No dia 11 de junho, a Escola Marli Maria de Souza, em Joinville/SC foi interditada. Desde 2010, já foram várias as notificações à secretaria da educação, de que nossa escola possuía goteiras e outros problemas estruturais.

Nada foi feito. Até sem mais como continuar com as aulas no estado em que a escola se encontra a mesma, foi interditada. Foi interditada, mas vão reformar? Essa dúvida permanece entre os estudantes e comunidade que precisam da escola.

A Secretaria de Desenvolvimento Regional informou que é necessária uma vistoria da gerência de Infraestrutura, antes de qualquer medida de reforma ser tomada. E quando essa vistoria será feita? Nossa escola, o Marli, já correu risco de ser “doada” á uma empresa privada, numa tentativa do governo de sucatear mais ainda a educação pública, e agora corremos o risco de ficar sem estudar até ninguém sabe quando. Mais de 3 escolas públicas de Joinville já foram interditadas, sem reforma, e por fim: fechadas.

O grêmio livre estudantil do Marli Maria reivindica uma educação pública e gratuita de qualidade, é hora de juntarmos forças com a comunidade e estudantes para cobrar a reforma e o mais rápido possível, o andamento das aulas!

Izzi Berté, militante  da Juventude Revolução – Joinville

Em Defesa do Marli Maria: Queremos Escola Pública e de Qualidade!