A unidade com os servidores municipais na luta contra o aumento da passagem em SP

A unidade com os servidores municipais na luta contra o aumento da passagem em SP

A unidade com os servidores municipais na luta contra o aumento da passagem em SP Mais um ano se inicia e uma velha história se repete: o aumento das passagens do transporte público. Os tucanos João Dória e Bruno Covas aumentaram juntos as passagens de ônibus e metro/trem, de 4,00 para 4,30. Além disso, diversas outras prefeituras também aumentaram suas tarifas, como os casos de Santo André e São Bernardo do Campo, onde o preço é o absurdo valor de 4,75. Desde do fatídico 2013, várias vezes as passagens aumentaram, surgiam algumas manifestações, mas insuficientes para fazerem os governos recuarem. Alguns podem dizer que esse ano pode acontecer a mesma coisa. Será? Alguns fatores marcam a situação. A insatisfação com a prefeitura se amplia Este ano algumas coisas podem fazer a diferença, uma delas é a greve dos servidores públicos municipais marcada para o dia 04 de fevereiro. A razão da greve é a aprovação vergonhosa da reforma da previdência dos servidores do munícipio que eleva a alíquota de contribuição de 11 para 14% sobre o salário, que na prática confisca parte da remuneração desses trabalhadores. A aprovação da reforma se deu de maneira totalmente antidemocrática, com votação na madrugada e repressão para cima dos trabalhadores, além da troca de cargos na gestão municipal. Em razão disso, os sindicatos das categorias estão mobilizando para uma greve geral de todo o funcionalismo pela revogação da reforma. Tal fato pode ser um importante ponto de apoio para pressionar a prefeitura. Foi aprovada também neste início de ano pelo Tribunal de Contas da União a nova licitação para concessão e exploração do sistema de ônibus da capital. Tal licitação, preparada pelo atual governador João Dória no ano passado, é um tremendo ataque contra a população trabalhadora. Com o objetivo de reduzir custos e aumentar o lucro das empresas de ônibus, a nova licitação prevê a redução de cerca de 7% do número de ônibus atuais e o corte ou alteração de pelo menos 25% de todas as linhas. Essas mudanças se devem a nova lógica posta na licitação, que prevê que os usuários deverão pegar mais conduções e fazerem mais baldeações, o que aumenta o tempo de viagem. Mesmo assim, de maneira irreal e sem nenhum estudo concreto, a prefeitura insiste que o tempo de viagens irá diminuir, o que é mentira. Além disso a licitação beneficia as empresas que já estão aí e não há nenhum plano para construir mais corredores de ônibus, além de ações concretas para os problemas do transporte para a cidade. Tudo indica, que agora sem entraves a licitação vá para frente, para atender os interesses das empresas de ônibus. Esses fatores podem ajudar a constituir um movimento concreto, a depender da postura das organizações estudantis e sindicais e da política empregada nessa luta. O que deu errado lá atrás? É difícil precisar por que um processo de luta não resultou em vitória, porém é mais fácil analisar os fatores que atrapalham e levam a derrota. Um desses

Rui Costa (PT) vai na contramão do mandato e retira direitos de servidores

Rui Costa (PT) vai na contramão do mandato e retira direitos de servidores

No dia 12/12/2018 (quarta-feira),o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reeleito com 73% dos votos, fez aprovar na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) medidas duras contra o funcionalismo público do Estado. Entre outros ataques, está o aumento da alíquota previdenciária dos servidores de 12% para 14% e o corte de R$200 milhões no repasse do governo ao Planserv – plano de saúde do servidor estadual. O projeto aprovado ainda extingue diversas empresas públicas e autarquias. No início da semana, o PL teve sua primeira tentativa de aprovação impedida pelos servidores, que ocuparam a ALBA. Adiada a sessão, o projeto foi aprovado. Professores, policiais, médicos, servidores do Estado, ou seja, milhares de trabalhadores serão afetados com as medidas implementadas pelo governador. Na contramão… O povo que reelegeu Rui Costa na Bahia, de forma esmagadora, votou para preservar seus direitos e derrotar a política dos golpistas. O governador vai na contramão do mandato que recebeu. Eleito um presidente autoritário como o de Jair Bolsonaro (PSL), depois de eleições com vários elementos de fraude, Lula ainda preso e ataques ao PT, as medidas de Rui Costa não ajudam a organizar a resistência que será necessária ao povo baiano. Está certa a Central Única dos Trabalhadores na Bahia (CUT): “Apoiamos a redução dos custos, mas isso não deve ser dar as custas dos servidores e seus salários. Entendemos a necessidade de redução dos gastos, mas preservando os salários e postos de trabalho.” A Juventude Revolução do PT se solidariza com os servidores estaduais e se posiciona contra a retirada de direitos do povo trabalhador. Rodrigo Lantyer, membro do Conselho Nacional da Juventude Revolução do PT.

Juventude Revolução do PT no DCE da UFJF!

Juventude Revolução do PT no DCE da UFJF!

 No dia 05 de novembro se iniciou a disputa pelo DCE da UFJF, 2714 estudantes de diversos cursos e dos dois campi participaram do processo, que no dia 23/11, declarou a Chapa 1- Todo Mundo no DCE como vitoriosa com 2.010 votos ! A chapa 1- Todo mundo no DCE, composta pela JR do PT, outras organizações e independentes envolveu estudantes de todas as áreas da universidade em sua construção, fez uma campanha que dá gosto de ver, dialogando com CA’s e DA’s a fim de se inteirar das demandas específicas de cada curso e organizar a luta da defesa da universidade pública e dos direitos. No dia 28/11 o resultado foi homologado pelo Conselho de CA’s e DA’s (CONCADA) da UFJF. O resultado mostra que os estudantes da UFJF identificam que é preciso resistir contra os ataques que começaram no governo Temer e que Bolsonaro pretende seguir a fazer, medidas como a EC 95 e a Lei da Mordaça ameaçam a existência da universidade pública gratuita e de qualidade, e é só com um DCE representativo e ligado as mobilizações nacionais convocadas pela UNE que podemos juntos barrar os retrocessos, defender a democracia, os direitos e a universidade pública! Yuri, militante da JR-MG

Vitória dos estudantes nas eleições para o DCE da UFSC!

Vitória dos estudantes nas eleições para o DCE da UFSC!

Nos dias 30 e 31 de Outubro, ocorreram as eleições para o Diretório Central dos Estudantes da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina -. A Juventude Revolução ajudou a construir a chapa 2 – Canto Maior, composta por 266 estudantes. Com apenas duas chapas na disputa, a outra chapa (Chapa Zero), era composta por eleitores do Bolsonaro e ligada ao MBL. A eleição do DCE que aconteceu dois dias depois das eleições presidenciais do país refletiu os anseios dos estudantes, que foram massivamente às urnas votar a favor de uma unidade contra os retrocessos que representa a eleição de Jair Bolsonaro, isso porque a chapa 2 assumiu a candidatura de Haddad como a melhor a saída para a juventude, se engajando na campanha presidencial.

IF de Santos Dumont (MG) debate sobre educação! É Haddad com Constituinte!

IF de Santos Dumont (MG) debate sobre educação! É Haddad com Constituinte!

No dia 26/09 houve uma atividade no Instituto Federal de Santos Dumont onde foi discutido sobre a situação da educação neste momento de golpe, de Temer e de ataques ao nosso direito de ter acesso ao conhecimento. A atividade, organizada pelo Grêmio , contou com a presença de Yuri, membro da UEE-MG e Bea, secundarista, militante da Juventude Revolução de Juiz de Fora e membro do Grêmio da escola João XXIII. Além destes também estavam presentes dois professores e mais de 40 estudantes. Durante a discussão Yuri apresentou um panorama do golpe de impeachment de 2016, ano em que pipocaram as ocupações em escolas e universidades contra a aprovação da contra-reforma do ensino médio, contra a PEC 55 (hoje EC 95, que coloca um teto e congela investimentos e impede que seja investido mais dinheiro em educação, por exemplo). Terminou falando da importância de lutarmos para reverter estes ataques aos estudantes e que essa luta hoje significa eleger Haddad para convocar uma constituinte que dê voz ao povo, aos estudantes e aos jovens para reverter estes e outros cortes que o golpe utiliza para nos atacar, tudo em nome do lucro. Beatriz, por sua vez, ressaltou sua experiência enquanto estudante na época das ocupações, o quão difícil e necessário foi esta forma de luta para que possamos garantir o nosso direito à educação de qualidade e assim garantir nosso futuro. Estudantes, membros do Grêmio e também professores fizeram o uso da palavra, como a Patrícia, professora de Geografia, que ressaltou a importância de sempre nos aprofundarmos em tais discussões, criticou a EC 95 e lamentou o curto tempo da atividade em geral e assim não poder ser abordado mais coisas e com mais profundidade. A Juventude Revolução de Santos Dumont continuará fazendo estas e outras atividades nas demais escolas da cidade, ajudando os jovens sandumonenses a se organizarem nos Gremos para lutar em defesa de seus direitos e de uma educação cada vez melhor! Andressa Nassaralla – membro do Grêmio do IFsudeste MG_SD e da Juventude Revolução do PT

Na parada LGBT em Cuiabá, militante defende Haddad com constituinte!

Na parada LGBT em Cuiabá, militante defende Haddad com constituinte!

  Militantes da Juventude Revolução do PT e candidatos do PT participaram da Parada LGBT em Cuiabá – MT. Além da campanha para as candidaturas proporcionais, o time do Lula estava em peso fazendo a campanha do Haddad. Assim, o camarada Rodolfo aproveitou a oportunidade para subir no carro de som e defender o voto 13. Abaixo, intervenção do camarada: “Precisamos eleger o candidato que tem no seu programa de governo uma assembleia nacional constituinte que vai criminalizar a LGBTfobia e legalizar o aborto e cada vez mais caminhar para os direitos dos LGBTs. Lula é Haddad! Lula Livre! Haddad é presidente com constituinte!”     Leonardo Rondon, militante da Juventude Revolução do PT em Cuiabá – MT.

Abaixo a truculência policial! Abaixo o Estado de Exceção no Brasil!

Abaixo a truculência policial! Abaixo o Estado de Exceção no Brasil!

Em defesa da autonomia universitária Nós, militantes da Juventude Revolução, viemos por meio desta nota nos solidarizar com os estudantes e professores da UFF – campus Goytacazes – que, no último dia 13, tiveram seus direitos violados e afirmar nosso total repúdio ao acontecido. No último dia 13, após uma denúncia anônima de campanha ilegal dentro do campus, um policial militar – a serviço do TRE – arrombou a porta do Centro Acadêmico e abriu armários dos estudantes, apreendeu material dos alunos além de dar voz de prisão a um professor. No armário havia meia dúzia de materiais de campanha, que não configura, de forma alguma, qualquer tipo de irregularidade. O material estava guardado em armários pessoais. Sem mandato, o que também configura uma irregularidade da ação, o mesmo policial dizia não precisar da mesma afirmando que “o mandato sou eu”, em uma posição claramente autoritária. O professor Roberto Rosendo ( diretor da unidade ) e também o professor Hélio de Freitas Coelho foram ameaçados após se colocarem em defesa dos alunos e da autonomia universitária e cobrarem do policial o mandato judicial. Tal ação representa a escalada do autoritarismo, nutrido pelas instituições apodrecidas do nosso país, que ferem a total liberdade e autonomia universitária, e o direito democrático de organização e manifestação política. No início da semana, dia 10, dois militantes da Juventude Revolução passaram por meia hora de revistas e ofensas de policiais, claramente, por estarem com camisa da nossa organização e materiais do PT pela rua. Essa ações tem se repetido, frequentemente, em nosso dia a dia. Essa escalada do autoritarismo, tem como objetivo o ataque direto aos nossos direitos. O Brasil tem passado por um processo de regressão em sua democracia. Hoje o principal candidato da juventude e dos trabalhadores está preso sem provas, vítima de uma perseguição política, orquestrada pelas instituições do nosso país, principalmente o nosso judiciário – lacaio dos interesses dos patrões -. Toda essa violação de direitos, que tem seu avanço maior com o golpe de 2016, se desenvolve ao ponto do aumento da militarização de nossas vidas, como vemos hoje com a falida intervenção militar no Rio de Janeiro. Não é um detalhe que o ocorrido que repudiamos seja na Universidade Federal Fluminense, no mesmo estado que passa por essa intervenção. É preciso reconstruir esse país destruído pelo desgoverno golpista de Michel Temer. É preciso garantir que a democracia, nossas liberdades e nossos direitos sejam respeitados. É por isso que a candidatura do companheiro Haddad é tão importante para encontrarmos essa saída, pois o projeto de Haddad é o projeto de Lula, e o projeto de Lula é o projeto do PT, que defende regulamentar as mídias, desmilitarizar a PM, taxar grandes fortunas, passar o país a limpo com uma Assembléia Constituinte realmente democrática, onde o povo tenha voz e vez! Haddad é Lula pra fazer constituinte!

A juventude de Santos Dumont quer lazer, diversão e arte!

A juventude de Santos Dumont quer lazer, diversão e arte!

O atual prefeito da cidade de Santos Dumont em Minas Gerais, Betinho (PPS), “adiou” os Jogos da Primavera, tradição da cidade que acontece há mais de 40 anos que consiste em competições esportivas intercolegiais. O prefeito em sua campanha, prometeu que nunca cancelaria ou adiaria essa tradição. O que mais estranha é que o “adiamento” dos jogos da primavera aconteceu porque descobriram, de uma hora pra outra, que o local precisa ser adequado pra “atender as exigências de segurança”, como diz o Comunicado Oficial de 17 de Setembro. Estranho nao terem percebido antes, terem adiado em 2 meses, para Novembro, mês em que as chuvas sempre atrapalham que atividades como essa sejam realizadas. Crédito: Yuri Deslandes de Sd Se fosse só isso, até poderíamos acreditar nesta desculpa do prefeito. Mas além disso houve o corte do xadrez, do cine SESC e cancelamento do festival de inverno, que promove oficinas, workshops, intervenções, shows, espetáculos, mostras e exposições artísticas. Crédito: Yuri Deslandes de Sd Se o prefeito realmente estivesse preocupado com a juventude e o esporte, arte, cultura, que tanto queremos, assim como diz ser necessário adequar a estrutura física para a realização dos jogos da primavera, também perceberia que é necessário “adequar a estrutura fisica” da pista de skate, revitáliza-la, pra que os skatistas não sejam obrigados a andar no unico lugar disponivel, a praça, ainda com medo da policia. Crédito: Yuri Deslandes de Sd Nós da Juventude Revolução de Santos Dumont enxergamos esse descaso com os interesses dos jovens como um descaso com a vida da população, sobretudo dos jovens, porque desse jeito nos tira a possibilidade de praticar um esporte, de ter acesso à arte, à cultura, à diversão e lazer em nossa cidade. Sem isso tudo é fechado pra nós uma porta, de uma perspectiva de futuro, e é aberta outra porta, a porta de bebidas, drogas, e nós não precisamos disso. Nós merecemos mais que isso! Merecemos um prefeito que zele pela juventude e sua qualidade de vida. Temos direito a educação, com incentivo a esporte, lazer, diversão e arte, queremos mais investimentos em cultura! Gabriela e Isabel – militantes da Juventude Revolução do PT de Santos Dumont – MG.

Estudantes de museologia paralisam em defesa do museu da UFSC

Estudantes de museologia paralisam em defesa do museu da UFSC

  Na madrugada de 2 para 3 de setembro, o Brasil presenciou mais uma tragédia provocada pela política golpista. O projeto de desmonte do serviço público e sucateamento da educação, pesquisa e cultura que vem sendo implantado pelo governo golpista de Michel Temer acaba de fazer mais uma vítima: o incêndio do Museu Nacional na Quinta da Boa Vista, Rio de Janeiro. O acervo histórico foi quase que completamente destruído, cerca de 20 milhões de itens catalogados viraram cinzas. O incêndio no museu e os sucessivos ataques ao setor museológico, já muito precarizado, impulsionou a luta dos estudantes de museologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Os estudantes e professores do curso de Museologia paralisaram suas atividades em defesa do MArquE – Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC – que também se encontra com a estrutura comprometida. Os estudantes levaram uma carta ao Reitor reivindicando investimentos. O curso também se posicionou contra a proposta de Michel Temer de extinção do IBRAM, órgão vinculado ao ministério da cultura que coordena políticas públicas para museus no Brasil, para criar a ABRAM, uma Organização Social que viria a gerir os museus nacionais. Um passo na via da privatização dos museus brasileiros. A ofensiva golpista contra a educação, ciência, cultura e tecnologia, só pode ser barrada por um projeto. O projeto de Lula levado a frente por Haddad e Manuela, que propõe reversão das contrarreformas e das medidas dos golpistas através de uma Constituinte Soberana, com representantes eleitos pelo povo, para passar o Brasil a limpo! Não à EC 95! Não à precarização e privatização dos museus! Haddad é Lula com Constituinte! Laura Gomes, militante da Juventude Revolução do PT em SC.