para se deslocar ao ato em São Bernardo. Durante o dia de hoje, todos os núcleos devem passar em salas, convocando a juventude e entidades estudantis, explicando o que tá em jogo (emprego, educação, democracia), imprimir cartazes pra colar pelas cidades e fazer pirulitos e faixas para levar aos atos. Todos às ruas em defesa da liberdade de Lula! Não à prisão de Lula! Lula livre! Eleição sem Lula é fraude! Conselho Nacional da Juventude Revolução

NÃO À PRISÃO DE LULA!

NÃO À PRISÃO DE LULA!

No final da tarde do dia 05/04, o juiz Sérgio Moro anunciou a prisão de Lula, menos de 24 horas depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter negado o direito de Lula responder o processo até se esgotarem todas as possibilidades de defesa. A perseguição do juizeco não tem limites. Prossegue a ditadura do judiciário, apoiada na escalada inaceitável da militarização Nas caravanas pelo Sul do país, Lula retomou o discurso da revogação das medidas dos golpistas, como a reforma do ensino médio, a reforma trabalhista, o congelamento de investimentos públicos por 20 anos, renovando o compromisso em federalizar o ensino médio e acrescentou que “vamos precisar de uma Constituinte”. A juventude quer emprego, educação e saúde públicas, fim do genocídio negro, lazer, esporte, cultura! Está certo o PT! Lula é nosso candidato preso ou solto, não tem plano B! A tentativa de impedir a candidatura Lula, líder em todas as pesquisas e em qualquer cenário, é a continuação do golpe contra a democracia. Você, jovem, tem o direito de escolher o seu candidato! Eles querem calar a voz da juventude e do povo trabalhador! Não deixaremos! Junte-se a nós nessa luta! Eleição sem Lula é fraude! Lula livre! Conselho Nacional da Juventude Revolução É hora de intensificar a mobilização, baixe nosso cartaz para fazer colagens.

Após a caravana Lula em SC, JR realiza formação sobre Constituinte junto com jovens do MST, JPT e movimento por moradia!

Após a caravana Lula em SC, JR realiza formação sobre Constituinte junto com jovens do MST, JPT e movimento por moradia!

No dia 24 de março, a caravana “Lula pelo Brasil” passou por Florianópolis. A Juventude Revolução em Santa Catarina, realizou atividades de mobilização em escolas e universidades, levando dezenas de jovens com suas reivindicações ao ato com Lula. No dia seguinte, a JR organizou uma atividade de formação sobre a Constituinte. Um dia após a caravana, a juventude estava com muita energia para discutir sobre a Constituinte, cuja palavra de ordem fez ecoar pela praça da catedral: “Ei Michel Temer, a parada é a seguinte, você sai e o Lula volta pra fazer Constituinte!” Contamos com a participação de jovens do MST, JPT e do movimento por moradia do bairro do Jardim das Oliveiras em Araquari/SC. Em meio a tantos ataques do governo golpista e seu congresso corrupto à democracia e aos direitos dos trabalhadores e da juventude, se faz necessária a mais ampla unidade em defesa do direito de Lula se candidatar, é preciso discutir entre os jovens a saída: Lula com Constituinte! Os jovens do MST e do movimento por moradia das Oliveiras discutiram sobre a atual Constituição, que prevê que as terras públicas e que não cumprem função social, sejam destinadas à reforma agrária. No entanto, a juventude sem-terra e sem-teto sabe que não é bem assim. A realidade dos movimentos por terra e moradia é banhada por sangue, repressão militar – como já aconteceu na ocupação Jardim das Oliveiras, invadida pela PM no início do ano passado – e muita resistência. Isso tudo, porque a constituição que garante que essas terras sejam destinadas à reforma agrária, é a mesma que estabelece regras antidemocráticas para a eleição dos nossos representantes. A instituição do senado, o financiamento privado de campanha, a desproporcionalidade no voto entre os estados, entre outras regras, permite eleger esse congresso corrupto que nada têm a ver com nossos interesses. A bancada do boi, os representantes dos grandes empresários e latifundiários, jamais permitirão que avancemos em nossos direitos. Lula é o candidato que mais cresce nas pesquisas, e durante a caravana pelo interior de Santa Catarina, já deu a letra: “Vamos precisar revogar tudo, por exemplo, o teto de gastos, se não, não faço nada. Vamos precisar orientar o voto, os deputados federais na nossa chapa só entram os que têm compromisso, porque vamos precisar de uma Constituinte, pois já rasgaram a Constituinte que teve. Quero voltar para consertar o país, fazer a reforma agrária, regularizar as terras quilombolas e as terras indígenas, fazer uma reforma tributária, isentando do Imposto de Renda quem ganha menos de 5 salários mínimos, pra os ricos pagarem, taxando as heranças e os lucros”. Lula é a saída pra situação caótica que vivemos. Com a força do povo, tem alternativa à aliança com esse congresso de picaretas: a convocação de uma assembleia nacional constituinte soberana, com representantes eleitos pelo povo, para passar o Brasil a limpo, mudar as regras do jogo, reverter as medidas dos golpistas e abrir caminho às reformas populares! Depois da caravana em Santa Catarina, a juventude

Contribuição ao Encontro de Mulheres Estudantes da UNE – 2018

Contribuição ao Encontro de Mulheres Estudantes da UNE – 2018

A UNE organiza seu 8º Encontro de Mulheres Estudantes numa situação em que os direitos são atacados, o estado de exceção se aprofunda em cada passo que o golpe dá. E, por outro lado, a resistência existe como vimos na histórica greve geral, e vai desde as pequenas lutas à busca por uma saída política que se expressa na defesa do direito de Lula ser candidato. Cabe a nós muito debate e unidade para avançarmos na luta pelos nossos direitos. NAS UNIVERSIDADES: NÃO À EC 95 POR CRECHE, SEGURANÇA E ILUMINAÇÃO! A luta por creches universitárias e por mais segurança nos campi é antiga. As creches foram construídas a partir de uma mobilização iniciada em 1970 freada pelo decreto nº 977/1993 que manteve as creches existentes, proibiu a construção de novas, instituiu aos servidores o auxílio financeiro para a educação infantil dos dependentes e criou convênios com instituições particulares. Esse decreto inviabiliza o cumprimento do Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES que prevê o investimento em creches levando reitorias à criarem auxílios creches que não são suficientes para a manutenção de uma criança no estabelecimento particular. Da mesma maneira, através de um decreto nº 4.547/2002, as carreiras de segurança e vigilância foram extintas. O que temos é o serviço executado por profissionais terceirizados, com função patrimonial e sem treinamento especializado para atendimento da comunidade acadêmica. Por todo país a queixa é comum: falta iluminação.  É necessária cooperação entre governos locais e reitorias para iluminarem tanto as vias que passam pelo campus universitário tanto quanto as áreas no interior do campus. O que falta atualmente é orçamento. A UNE precisa reivindicar um programa nacional de iluminação nos campi universitário que permita a redução da insegurança para a comunidade acadêmica, sobretudo, as mulheres. A situação se agrava porque a Emenda Constitucional 95 (antiga PEC 241) já mostra a face por meio do brutal corte orçamentário. O resultado é a ameaça ao funcionamento das creches existentes, impossibilidade de aplicação do PNAES e o corte do auxílio creche. Os seguranças e vigilantes estão sendo demitidos aos montes deixando um quadro funcional escasso insuficiente para a manutenção segura dos campi. A demanda de iluminação fica só no papel, afinal, nem governo local e nem reitoria tem dinheiro para resolver o problema. É necessário que a UNE organize a luta pela revogação da EC 95 para retomada do investimento na educação e pela derrubada dos decretos que proíbe a criação de creche, a contratação de novos servidores de carreira da segurança e vigilância. Além disso, exigir a criação de um programa nacional de iluminação dos campi que reduza a insegurança para a comunidade acadêmica, sobretudo, as mulheres. Essa luta deve ser feita por todos os estudantes! O GOLPE ATACA AS MULHERES! A mulher e o mercado de trabalho Salário igual por trabalho igual! Revogação da Reforma Trabalhista! Não à Reforma da Previdência! A realidade do golpe pesa sobre todo o povo e, sobre nossas costas o peso é ainda maior. A reforma trabalhista desprotege gestantes