Na última quinta-feira, a presidenta Dilma assinou em Goiânia, uma ordem de serviço para construção do BRT Norte-Sul, um dos principais projetos de mobilidade urbana de sua campanha a presidenciável em 2014.

Em seu pronunciamento, dirigiu-se ao Governador Marconi e relembrou o sombrio período da ditadura militar. Em seguida, pediu respeito aos direitos democráticos que foram conquistados com muita luta. A presidenta também assumiu o compromisso com a população de Goiás de que todas as obras, inclusive as de infraestrutura do anexo do terminal do aeroporto, devem estar prontas em novembro de 2015.

Os militantes da Juventude Revolução, intervieram no plenário de inauguração do BRT com cartazes e palavras de ordem, fazendo apelo à constituinte e contra os cortes no orçamento do MEC. Receberam apoio de companheiros do coletivo Quilombo, e sucessivamente, as palavras de ordem foram cantadas por boa parte do plenário. Isto demonstra que insistir no ajuste fiscal representado pelo ‘’plano levy’’ para fazer o superávit primário, é um erro. É mais do que necessário voltar às pautas do 2º turno: ‘’nenhum direito a menos’’. E de fato, assumir o compromisso com a reforma política através de um plebiscito constituinte.

Beatriz Gomes, é militante da JR em Goiania-GO

Em Goiania, jovens exigem de Dilma reversão dos cortes na educação e apoio à uma Constituinte