Diante da inaceitável situação do trágico saneamento da Vila Brejal, periferia de Maceió que fica a 1km do centro, os moradores decidiram realizar um protesto na manhã da última terça-feira (21/08). A manifestação durou algumas horas com fechamento de vias em 7 pontos e muita queima de pneu. A Juventude Revolução esteve presente nessa legítima mobilização dos trabalhadores e da juventude periférica.

O descontentamento da população daquele bairro é generalizado, há décadas que a Vila Brejal é esquecida pelo poder público, o problema de enchentes na região é crônico. Devido à proximidade com a Lagoa Mundaú – que está com o nível de água alto por conta da poluição – o bairro vive alagamentos constantes. As vezes nem precisa chover muito para alagar todo o bairro, a água da lagoa as vezes retorna para o bairro afetando a todos.
A população não suporta mais conviver com o mau cheiro e a proliferação de doenças nas ruas enlameadas, além dos gastos com materiais de construção para reformar as casas. A prefeitura tem dinheiro para limpar e deixar a orla no padrão 1º mundo, enquanto na Brejal a situação é semelhante às mais pobres nações africanas. Maceió está entre as 10 cidades do Brasil com menor oferta de saneamento básico, 76% da população não dispõe de cobertura desse serviço.

A PM esteve presente no ato e uma comissão de moradores negociou para liberar as vias com a presença de um representante da prefeitura. Com a chegada desse representante, os manifestantes levaram para fazer um ‘passeio’ no bairro, onde ele pôde sentir o drama vivido diariamente pelo povo. Ele se comprometeu em discutir com os moradores um projeto que possa resolver o problema das enchentes de forma permanente.

A luta começou agora, e já foi conquistada uma pequena vitória: a limpeza imediata da rua mais caótica, entretanto essa limpeza é só um paliativo. O problema do saneamento é apenas um, dentre outros que afetam a população desse bairro, os trabalhadores e a juventude também precisam de pelo menos mais um posto de saúde, construção de quadras de esportes, iluminação, escolas, creches públicas, centro cultural. O nível de criminalidade nesse bairro é alto, a falta de serviços públicos, empregos, falta de quadras poliesportivas e espaços de lazer empurra centenas de jovens às drogas e ao crime.

Os trabalhadores e a juventude já se reuniram após o protesto, e formaram o Comitê de Luta dos Moradores da Vila Brejal que vai continuar a mobilização exigindo solução enérgicas para resolver os principais problemas que afetam o povo da Vila Brejal.

Confira algumas fotos do protesto clicando AQUI

ZaZo, militante da JR e morador da Vila Brejal

Moradores da periferia de Maceió protestam por saneamento