Texto de Trotski sobre a Revolução será tema do campo de formação de verão da JR em Janeiro.

Há exatos 95 anos as massas Russas protagonizavam um dos maiores acontecimentos históricos da humanidade. A Revolução Russa de 1917 ou Revolução de Outubro como ficou conhecida, derrubou o governo provisório de kerenski em 7 de novembro (25 de outubro no calendário Russo da época) e com os Bolcheviques à cabeça, o poder foi transferido para os Sovietes. Um acontecimento que merece ser lembrado, comemorado e também estudado!

Na foto: Lênin, Trotski e outros na comemoração de 2 anos da Revolução

Nesse aniversário da Revolução Russa, aproveitamos para publicar o Texto que será base para nossas jornadas de formação em janeiro de 2013: “O que foi a Revolução de Outubro” de Leon Trotski, transcrição de uma palestra proferida em novembro de 1932 para jovens social-democratas Dinamarqueses. Nela, Trotski, um dos maiores lideres da Revolução Russa ao lado de Lenin, comandante do Exército vermelho e o principal combatente da burocracia stalinista que usurpou o poder soviético, demonstra com a habilidade unica de alguem que protagonizou tal evento, os processos que levaram à Revolução e quais suas consequencias imediatas e seu legado para a humanidade.

O texto está disponivel aqui para download

Como define Trotski: “A revolução significa mudança do regime social. Ela transmite o poder das mãos de uma classe, que se esgotou, as mão de outra classe em ascensão. A insurreição constitui o momento mais crítico e mais agudo na luta de duas classes pelo poder. A sublevação não pode conduzir a vitória real da revolução e a implantação de novo regime senão quando se apoia sobre uma classe progressista, capaz de agrupar em torno de si a imensa maioria do povo.  Diferentemente dos processos da natureza, a revolução realiza-se por intermédio dos homens. Mas, na revolução também os homens atuam sob a influência de condições sociais que eles próprios não elegem livremente, senão que herdam do passado e lhes assinala imperiosamente o caminho. Precisamente por tal motivo, e só por isto, a revolução tem as suas próprias leis. A consciência humana, contudo, não se limita  a refletir passivamente as condições objetivas. Sobre estas ela pode reagir ativamente. E, em certos momentos, a reação adquire um caráter de massa, tenso, apaixonado. Derrubam-se então barreiras do direito e do poder. A intervenção ativa das massas nos acontecimentos constitui o elemento indispensável da revolução. Mas mesmo a mais tempestuosa atividade pode permanecer apenas como uma demonstração, de uma rebelião, sem elevar-se a altura de uma revolução. A sublevação das massas deve conduzir a derrubada do poder de uma classe e ao estabelecimento da dominação de outra. Somente assim teremos uma revolução consumada.”

Recomendamos vivamente a leitura do texto e o estudo dos acontecimentos da Revolução Russa cujos eventos são de uma lição incomparavel para todos os revolucionários que comabatem pelo socialismo.

95 anos da Revolução de Outubro!