20 de Novembro é dia de dizer fim ao genocídio da juventude negra!

No dia 20 de novembro de 1695 era assassinado aquele que foi a maior referência na luta contra a escravidão do povo negro no Brasil: Zumbi dos Palmares, líder do maior e mais duradouro quilombo da história deste país, o Quilombo dos Palmares. Quase 400 anos após a sua luta, o povo negro continua sendo vítima da exploração e do extermínio operado pelos brancos que ontem eram senhores de engenho e hoje se tornaram os capitalistas. Os negros são aqueles que ocupam os trabalhos mais precários, recebem 40% a menos que os brancos e são a maioria dos desempregados (63,9%) (PNAD, 2019). Todo esse contexto coloca a população negra em péssimas condições de sobrevivência, o que a torna vítima de inúmeros interesses como os do tráfico de drogas, de empresas religiosas, da indústria do álcool etc. e faz de nós as maiores vítimas dos homicídios (75,5%) e da violência policial (75,4%). Entre os jovens com idade entre 15 e 29 anos, o percentual é de 77,9%, um verdadeiro genocídio (Mapa da Violência, 2019; Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2019). A juventude negra quer viver! Nacionalmente, vemos o avanço da política do extermínio. No Rio de Janeiro, casos como o da menina Ágatha refletem a barbárie promovida pelo governador Witzel, comparsa de Bolsonaro. Em outros estados como a Bahia por exemplo, governada pelo PT, a ação da polícia não foge à regra. Recentemente, moradores de um bairro da periferia protestavam contra a falta de água, quando a polícia, ao chegar, efetuou disparos e atingiu uma moradora dentro de casa, que não resistiu e morreu. Rui Costa, de onde veio esta ordem? É inadmissível que um governo petista seja destaque nos índices de genocídio do Brasil! O extermínio da juventude negra passa pelo combate da desmilitarização da PM, bem como pela garantia de acesso à saúde e educação públicas, passe livre no transporte, cultura esporte e lazer. A juventude negra não quer ser jogada nas drogas, no tráfico, na violência. Chega de ser alvo do fuzil da PM! No dia 20 de novembro, vamos às ruas lutar contra a retirada de direitos e contra a prisão política de Lula, que tem como objetivo ampliar a matança com as medidas Moro/Bolsonaro, propondo a legalização do genocídio, com o pacote anti-crime apresentado pelo juizeco que prendeu Lula. Fim do genocídio da juventude negra! Anulação dos processos contra Lula! Dixon, membro do Conselho Nacional da Juventude Revolução do PT

Cortes na educação nos governos do PT X (des)governo Bolsonaro

Cortes na educação nos governos do PT X (des)governo Bolsonaro

A resposta aos cortes do governo Bolsonaro foi dada nas ruas! Milhões de estudantes e trabalhadores saíram às ruas no dia 15/05 – Greve Nacional da educação, mandar o recado em uma só voz: “Não aos cortes!” A situação reacendeu uma discussão levantada pelos abutres que rondam o PT. Esquerdistas e defensores do governo Bolsonaro “Mas o PT também cortou da educação em seus governos”. Uma cortina de fumaça levantada para ofuscar a gigantesca mobilização do dia 15. Será que os cortes de antes são os mesmos de hoje? É verdade que não houve mobilização contra os ajustes fiscais dos governos petistas? O texto abaixo traz uma discussão que abre o caminho na enxurrada de informações que estão sendo lançadas. Confira 👇 1️⃣ Como os movimentos portaram-se em 2015? ↩️ O ajuste fiscal de 2015 foi um erro do governo Dilma – que, diante das pressões golpistas do mercado/mídia/oposição (desde o final de 2014 chantageando-a e ameaçando derruba-la), acabou capitulando. Dilma mesma reconheceu este erro em várias entrevistas pós-golpe. O movimento sindical (boa parte dirigido por petistas e simpatizantes) foi à luta. A CUT liderou, junto com outras centrais, inúmeras manifestações de rua contra o plano Levy e seus contingenciamentos no decorrer de 2015. Nós, na Unifesp – com a participação ativa da Adunifesp e de seus diretores e apoiadores, eu inclusive – participamos de (e impulsionamos) vários atos e mobilizações. É o que se espera de sindicatos, que devem ser independentes em relação a governos, partidos etc. Nas manifestações do final de 2015, o movimento sindical/popular apresentou duas consígnias centrais: “Não ao Ajuste Levy!” e “Não ao Golpe!” (Cunha/mídia/mercados/judiciário já haviam dado os primeiros passos do impeachment, ataque brutal à democracia e, como vimos, aos direitos do povo). Dito isso, pergunto: 2️⃣ São contingenciamentos semelhantes? 🤔 Tecnicamente, em si e descontextualizados, eles podem até ser comparáveis. Mas é muita desonestidade intelectual equiparar a política educacional de Bolsonaro (inclusive mas não só o “contingenciamento”) com a dos governos do PT – e achar que nosso movimento deve reagir às coisas por igual. No Lula-Dilma, a Educação pública teve um dos maiores incrementos orçamentários da história do país. Claro que gostaríamos que fosse bem mais, mas houve sim avanços significativos. Durante o Lula/Dilma: 💰 As verbas orçamentárias à Educação (ao MEC) mais do que triplicaram em termos reais. Lembrando que elas estavam estagnadas durante todos os anos 90, até o fim do governo FHC em 2002/3. 📈 Entre 2003 e 2016, as verbas às Universidades e Institutos Federais saltaram de 23 para mais de 60 bilhões de reais (tudo corrigido pelo IPCA de 2018), como mostra o gráfico abaixo. 🎓 Foi isso que garantiu a expressiva expansão das universidades via Reuni e Pronatec: entre 2004 a 2014, foram 360 novas escolas técnicas, 18 novas universidades federais; 173 novos campi; e o número de estudantes universitários (federais) dobrou, de meio para quase um milhão. Aliás, como reflexão, essa expansão ajuda a explicar a enorme capilaridade das manifestações do dia 15 de maio

Juventude Revolução (PT) realiza formações de verão em todo o Brasil

Juventude Revolução (PT) realiza formações de verão em todo o Brasil

Em diversos Estados do Brasil, a Juventude Revolução do PT realizou formações de verão em seus núcleos, com o tema “Resistência frente ao governo Bolsonaro”. Os textos base da formação foram o Manifesto de fundação do PT e o texto “Bonapartismo ou Fascismo?”, escrito por Leon Trotski, um dos líderes da Revolução Russa de 1917. O objetivo é armar nossa militância e os jovens que estão em contato conosco para enfrentar o governo da forma correta. Para isso, é preciso caracterizá-lo precisamente. Confira as fotos abaixo!

Mais um crime da Vale!

Mais um crime da Vale!

Na tarde do dia 25/01 a empresa de mineradora Vale S.A cometeu mais um crime contra a classe trabalhadora, contra o meio ambiente, os povos tradicionais e os trabalhadores foi aplicado. A mina 1 da barragem do feijão, localizada em Brumadinho-MG, se rompeu levando lama a dejetos ao decorrer do leito do rio Paraupebas. A Vale é a mesma empresa que há 3 anos controlava a SAMARCO, responsável pelo rompimento da Barragem do Fundão no município de Mariana-MG que deixou 19 mortos.

Camarada Geovanny PRESENTE!

Camarada Geovanny PRESENTE!

A Juventude Revolução do PT de São Paulo informa com muito pesar o falecimento do nosso companheiro e militante Geovanny, que morava na Ocupação Douglas Rodrigues, na Vila Maria. Geovanny tinha 21 anos e organizava os jovens da ocupação na luta por moradia e direitos. Juntos enfrentaram diversos processos e ameaças de despejo. Recentemente estavam lutando para viabilizar a construção de uma quadra e realização de saraus para os jovens poderem ter uma atividade de lazer e ocuparem seu tempo. Geovanny sofria de depressão, uma doença que acomete diversos jovens, dentre os quais jovens militantes que lutam por um futuro melhor. A questão da saúde mental não é secundária no tema de políticas públicas e muito menos nas reivindicações da juventude. Continuaremos sua luta por moradia e demais direitos para a juventude, transformando cada dificuldade em disposição para luta por um futuro sem exploração. Deixamos aqui nossa solidariedade e profundo pesar aos familiares e amigos por essa perda imensa. Camarada Geovanny PRESENTE!

15º ENJR: Por direitos, democracia e futuro: Por Lula livre, Lula presidente!

15º ENJR: Por direitos, democracia e futuro: Por Lula livre, Lula presidente!

Depois de dois anos do golpe, é o nosso futuro que está ameaçado. Os ataques aos direitos e a prisão ilegal de Lula colocam a democracia em risco. A luta para retomar nossos direitos integra a luta pela liberdade de Lula e a garantia de sua candidatura. GOLPE CONTRA OS DIREITOS! Na crise do capitalismo, os imperialistas não suportam a menor concessão de direitos para a juventude e a classe trabalhadora. Precisam destruir todo e qualquer resto de garantia que conquistamos em diversos países do mundo. Por isso bombardearam a Síria, dando continuidade a sua política de guerra e, através do FMI e Banco Mundial, aplicam contrarreformas. Nessa via, fazem também um cerco político e econômico para derrotar a resistência do povo Venezuelano. E, no Brasil, patrocinaram um golpe jurídico-parlamentar. Nós conquistamos, num longo processo de resistência, principalmente durante os governos do PT, mais empregos, salário mínimo com aumento real, aprovamos 10% do PIB e 75% do Fundo Social do Pré-Sal para educação permitindo maior acesso dos filhos dos trabalhadores às escolas e universidades públicas. Nada disso tem espaço em uma política econômica que prioriza o bolso dos banqueiros ao invés dos serviços públicos, por exemplo. Para ampliar os ataques à juventude e aos trabalhadores, os golpistas aprovaram no congresso nacional a emenda constitucional 95 que congela os investimentos públicos por 20 anos! É essa emenda que hoje arremessa a educação no caos, sem orçamento, preparando um terreno que pode levar à cobrança de mensalidades e taxas nas escolas e universidades públicas, reduzindo as vagas e sucateando-as. O golpe desinvestiu no país, empresas fecharam, patrões estão demitindo de qualquer jeito, porque a reforma trabalhista foi aprovada, e nós saímos de mãos abanando. Aumenta assim, o desemprego e a informalidade levando mais jovens à rodoviárias e transportes públicos para vender doces, por exemplo. Nessa situação, a juventude negra “desaparece” e morre de bala “perdida” como nunca. Afinal, se o próprio governo ataca os direitos, também não vai garantir a vida de quem fica na mira de uma polícia militarizada. Os eventos culturais estão concentrados nos centros das cidades. Sem passe livre estudantil e meia entrada irrestritos, fica cada vez mais difícil o acesso à cultura. As atividades que acontecem na nossa própria quebrada são no improviso, muitas vezes sem espaço físico adequado. São os movimentos culturais que se desdobram para fazer acontecer, enquanto nós sabemos que esse é também o papel do estado. Falta cultura, falta lazer, falta esporte, mas o que não falta são as drogas, cujo principal objetivo é destruir fisicamente a juventude e, por consequência, a sua capacidade de luta. As drogas são oferecidas como saída porque justamente não querem nos garantir a verdadeira solução para os nossos problemas: emprego, educação, saúde, cultura e esporte. O SISTEMA ESTÁ PODRE! O assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e dos 5 jovens de Maricá demonstram o fracasso da intervenção militar no Rio de Janeiro. As instituições estão completamente apodrecidas e são rejeitadas pela grande maioria do povo. Afinal, quem acredita

Formação de Verão da JR – ES

Formação de Verão da JR – ES

Em meio aos ataques do governo ilegítimo do presidente golpista Michel Temer ter uma juventude organizada é essencial. Nossa organização busca unir os dados históricos da realidade ao caráter “prático” da luta, ou seja, à atuação dentro das necessidades que a conjuntura política atual pede: nas ruas contra os retrocessos, por nenhum direito a menos e em defesa da Democracia!