Na semana passada, manhã da ultima quarta-feira, dia 04 de setembro, o Secretário de Cultura da Prefeitura de São Paulo, Juca Ferreira, acompanhado de seu chefe de gabinete João Brant, recebeu uma delegação de entidades e personalidades que lutam pela criação de um Centro Cultural Público na região de Vila Maria.

Antiga reivindicação na região, a demanda foi apresentada ao então candidato Fernando Haddad ainda no ano de 2012. Os movimentos e grupos de juventude querem aproveitar o antigo prédio municipal da Praça Oscar da Silva em Vila Guilherme (fechado a 8 anos) e todo o terreno do imóvel para a construção do novo Centro Cultural com salas de cinema, teatro, oficinas culturais e demais instalações que servirão de referência e espaço de uso para as organizações culturais, populares, sindicais e de juventude onde ocorrerão palestras, atividades de formação e expressão artística popular.

Durante uma hora o Secretário Juca Ferreira ouviu com atenção a exposição do projeto pela delegação. Recolheu os documentos apresentados, que inclui duas cartas de apoio: uma assinada por 10 deputados estaduais do PT e outra por toda a bancada petista de vereadores de São Paulo. Trazida na audiência pelo vereador Alessandro Guedes a carta dos vereadores destaca que “apoiamos os movimentos de jovens e de cultura da região de Vila Maria que reivindicam a imediata criação de um Grande Centro Cultural municipal público gerido e administrado pelos profissionais da Prefeitura de São Paulo”

Henrique Ollitta, presidente do PT de Vila Maria, informou ao Secretário sobre a larga tradição de mobilização cultural e política da região e frisou a exigência de um Centro Cultural Público “para que seja uma conquista permanente do povo”. Destacou que a delegação representa dezenas de movimentos, personalidades e militantes engajados na luta popular pelo Centro Cultural.

Tiago Gnecco, supervisor de cultura da Sub-Prefeitura de Vila Maria, entregou ao Secretário matéria de um jornal local que informa o pronunciamento da Secretária de Planejamento Leda Paulani incluindo o Centro Cultural de Vila Maria no plano de metas da Prefeitura.

Edvando de Jesus Souza esteve presente na audiência representando o Núcleo da Juventude Revolução de Vila Maria.

Os jovens de Vila Maria Vinicius Matos (Marrom) e Giovane Silva discorreram sobre a composição social da região e apresentaram as fotos da manifestação quando da visita de Haddad no prédio e da apresentação cultural realizada na Praça Oscar da Silva em prol do Centro Cultural.

O dramaturgo e diretor do Teatro Popular União e Olho Vivo e antigo advogado de presos políticos durante a ditadura Idibal Pivetta (César Viera) integrou a delegação e hipotecou seu apoio. Relevante personalidade da cultura popular do pais, Pivetta disse ao Secretário que o União e Olho Vivo foi fundado em Vila Maria, “bairro da maior importância na vida política e cultural da cidade”.

Ollitta ainda registrou o apoio da Diretora do Teatro Studio Heleny Guariba, Dulce Muniz, impedida de comparecer na audiência por motivo de saúde.

Ao final o Secretário Juca Ferreira afirmou seu comprometimento com o projeto que coincide com sua proposta de descentralização de equipamentos culturais na cidade. Ainda, como ele mesmo disse, dividiu as “lições de casa”: determinou ao Chefe de Gabinete o agendamento de uma visita técnica ao prédio da Praça Oscar da Silva, a tratativa de transferência do controle do Prédio da Secretaria das Administrações Regionais para a de Cultura e a conversa com a Secretária de Planejamento para discutir sobre os recursos.

Todos agradeceram a disposição do Secretário e disseram que tem claro que a luta pela dotação orçamentária e conquista da conclusão do projeto é longa e virá pela mãos e pressão da mais ampla mobilização popular na região

 

Jovens em luta pelo Centro Cultural na Vila Maria em SP