Organizar a juventude contra a reforma da previdência!

Organizar a juventude contra a reforma da previdência!

O cenário atual no Brasil está marcado pelas mobilizações do dia 22/03. O “esquenta” da greve geral foi um sucesso. Centenas de milhares foram às ruas contra a reforma da previdência de Bolsonaro. Cerca de duas semanas depois, dia 07/04, milhares voltaram às ruas em defesa da liberdade do ex-presidente Lula. A juventude esteve presente na defesa dos direitos e da democracia.

JRdoPT recolhe assinaturas contra Reforma da Previdência

JRdoPT recolhe assinaturas contra Reforma da Previdência

Em Juiz de Fora a Juventude Revolução do PT se mobilizou para recolher assinaturas de jovens contra a PEC 06/2019, a reforma da previdência de Bolsonaro, que vai atingir em cheio a juventude com propostas piores e mais drásticas que a proposta de Michel Temer de 2017 que fez,  a classe trabalhadora e a juventude organizarem, como resposta, a maior greve geral da história do Brasil e impedir este ataque.

Entrevista com o ex-presidente Lula

Entrevista com o ex-presidente Lula

Depois de 1 ano da prisão política de Lula. Uma prisão sustentada em farsas com o objetivo de tirar Lula da disputa eleitoral, farsa que abriu o caminho para o presidente de mesa de botequim e os “tchutchuca” do imperialismo norte-americano. O STF permitiu que Lula desse entrevista depois de ter negado inúmeras vezes no ano passado. “Fico preso cem anos. Mas não troco minha dignidade pela minha liberdade” Lula segue de pé, e nós seguimos lutando pela sua liberdade e pelo desmascaramento dessa farsa. Seguimos firmes na defesa da previdência e contra a prisão de Lula, afinal, por Lula livre é a luta contra a reforma da previdência.

Em Palmeira dos Índios-AL, estudantes da UFAL se mobilizam em memória de Marielle

Em Palmeira dos Índios-AL, estudantes da UFAL se mobilizam em memória de Marielle

Na manhã e tarde dessa quinta-feira (14/03), dezenas de estudantes da UFAL, unidade Palmeira dos Índios se reuniram no pátio em uma oficina de cartazes. Mobilizada pela Juventude Revolução do PT, pelo DCE UFAL, pelo Centro Acadêmico Maninha Xucuru-Kariri e pela ENESSO (Executiva Nacional dos Estudantes de Serviço Social), a atividade foi realizada em homenagem a memória de Marielle Franco, lembrando que um ano se passou desde sua morte e a justiça ainda não deu uma resposta sobre quem mandou matar Marielle. Também foi lembrado nos cartazes a prisão política de Lula e de que este é um momento de resistir contra a reforma da previdência. Durante a atividade, distribuímos panfletos sobre como esta reforma ataca duramente as mulheres. Aproveitamos para convidar o pessoal para estar junto conosco no ato do dia 22 de março – Dia Nacional de Luta em defesa da Previdência, o que animou os estudantes para defender o direito de um futuro digno. Clara, militante da JR do PT-AL

Nota do Partido dos Trabalhadores: Crueldade contra Lula

Nota do Partido dos Trabalhadores: Crueldade contra Lula

A decisão do Supremo Tribunal Federal, reconhecendo o direito legal de Lula, chegou tarde demais para que ele acompanhasse o sepultamento do irmão mais velho. A decisão também impôs restrições ao encontro de Lula que inviabilizavam a possibilidade dele ver o irmão pela última vez e estar com seus entes queridos no momento. Uma dessas restrições era a de que o encontro ocorresse em uma unidade militar. Quando a decisão foi divulgada, Vavá já estava sendo sepultado. As condições do corpo não permitiam aguardar os rituais da burocracia. A perseguição ao ex-presidente Lula não tem fim e neste episódio rebaixou-se ao nível da crueldade e da vingança. A Polícia Federal de Sérgio Moro negou autorização para Lula acompanhar o velório do irmão Genival (Vavá) Inácio da Silva, que faleceu de câncer na terça (29) e foi sepultado hoje às 13 h. O artigo 120, parágrafo 1o., da Lei de Execução Penal garante a todo cidadão participar dos funerais de familiares: irmãos, pais e filhos. Esse direito legal e humanitário, que atende a todos os cidadãos, foi negado a Lula pelos mesmos perseguidores e carrascos que o condenaram e prenderam ilegalmente, para impedir que fosse eleito presidente da República. A autorização para Lula participar do velório do irmão era um ato meramente administrativo, conforme a lei. O responsável pela garantia desse direito era o delegado Luciano Flores, atual superintendente da Polícia Federal no Paraná, onde Lula está cumprindo sua injusta e ilegal pena de prisão. Ao receber petição da defesa de Lula para o comparecimento ao velório de Vavá, o delegado Flores alegou verbalmente que não tinha condições logísticas e materiais para transportar o ex-presidente até São Bernardo. No dia 4 de março de 2016, no entanto, o mesmo delegado Flores deslocou-se em avião da PF até São Bernardo, com uma grande equipe da Lava Jato, para submeter Lula a uma condução coercitiva ilegal no aeroporto de Congonhas. O atual ministro da Justiça, Sergio Moro, que determinou a condução coercitiva em 2016, nada fez para que seu subordinado cumprisse a lei. Ambos são cúmplices, junto com os procuradores da Lava Jato, da farsa judicial que levou Lula à prisão, sem ter cometido crime algum, sem acusações plausíveis e sem provas. Diante de mais esta agressão à lei e aos direitos de Lula, a defesa apelou sucessivamente à juíza responsável pela execução penal e ao desembargador de plantão no TRF-4. Ambos, com grande morosidade, reafirmaram sua notória parcialidade contra o ex-presidente Lula, submetendo-o a um regime de exceção por motivos claramente políticos. Lula já foi perseguido, falsamente acusado, condenado sem provas, teve negado o direito de disputar as eleições, de dar entrevistas, receber visitas religiosas e até de nomear seus próprios advogados. Negar-lhe, por ação, protelação ou omissão, o direito de compartilhar, com a família e os amigos, as despedidas ao irmão mais velho é um gesto mesquinho, além de ilegal, que reforça sua condição de preso político, vítima de odiosa armação jurídica. Nem mesmo a ditadura foi tão cruel e mesquinha

Bahia: JR do PT em defesa dos direitos e de Lula Livre!

Bahia: JR do PT em defesa dos direitos e de Lula Livre!

No dia 12 de dezembro, reuniram-se na cidade de Vitória da Conquista (BA), jovens estudantes a fim de discutir a luta em defesa da educação e dos direitos. O núcleo municipal da Juventude Revolução do PT foi o organizador do encontro realizado na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Fizemos também uma colagem de cartazes por todo campus da UESB em Conquista, marcando a Jornada Nacional pela Liberdade de Lula, convocada pelo PT, CUT e movimentos sociais. Mesmo com a vitória dos estudantes, após o arquivamento, no Congresso Nacional, do projeto Escola sem Partido (PL 7180), destacamos a importância de nos mantermos na luta em defesa da educação, que com a posse do presidente golpista Jair Bolsonaro, deve sofrer novos ataques como a mudança das bases nacionais curriculares, o ensino a distancia, e a própria retomada do projeto Escola sem Partido, ambas de interesse já demonstrado pelo presidente eleito. Também reafirmamos a importância da luta da juventude contra a reforma da previdência. O militante da JR, Alexandre, afirmou: “a juventude tem o papel fundamental na luta contra o modelo de previdência proposto por Temer e Bolsonaro, pois se aprovado, o jovem que antes trabalhava de 30 á 35 anos para se aposentar, terá que trabalhar 50 anos, dos 18 aos 68 anos, isso se trabalhasse de forma ininterrupta, difícil em um país que sofre com níveis altíssimos de desemprego.” A Juventude Revolução do PT estará junto às entidades estudantis mobilizando-se contra a retirada dos direitos promovida pelo governo Temer, representada também pelo presidente eleito, Bolsonaro. Traçamos no reunião propostas de conscientização e formação dos jovens. Já no inicio do próximo ano, palestras, filmes e cursos sobre o obscurantismo na educação e também previdência serão desenvolvidos em escolas e universidades. Também faremos o curso de verão da JR em janeiro, pois é tempo de organizar a resistência! Seguiremos na luta pelos nossos direitos e por Lula livre! Marcello Freitas, militante da Juventude Revolução  do PT em Vitoria da Conquista (BA)

[ATUALIZADA ✅] Contribuição ao 15º CONEB da UNE

[ATUALIZADA ✅] Contribuição ao 15º CONEB da UNE

UNE EM DEFESA DOS DIREITOS E DA DEMOCRACIA Acontece em Salvador-BA, de 6 a 10 de fevereiro, o CONEB onde participam delegados eleitos nos Centros e Diretórios Acadêmicos de todo o Brasil. Com esta contribuição queremos ajudar a organizar a resistência estudantil no próximo período para que a UNE lute pelos direitos e democracia.Discuta na sua entidade e vem com a gente! O próximo período será de duras batalhas para os estudantes brasileiros. O resultado eleitoral com Bolsonaro ganhando nos preocupa e exige que organizemos a resistência em defesa dos direitos estudantis. De outro lado, 47 milhões de pessoas que votaram em Haddad do PT demonstram uma resistência importante que deve prosseguir. O governo eleito se mostra na contramão dos nossos anseios. Submetido aos interesses do capital financeiro e cercado de militares, já anunciou privatizar empresas públicas, destruir a previdência social, cobrar mensalidades em universidades públicas e continuar retirando o investimento nas áreas sociais. É um governo autoritário e antipopular, eleito num processo marcado pela fraude eleitoral, afinal o candidato preferido da maioria foi impedido de concorrer, Lula segue preso sem provas num processo de exceção. Bolsonaro teve apoio do sistema que alega combater: STF e TSE ignoraram o seu caixa 2 para disparar fake news no Whatsapp. Tentou censurar a UNE. A justiça foi cúmplice invadindo CAs, interrompendo atividades, confiscando materiais de campanha e censurando a liberdade de expressão. A candidatura do PT perdeu as eleições, mas de pé. Milhares de estudantes se engajaram buscando uma saída política para barrar o golpe e a retirada de direitos, a precarização dos serviços públicos e o desemprego. Em universidades de todo o Brasil houve panfletagens, adesivaços e atos públicos. A luta foi para defender vagas nas universidades públicas, renegociar as dívidas do FIES, defender a assistência estudantil e revogar as reformas de Temer. É certo que os tempos se anunciam difíceis, mas não vamos dar um passo atrás. Organizaremos a resistência em cada universidade e faculdade no país para defender o que conquistamos. DEFENDER OS DIREITOS DOS ESTUDANTES E A EDUCAÇÃO! É tempo de retomar e ampliar o diálogo com os estudantes para organizar a resistência, defendendo os direitos estudantis nas universidades públicas e privadas. Não nos intimidaremos com ameaças de militares, nem da justiça que querem cercear a liberdade de expressão. Lutaremos com intransigência contra tentativas de cobrar mensalidades nas universidades que prejudicará milhares de estudantes que dependem do ensino público. Defenderemos firmemente verbas para assistência estudantil, restaurantes, residências e bolsas. Lutaremos contra o absurdo aumento de mensalidades, os juros no “novo FIES” e critérios de desempenho no Prouni, e o aumento destrutivo do ensino a distância. Precisamos nos juntar em “frentes” que defendam direitos e democracia, lutando pela liberdade de Lula. Não podemos vacilar, porque querem destruir conquistas e aprisionar nosso futuro. Não cabe tentar “frentes amplas” com Carmen Lúcia, PSDB ou Folha de São Paulo como sugeriu a presidente da UNE. Pesou contra nas eleições os 13 anos do PT tentando governar conciliando interesses, buscando uma “governabilidade” política