No dia 18/02 (Terça- Feira) estudantes do Gama – DF, mesmo debaixo de chuva, foram às ruas da cidade lutar por uma educação de qualidade.  Exigimos o repasse da verba referente ao PDAF (Programa de Descentralização Administrativa e Financeira) de 2013,  melhorias e reformas nos colégios,  contratação de novos professores, passe livre estudantil irrestrito e ilimitado e uma Universidade Distrital.

O ato impulsionado pela UMES Gama, junto dos Grêmios estudantis contou com cerca de 500 estudantes, de 4 colégios de Ensino Médio da cidade. Eles partiram da Administração em direção à Regional de Ensino puxando gritos em conjunto por Passe Livre Estudantil, cobertura de quadras nas escolas entre outros. Os representantes dos colégios que se encontravam em cima do carro de som citavam problemas que podiam ser vistos ao decorrer da passeata. Quando passaram pela Rodoviária citaram o problema do transporte público de baixa qualidade, já no Hospital falaram da superlotação.

Ao chegar na Regional de Ensino os estudantes se concentraram em frente ao portão e foram barrados pela PM. Uma Comissão de representantes das escolas, da UMES e UBES foi recebida pelo Diretor da Regional para apresentar as nossas pautas de reivindicações.

O PDAF que é a verba usada pelos colégios para que sejam feitas reformas estruturais e sejam comprados materiais didáticos, não foi repassado no ano de 2013 gerando dívidas de mais de 100 mil reais para alguns colégios, não só do Gama, mas do Distrito Federal. Por conta disso corremos o risco de ficar até sem material pedagógico em sala de aula.

O governo continua desrespeitando os estudantes. Enquanto grandes partes do Orçamento Público foi investido na construção e reconstrução de Estádios para Copa do Mundo e outra parte, ainda maior, vai para pagamento de Dívida Pública, as nossas escolas estão caindo aos pedaços. Tanto Agnelo, que é Governador do DF, quanto Dilma, que foram eleitos por nós, devem atender as demandas da maioria.

A resposta que obtivemos foi de que o PDAF de 2013 não pode mais ser repassado aos colégios e de que os professores que estão faltando são de matérias de menor importância! O que sabemos é que isso é uma mentira, uma vez que se vê a falta de professores de matérias como Física, Português, Sociologia entre outras e nenhuma matéria pode ser considerada menos importante que outra. Esse é o reflexo do descaso com a Educação.

A luta dos estudantes não para enquanto a situação não melhorar. Assim como nossas mobilizações e insistência derrubaram a tal da semestralidade no Ensino Médio, também conquistaremos mais verbas pra Educação, qualidade no Ensino Público e passe livre de verdade.

Mateus Rodrigues, militante da JR no Distrito Federal

Estudantes do Distrito Federal vão às ruas cobrar reivindicações do governador Agnelo e Dilma