Declaração da JR na luta pela redução das passagens

Milhares de jovens foram às ruas nos últimos dias em manifestações em diversas cidades. Essa onda destaca uma questão: os jovens não suportam mais a situação do transporte público de péssima qualidade, caro, precário e entregue às máfias de empresários, que visam aumentar seus lucros às custas da população. Por isso exigem a imediata redução das tarifas! Isso mostra que a juventude quer lutar pelo seu direito a um futuro digno! A Juventude Revolução, organização que luta em defesa dos direitos da juventude, faz parte dessa luta.

No último ato em São Paulo milhares de jovens foram brutalmente reprimidos pela PM a mando do governador Geraldo Alckmim (PSDB), muitos presos sem acusação. Isso gerou a indignação na juventude em todo o país que repudiou a violência da Policia militar, criada por um decreto da ditadura em 1969 e cuja ação violenta em SP e em outros estados mostrou o modus operandi da PM, que faz a mesma coisa nas periferias assassinando a juventude negra, demonstrando a urgente necessidade de desmilitarização da PM.

São literalmente dezenas de cidades com protestos marcados, assim como um dia nacional de lutas previsto para a próxima quinta feira.

Por isso dizemos: Haddad, que foi eleito para varrer da prefeitura de São Paulo a truculência de Kassab, deve atender imediatamente o movimento Em todas as cidades é preciso dobrar prefeitos e governadores, qualquer que sejam seus partidos, para que reduzam a tarifa do transporte, como já aconteceu provisoriamente após manifestações em Porto Alegre, Goiânia e outras cidades. E se os prefeitos e governadores disserem que não tem recursos, Dilma tem que propor um plano de emergência para redução das tarifas.

Nesse momento é preciso a mais ampla unidade da juventude. Essa unidade precisa ser formada por todos os jovens e suas entidades e organizações de todo os tipos, politicas e partidárias, que apoiem a reivindicação de redução da passagem, questão central das mobilizações.

E também é preciso avançar na auto organização das manifestações. É urgente que se constitua em cada cidade, a começar por São Paulo, plenárias e comitês de entidades e organizações de juventude para que os centros acadêmicos, os grêmios estudantis, os DCEs, a UNE, UEE, a UBES,e organizações politicas de jovens e movimentos de juventude como o MPL, além de grupos de hip hop, pastorais de juventude etc., possam, todos juntos, definir democraticamente a organização e condução dos atos. Nenhuma direção auto proclamada como o MPL, ou designada pelas autoridades, substitui o próprio movimento.

Pois os atos precisam de organização. A melhor defesa do movimento contra incontrolados e provocadores policias é a auto organização, para garantir a segurança, ao invés de colaborar com a policia entregando vídeos de suspeitos, como noticiou a imprensa (OESP 16/06).

Esta começando uma luta pela redução imediata das passagens e que deve continuar, para conquistarmos o Passe Livre Estudantil, e a estatização do transporte público.

Portanto a hora é da mais ampla unidade e organização para conseguirmos a vitória!

– Abaixo a repressão! Fim das prisões!

– Redução imediata das passagens!

– Passe Livre Estudantil já!

– Desmilitarização da PM

Conselho Nacional da Juventude Revolução

Em todo o país: Unidade e democracia pela redução das passagens!