Atividade cultural em escola discute violência institucional

Atividade cultural em escola discute violência institucional

“Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), foram registrados 170 homicídios cometidos por policiais em todo o mês de agosto, esse número corresponde ao total de 5 mortes por dia no Rio de Janeiro, estado que, nos seus cinco primeiros meses com Witzel teve recorde de mortes violentas causadas por policiais. De janeiro a maio, o número passava já das 700 mortes.” ( O caso Ágatha e a política de extermínio da juventude no Brasil – http://tiny.cc/vwqydz) Na ultima sexta-feira, dia 04/10, a Juventude Revolução do PT de Juiz de Fora organizou uma atividade cultural com a presença de MC Sp, Da Lagoa do grupo Sararau Crioulos e Gustavo Bolonha da crew Flow Killa. A atividade teve o intuito de abordar a violência institucional e policial no Brasil e em Minas Gerais que afeta cotidianamente diversos jovens como no caso de racismo na UFMG em que seguranças da instituição agrediram um ex-estudante negro que iria se matricular num curso, e a agressão ocorreu porque, de acordo com a segurança o rapaz estava lá para “roubar os estudantes” (leia aqui nota sobre o caso) Na Escola Estadual Maria Ilydia, no bairro Furtado, mcs, poetas slammers, bboys se apresentaram para cerca de 150 estudantes que estiveram atentos às mensagens que foram passadas. Inclusive estudantes da escola se animaram e também apresentaram suas letras, suas rimas e alguns até se arriscaram em apresentar alguns passos de breaking. Nos intervalos das apresentações artísticas pudemos conversar sobre a morte de Agatha Felix, criança de 8 anos que nos Rio de Janeiro foi baleada com tiro de fuzil, que infelizmente não foi a primeira e nem foi a última – depois dela outras crianças foram vitimadas, mas que com sorte estas sobreviveram.   Pudemos falar sobre a desmilitarização da polícia militar, proposta que – segundo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Centro de Pesquisas Jurídicas Aplicadas da Fundação Getúlio Vargas e Secretaria Nacional de Segurança Pública – 77% da própria PM é a favor, ainda mais no momento em que o índice de suicídio entre policiais só aumenta. E quando este assunto é tratado sempre lembramos da truculenta abordagem feita pela PM, pq eles batem primeiro e perguntam depois desrespeitando o morador, como disse um jovem. Lembramos ainda que a polícia militarizada como conhecemos hoje, é uma herança da ditadura militar brasileira, que surgiu por um decreto em 1969.  Além disso nestes espaços pudemos discutir sobre a política de Bolsonaro que só faz agravar estes números que passarão impunes com o excludente de ilicitude (exclusão de alguma ação ilícita) do PL da morte (pacote “anti-crime) de Sérgio Moro. (Leia mais sobre isso aqui)  Ainda por cima discutimos o absurdo da política de austeridade do governador Zema que se enche de alegria com a ideia de privatizações, que na prática significa expulsar os mais pobres e negros dos espaços, significa expulsá-los das escolas, jogá-los nas ruas num cenário que não há emprego fazendo aumentar ainda mais marginalidade na qual a população negra se encontra.  Leonardo, militante da Juventude Revolução do

Em São Leopoldo-RS, a JRdoPT discute a convocatória da Plenária Nacional

Em São Leopoldo-RS, a JRdoPT discute a convocatória da Plenária Nacional

Na última segunda-feira (30/09), a JRdoPT realizou sua plenária municipal em São Leopoldo-RS.  Discutimos a convocatória da Plenária Nacional da JRdoPT (PNJR), reforçando a importância de se organizar para resistir frente ao governo Bolsonaro, que somente ataca e retira direitos dos jovens e trabalhadores. Além disso, reforçamos a discussão sobre nossa delegação para o PNJR e o financiamento da ida de nossos delegados, distribuindo nossas rifas e dialogando sobre novas formas de arrecadação para os núcleos leopoldenses. Finalizamos a discussão encaminhando panfletagens nas escolas e universidades que estamos inseridos a fim de dialogar com os estudantes e convocar a todos para o ato da GREVE GERAL DA EDUCAÇÃO que ocorrerá no dia 3/10 na Esquina Democrática (POA) às 17h30, organizando nosso dispositivo para o dia. Vem com a gente participar dessa mobilização! Somente a resistência pode por fim ao governo Bolsonaro, por um futuro para nossos jovens, por um futuro para a classe trabalhadora!Lula Livre! Não ao Future-se! Não a Reforma da Previdência!Organize-se conosco!  Márcia, militante da JR-RS

Nota de repudio ao caso de racismo na UFMG

Nota de repudio ao caso de racismo na UFMG

A Juventude Revolução do PT de Minas Gerais repudia completamente a abordagem racista da segurança da UFMG neste sábado (28) que, como pode ser visto em vídeo feito por pessoas que estavam no local, um estudante negro foi agredido com socos e chutes no campus da Pampulha em BH. De acordo com o Boletim de Ocorrência feito pela vítima, foram feitas três abordagens. Na primeira, esclareceu que era ex-aluno e que iria se matricular em um curso do Centro de Extensão da Faculdade de Letras. Na segunda, questionaram o caminho que o ex-estudante fazia. Já na terceira, três seguranças se aproximaram acusando o rapaz de fingir ser estudante para ROUBAR outros alunos e que ele seria expulso do campus. Daí em diante, as agressões físicas começaram. Nos solidarizamos à vitima e nos somamos as entidades, movimentos e todos estudantes que se indignam com este ocorrido e apoiamos que todas as medidas cabíveis sejam tomadas para que não tenhamos mais acontecimentos como esse, consequência do racismo estrutural no Brasil, que fere e tira vidas de negros e negras todos os dias no país. JRdoPT-MG – 30/09/2019

Coletiva de imprensa em Salvador: Luisa Hanune livre!

Coletiva de imprensa em Salvador: Luisa Hanune livre!

No dia 25/09, aconteceu em Salvador (BA), na Assembleia Legislativa da Bahia, uma coletiva de imprensa pela liberdade de Luisa Hanune. A convocação ampla deu a dimensão da importância que tem a questão. O Deputado Estadual Jacó foi quem organizou a atividade, que contou com a presença também da Deputada Maria Del Carmen e de partidos como PT, PC do B, PSB, PSOL, bem como a CUT, Movimento Sem Teto de Salvador (MSTS), Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN). A Juventude Revolução do PT fez parte da atividade. Nossa companheira Brenda Sousa alertou para a semelhança da situação da juventude da Argélia com a juventude brasileira, alarmando altos índices de desemprego. A companheira Luisa Hanune está presa por tomar posição política ao lado de seu povo! O Tribunal Militar de Blida condenou Luisa a 15 anos de prisão! Foi um julgamento político! Entidades estudantis aprovam moção Na UFBA, 15 Centros e Diretórios Acadêmicos que participavam do Conselho de Entidades de Base (CEB) assinaram a moção pela liberdade de Luisa Hanune. A luta continua! Vamos denunciar a prisão e condenação arbitrária de Luisa, ao tempo que também lutamos pela liberdade do presidente Lula! Luisa Livre! Lula Livre! Rodrigo Lantyer, membro do Conselho Nacional da JR do PT e militante em Salvador, Bahia.

Estudantes da UFSC em greve pela reversão dos cortes e contra o future-se!

Estudantes da UFSC em greve pela reversão dos cortes e contra o future-se!

No dia 10 de setembro, os estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina decidiram, por unanimidade, entrar em greve por tempo indeterminado. A assembleia contou com mais de dois mil estudantes que aprovaram a greve estudantil em favor da reversão dos cortes no orçamento da universidade, contra o projeto Future-se, em defesa da manutenção das políticas de permanência estudantil e pelo fim do governo Bolsonaro! Cerca de 70 cursos aderiram à greve e mantém aulas paralisadas. Desde o início do ano, a reitoria da UFSC denunciava a situação alarmante em que se encontra o orçamento da universidade. No início do semestre, o reitor anunciou o fechamento das portas da universidade em outubro. A reitoria também comunicou o fechamento do Restaurante Universitário, como medida para fazer a universidade se manter aberta por mais um mês, além de cortes de itens no buffet do RU e a demissão de 95 funcionários terceirizados. O Diretório Central dos Estudantes, cuja direção a Juventude Revolução do PT compõe, exigiu da reitoria uma assembleia geral universitária, em que participaram as três categorias (estudantes, professores e técnicos), para discutir as mobilizações. Com a pressão estudantil na assembleia unificada, a reitoria da UFSC recuou nos cortes, se comprometendo a manter o Restaurante Universitário aberto e o funcionamento das políticas de permanência estudantil. Ontem, dia 24 de setembro, em audiência a reitoria comunicou que mesmo com descongelamento de parte do orçamento pelo MEC, ainda não há previsão de uma mudança na situação orçamentária da universidade. A greve dos estudantes da UFSC já completa duas semanas, e a próxima assembleia estudantil será amanhã, dia 26 de setembro. Os estudantes continuam em greve contra os cortes do governo Bolsonaro, que estrangula as universidades e chantageia os estudantes com o projeto de precarização e privatização, o Future-se. Amanhã, os estudantes da UFSC irão decidir os próximos passos da luta em defesa da universidade! Kris Mackleiny, militante da JR-SC

Juventude Revolução no 46º ConUEE-MG

Juventude Revolução no 46º ConUEE-MG

No último final de semana, dias 22 e 23 de Setembro, foi realizado o 46º Congresso da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (CONUEE-MG), na Universidade Federal de Juiz de Fora, que contou com a presença de mais de 300 jovens de todo o estado mineiro. O congresso foi marcado pela disputa acirrada entre os campos, mas também pela unidade que a JPT-MG conseguiu desempenhar. Unidade que já vinha sendo construída há um mês. Nós, da Juventude Revolução do PT junto com a Juventude do PT, conseguimos nos inserir no processo nos somando à chapa Frente Brasil Popular colocando pontos tão caro para nós petistas como a luta pelo fim do governo Bolsonaro, por Lula Livre, contra privatizações — como da CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais) — e pela Reestatização da Vale, que passa por fortalecer o ato de 25 de Outubro, em Brumadinho. Na área da educação, nós batemos na tecla do veto integral ao Programa Future-se, exigindo a não adesão e dizendo não a qualquer negociação ou um projeto de lei alternativo, além da construção e mobilização para os dias 2 e 3 de Outubro, data em que a UNE convoca para uma manifestação nacional contra os cortes. Também fizemos aprovar uma moção de apoio à liberdade imediata e incondicional de Luisa Hanune, sem contar a moção apresentada por nós e outra organização em repúdio ao assassinato de Ágatha Félix, menina de 8 anos que foi alvejada por um tiro de fuzil da PM-RJ no dia 20, um dia antes do ConUEE.

Vem aí a Plenária Nacional da JR do PT

Vem aí a Plenária Nacional da JR do PT

Vem com a gente construir uma organização autônoma da juventude e lutar por nossos direitos! O país passa por uma crise e dá pra ver que tem bastante coisa podre. Basta olhar para Bolsonaro e o Congresso Nacional atacando nossos direitos. O judiciário conspirador, forjou a prisão de Lula para impedir que ele ganhasse as eleições. E assim, milhares de jovens são empurrados a “dar um jeito” para sobreviver já que diminui a perspectiva de futuro.  Nós não podemos ficar de braços cruzados! A Juventude Revolução do PT convoca a Plenária Nacional para reunir representantes dos núcleos de todo o país para construir uma organização autônoma de juventude que lute pelas reivindicações da juventude nos bairros, escolas e universidades. A juventude vem tendo a sua perspectiva de futuro e de existência ameaçada, com o desemprego, o genocídio da juventude negra e a perseguição constante aos LGBTs. O desemprego bate recorde na juventude, principalmente entre mulheres e negros. A informalidade e subemprego são as opções para muitos que precisam ajudar a complementar a renda de casa, mesmo que isso signifique abandonar os estudos.  Ao mesmo tempo, o governo Bolsonaro corta cada vez mais no orçamento público, afetando diretamente as nossas vidas. Por exemplo, pode comprometer a compra de livros escolares, acabar com o “Minha Casa Minha Vida” e prejudicar a oferta de remédios na “Farmácia Popular”!  Nas escolas, os secundaristas estão com o conteúdo reduzido pela Reforma do Ensino Médio aprovada lá atrás por Temer. “Falta carteiras, mesas adequadas, quadro, canetas, já teve caso que entraram na escola e roubaram tudo, ou seja, [falta] maior segurança para a escola, funcionários e alunos” relata estudante em Juiz de Fora/MG onde a escola está num bairro que os jovens querem não só escola de qualidade, mas, também emprego, assistência social, atenção psicossocial, posto de saúde, pista de skate, espaços públicos de cultura e lazer, etc.  Para quem conseguiu chegar no ensino superior, a luta é para permanecer. Nas faculdades privadas é preciso defender os direitos dos estudantes, contra a demissão em massa dos professores e o aumento das disciplinas à distância, além dos cortes no FIES e PROUNI que tiram milhares na sala de aula.  Nas universidades públicas, a luta continua contra os cortes que estão obrigando o fechamento dos portões! A solução de Bolsonaro na educação é a implementação do “Future-se” que quer privatizar as universidades públicas. É hora de se apoiar na resistência que tem crescido contra esse projeto e derrotar o governo. Sim é possível, se todos se juntarem nesta luta, ao invés de dispersar forças propondo um Projeto de Lei alternativo nesse Congresso ultrarreacionário como quer a diretoria da UNE e outros.  Nas comunidades cabe organizar a luta contra o genocídio e encarceramento da juventude negra, vítima do tráfico e da PM – resquício da ditadura militar que tem que ser desmilitarizada. Sem perspectivas para os jovens, aumentam as chances de suicídios. O jovem preto quer viver, quer emprego, educação, saúde e cultura na periferia. Esse é o futuro

Autonomia Estudantil na Universidade Privada

Autonomia Estudantil na Universidade Privada

Durante o 20º Congresso da UEE-RJ, a Juventude Revolução do PT interviu na discussão sobre autonomia estudantil, relatando a experiência dos militantes na universidade privada. Autonomia estudantil significa garantir que o aluno seja capaz de protagonizar sua vida acadêmica, independentemente dos professores e da instituição onde se encontra matriculado e ainda, garantir a independência das entidades de base e das organizações estudantis. As universidades privadas são campeãs no número de alunos matriculados, segundo o CENSO realizado pelo MEC em 2017, três a cada quatro estudantes da graduação estão na rede privada. E são justamente desses locais que vem vários relatos de cobranças abusivas (e até mesmo ilegais), situações vexatorias com estudantes que atrasam a mensalidade e de precarização do ensino. Em Volta Redonda, na Universidade Geraldo de Biase, os alunos do curso de Licenciatura em História por exemplo, tem sua liberdade de pesquisa cerseada pelas regras da faculdade. Desde 2018 é obrigatório que o TCC seja realizado em dupla, e que o tema da pesquisa se limite à região Sul-fluminense. É comum que as instituições privadas reduzam a qualidade do ensino para aumentar sua margem de lucro, e essa prática tende a aumentar, pois recentemente foi aprovado pelo governo Bolsonaro que até 40% das disciplinas nos cursos de graduação sejam a distância. Como sabemos, existe uma grande dificuldade de organizar o movimento estudantil nesses lugares, muitas vezes o DCE abre mão da sua autonomia ao aceitar o financiamento da universidade, e passa a atuar como um braço da instituição ao invés de agir em função dos estudantes, há casos como o da Estacio de Sá, onde os comunicados do DCE devem passar antes pela aprovação da reitoria. Somos contra essas atitudes e por isso as combatemos. Por isso, a Juventude Revolução do PT – Núcleo UGB, coloca-se como um ponto de apoio para construir as verdadeiras organizações estudantis, (Diretórios Centrais e Centros academicos) que se disponham a lutar por nossos direitos, na mais ampla unidade dos estudantes que desejam combater por um ensino de qualidade. Acreditamos que o espaço de uma universidade, é um espaço dos estudantes, e que temos o direito de nos posicionar sobre o nosso ensino e exigir mudanças e melhorias. Núcleo da Juventude Revolução do PT – UGB / Volta Redonda – RJ.

[Vídeo] Vitória dos estudantes da UFJF

[Vídeo] Vitória dos estudantes da UFJF

O companheiro Gabriel Greggio, membro do DCE da UFJF, esteve hoje na reunião do CONSU (Conselho Superior) que marcou a rejeição da Universidade Federal de Juiz de Fora ao FUTURE-SE. Durante a semana, fizemos uma reunião para discutir com os alunos da UFJF os perigos do programa do governo Bolsonaro e da armadilha de um PL alternativo.