Dia 28/06, domingo, o núcleo da Juventude Revolução de Volta Redonda realizou um curso de formação sobre a Defesa da Petrobras e a Constituinte. Contou com a presença de 7 jovens, alguns vindos de Barra Mansa, cidade vizinha. O curso foi dado pelo companheiro Leonardo Ratão, estudante da UFRRJ-Seropedica e membro do CNJR.

O curso começou com uma rápida trajetória da Petrobras, da fundação até os dias de hoje, e expôs o atual momento de crise que vivemos, devido a tentativa de privatização da Petrobras. Para isso, os privatistas se utilizam de qualquer coisa para afundar a empresa e depois poderem privatizá-la, argumentando que seria o melhor para o Brasil. Mas sabemos que não é. E o exemplo dado durante o curso foi o dá CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) que em seu processo de privatização em 1993, foi afundada para que todo o seu potencial fosse “escondido”. A empresa faturava R$ 1,5 bilhão e foi vendida no leilão por R$ 1,05 bilhão.

Durante a discussão foi levantado pelo companheiro Gabriel Sanpêra o ataque que vem sofrendo diretamente qualquer trabalhador da Petrobras como se estes fossem também corruptos. Isso reforça a posição da Federação Única dos Petroleiros (FUP) que quem deve ser punido são os corruptos e corruptores, não os trabalhadores que nada tem a ver com a história. Além do ataque sofrido pelos trabalhadores, ressaltou o ataque que sofre a juventude por ficar sem os investimentos que a Petrobras dava nas áreas de educação e cultura. Esse é o caso do companheiro Felipe Corrêa que após a fala do Gabriel, ressaltou que quando estava prestes a receber a PFRH (Petrobras de Formação de Recursos Humanos), bolsa oferecida em convênio com a IFRJ, ela foi cancelada por causa dos escândalos da Petrobras fazendo com que certos investimentos, como esse, fossem congelados.

Logo em seguida surgiu a discussão da Constituinte e sua necessidade. Pois mudando a estrutura, com uma reforma política, é possível, por exemplo, que consigamos que a Petrobras seja 100% Estatal, assim impedindo os cortes que prejudicam muitos jovens.

Esse foi o primeiro passo dado pelo núcleo da JR de Volta Redondo na campanha “JUVENTUDE EM DEFESA DA PETROBRÁS – O PETRÓLEO É NOSSO!”, lançada na Plenária Nacional da Juventude Revolução. Prosseguiremos nessa luta, pois entendemos que é importantíssimo “disputarmos a consciência da juventude” para que ela esteja disposta a defender a Petrobras, e dessa forma, defender o Brasil.

Na parte da tarde, a Juventude Revolução esteve presente no “Amanhecer Contra a Redução”, campanha contra a Redução da Maioridade Penal. No evento teve várias manifestações culturais como Roda de Rima, teatro do oprimido, batalha do passinho e apresentação dos grupos e dos MCs de rap da cidade no qual o companheiro da JR, Filipe Maia Pirra, se apresentou. Enquanto isso, os militantes estavam vendendo cartilhas e panfletando. No panfleto colocamos o retrocesso que é a redução da maioridade penal e que o Congresso mais conservador desde 1964 só tende a ir na contra mão do que o povo quer e que para dar Voz ao Povo é necessário uma Constituinte.

Leonardo Ratão, militante da JR no Rio de Janeiro.

Núcleo de Volta Redonda realiza formação em defesa da Petrobrás e da Constituinte