Na manhã do dia 12.05.2016, estudantes da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) – Centro de Formação de Professores (CFP), localizado na cidade de Amargosa, Bahia, realizaram mais uma paralisação através do curso Educação do Campo.

Diante do golpe instaurado no país, os estudantes foram às ruas com palavras de ordem como: “Cunha na Prisão”, “Temer golpista”, “Não ao retrocesso”. Os estudantes estão em defesa da democracia e dos direitos conquistados nos últimos anos, além disso, lutam também por problemas internos..

No mesmo dia, os estudantes secundaristas da escola técnica CETEP – Vale do Jiquiriçá também saíram às ruas contra o não pagamento dos funcionários terceirizados. Os secundaristas se organizaram e caminharam em direção ao NRE 09, onde permaneceram em reunião para resolução dos problemas financeiros e trabalhistas.

Enquanto os secundaristas estavam entrando em acordo com o NRE 09, os discentes da UFRB ocupavam a Prefeitura da Cidade. Durante a ocupação, havia uma formação com os professores da rede municipal e os estudantes se apropriaram do espaço e falaram sobre a atual conjuntura política brasileira e o quanto estudantes e sociedade podem perder.

O manifesto seguiu em direção ao Colégio Estadual Pedro Calmon, durante o percurso, os estudantes secundaristas do CETEP aderiram à resistência contra o golpe e juntos caminharam até o referido colégio que tinha paralisado suas atividades. A manifestação terminou no anfiteatro do bosque da cidade, com um diálogo com as pessoas presentes.

Durante a noite, os estudantes do curso de Educação Física fizeram uma assembleia para discutir problemas internos e como a atual conjuntura política vai agravar essa situação. Foi encerrada a assembleia com o curso paralisado até a segunda-feira dia (16/05). Os discentes de educação física saíram convocando os demais cursos noturnos para a luta, dessa forma, todas as aulas foram encerradas.

Ivan Almeida, militante da Juventude Revolução em Amargosa, Bahia.

Estudantes de Amargosa lutam contra o golpe e em defesa dos direitos