Charge de Vitor Teixeira

No dia 18 de julho, completam 100 dias da prisão política, sem provas, do ex-presidente Lula. O juizeco inquisidor de Curitiba, Sérgio Moro, mantém Lula preso em sua superintendência particular por “ato de ofício indeterminado”. Em bom português, significa: “vocês está preso por um crime que eu não sei qual é, mas sei que você cometeu”.

“Negando as aparências, disfarçando as evidências…”
A mídia, em conluio com os golpistas de toga, quer justificar o injustificável. E, a todo custo, construir uma história sem pé nem cabeça que condene Lula para tirá-lo da disputa eleitoral em outubro. Afinal, sabem que Lula é o único candidato que tem o apoio do povo para governar.

A situação chegou a um nível tão ridículo que há meses atrás, o juizin Moro declarou que estava cansado e não tinha mais condições de julgar o processo de membros do PSDB. Mas renovou suas energias quando Lula recebeu o alvará de soltura do Desembargador Rogério Favreto e, mesmo de férias, atuou para não permitir a liberdade de Lula. Coagindo os membros da PF enquanto dava telefonemas para seus comparsas do judiciário.

“Mas pra quê viver fingindo?”
O episódio do “prende/solta” de lula demonstrou, ainda mais, a podridão das instituições. Não dá mais pra esconder que Lula é um preso político em um estado de exceção promovido pelo judiciário. Sem provas, mas com convicção, eles acham que podem fazer o que quiserem.

O fato é que os golpistas não conseguiram, mesmo com a prisão de Lula construir uma saída viável para o país. Em cada pesquisa que se faz, Lula vence tranquilamente mesmo se juntar todos os outros presidenciáveis em um saco. Lula segue cada vez mais firme e forte na lembrança do povo.

O rei está nú e a juventude pronta para o combate!
Não temos nenhuma ilusão no judiciário. Os golpistas não prenderam Lula para decretar sua liberdade de mãos beijadas. Gilmar Mendes já deixou claro que só davam a liberdade de Lula se ele deixasse de ser candidato. Lula não recuou e permanece firme e forte junto com o povo na decisão de ser eleito em outubro. Será através de muita mobilização que conseguiremos garantir a candidatura de Lula para que ele seja eleito e convoque uma constituinte que revogue todas as medidas dos golpistas.

A Juventude Revolução se soma a esse combate preparando a reta final do nosso 15º Encontro Nacional: Lula livre, Lula presidente com constituinte. Já são centenas de jovens dispostos a discutir com a gente ombro a ombro a saída política para o país.

Venha com a gente construir o nosso 15º Encontro Nacional.

PH, militante da JR-AL

Cem dias, sem provas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *