Panfletagem na porta da escola em Feira de Santana (BA)

O núcleo da Juventude Revolução do PT realizou nesta segunda-feira (10/09) uma panfletagem chamando voto em Lula na porta de uma escola em Feria de Santana (BA). Foram distribuídos centenas de adesivos e panfletos com pontos importantes do plano de governo do PT. Muitos jovens, e a população que passava nas imediações, receberam os materiais com grande aceitação e enorme insatisfação com o governo atual. Um jovem disse que não sabia em quem votar, mas depois de conhecer mais do PT nessa atividade, afirmou que não tinha mais dúvida nenhuma! Vai votar em Lula ou qualquer outro que o PT indique! Emerson, militante da JR do PT em Feira de Santana, Bahia.

CARTA DE LULA AO POVO BRASILEIRO

CARTA DE LULA AO POVO BRASILEIRO

A Juventude Revolução do Partido dos Trabalhadores (JR do PT) publica aqui a “Carta de Lula ao Povo Brasileiro”. A Comissão Executiva Nacional do PT decidiu, por unanimidade, o nome de Fernando Haddad para assumir a candidatura à presidência na chapa encabeçada pelo PT. Nós iremos manter a resistência, junto com o PT, denunciado o golpe que já levou milhões de jovens à pobreza e ao desemprego.  Como diz Lula na carta: “Nós já somos milhões de Lulas e, de hoje em diante, Fernando Haddad será Lula para milhões de brasileiros.”. Nosso voto é 13! Haddad é Lula pra fazer uma Assembleia Constituinte Soberana e refundar as instituições apodrecidas do país! Carta de Lula ao Povo Brasileiro Meus amigos e minhas amigas, Vocês já devem saber que os tribunais proibiram minha candidatura a presidente da República. Na verdade, proibiram o povo brasileiro de votar livremente para mudar a triste realidade do país. Nunca aceitei a injustiça nem vou aceitar. Há mais de 40 anos ando junto com o povo, defendendo a igualdade e a transformação do Brasil num país melhor e mais justo. E foi andando pelo nosso país que vi de perto o sofrimento queimando na alma e a esperança brilhando de novo nos olhos da nossa gente. Vi a indignação com as coisas muito erradas que estão acontecendo e a vontade de melhorar de vida outra vez. Foi para corrigir tantos erros e renovar a esperança no futuro que decidi ser candidato a presidente. E apesar das mentiras e da perseguição, o povo nos abraçou nas ruas e nos levou à liderança disparada em todas as pesquisas. Há mais de cinco meses estou preso injustamente. Não cometi nenhum crime e fui condenado pela imprensa muito antes de ser julgado. Continuo desafiando os procuradores da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro e o TRF-4 a apresentarem uma única prova contra mim, pois não se pode condenar ninguém por crimes que não praticou, por dinheiro que não desviou, por atos indeterminados. Minha condenação é uma farsa judicial, uma vingança política, sempre usando medidas de exceção contra mim. Eles não querem prender e interditar apenas o cidadão Luiz Inácio Lula da Silva. Querem prender e interditar o projeto de Brasil que a maioria aprovou em quatro eleições consecutivas, e que só foi interrompido por um golpe contra uma presidenta legitimamente eleita, que não cometeu crime de responsabilidade, jogando o país no caos. Vocês me conhecem e sabem que eu jamais desistiria de lutar. Perdi minha companheira Marisa, amargurada com tudo o que aconteceu a nossa família, mas não desisti, até em homenagem a sua memória. Enfrentei as acusações com base na lei e no direito. Denunciei as mentiras e os abusos de autoridade em todos os tribunais, inclusive no Comitê de Direitos Humanos da ONU, que reconheceu meu direito de ser candidato. A comunidade jurídica, dentro e fora do país, indignou-se com as aberrações cometidas por Sergio Moro e pelo Tribunal de Porto Alegre. Lideranças de todo o mundo denunciaram o

Nota do PT: Repúdio à violência policial contra candidatos no PR

Nota do PT: Repúdio à violência policial contra candidatos no PR

O estado de exceção vem se aprofundando desde o golpe de 2016. O mesmo estado que destrói direitos tenta nos impedir de lutar, sobretudo quando apontamos uma saída política para interromper o golpe. Assim como os tiros disparados contra a caravana de Lula, que seguem sem apuração, são inaceitáveis os últimos casos de violência contra os candidatos do PT do Paraná, Edna Dantas e Renato Almeida. Atos de violência física são a face mais reacionária de uma perseguição política que o PT sofre da justiça e da mídia. Defendemos o PT dessa perseguição e seguiremos na rua lutando por um “Brasil feliz de novo” Segue a nota do PT sobre os casos de violência. Nesta noite de domingo, 09, o candidato a deputado pelo PT Paraná, Renato Almeida Freitas, fazia panfletagem no centro de Curitiba e foi agredido pela Guarda Municipal que o atacou com balas de borracha e o levou preso. Nenhum motivo para a prisão e nem para a violência policial. Da mesma forma, no dia 07, durante o desfile cívico, Edna Dantas, candidata a deputada estadual pelo PT-PR, realizava manifestação em prol da libertação do presidente Lula junto a outros militantes do partido e foram agredidos e detidos pela Polícia. Nos dois casos, a única explicação para a perseguição é que ambos são negros, do PT e dos movimentos sociais. O que estamos vendo é uma assustadora onda crescente de violência e perseguição a quem se manifesta e luta a favor dos oprimidos. Não houve nenhuma preocupação com os ônibus da Caravana do Presidente Lula que giram alvejados, estamos há seis meses sem saber quem matou Marielle e ainda o judiciário determina que não podemos nos manifestar em apoio a Lula. Estive hoje acompanhando, logo que soube, o desenrolar da prisão arbitrária do Renato. Como estarei solicitando desde já apuração sobre desvio de função policial em ambos os casos. Estou ao lado da Democracia e, portanto, lutando contra o estado de exceção que vivemos. Basta de perseguição! Basta de violência! Por Dr. Rosinha, presidente do PT Paraná.

Galera de Floripa realiza atividade de formação

Galera de Floripa realiza atividade de formação

No último fim de semana, os militantes da JR de Santa Catarina estiveram reunidos em Florianópolis para realizar atividades de formação e agitação, ainda no entusiasmo da volta do 15° Encontro Nacional. Entre as atividades, oficina de palavras de ordem e batucada, confecção de faixas e zines denunciando os desdobramentos do golpe e uma formação sobre as drogas como instrumento do imperialismo para a destruição da juventude. No domingo aconteceu a plenária estadual, onde além de discutir a situação das nossas universidades e eleger uma direção estadual, discutimos com algumas candidaturas e tomamos a decisão de que nessas eleições votaremos 13 de cima a baixo, lutando para eleger Lula presidente pra fazer uma nova Constituinte e discutindo ações para mobilizar cada vez mais jovens na luta por um futuro com emprego, educação, lazer e dignidade. Não temos outra saída, mais do que nunca é Lula Livre e Presidente!