No dia 31.03, cerca de 50 dirigentes sindicais e de movimentos populares se reuniram no Auditório da CUT BA para debater a conjuntura atual no Brasil e preparar os passos seguintes na defesa dos direitos dos trabalhadores.

Chamado para iniciar o debate, um companheiro do PT Estadual afirmou que o momento é de disputa política acirrada. Ele tem razão. Porém, na continuidade de sua fala afirmou que não havia correlação de forças no Congresso para passarmos as pautas mais avançadas.

A Juventude Revolução, em sua intervenção, respondeu que de fato não dá pra buscar correlação de forças no Congresso mais reacionário desde o fim da Ditadura Militar. Portanto, o PT precisa retomar suas origens e chamar o povo. “Vamos fazer a correlação de forças, vamos fazer a Constituinte!”, afirmou o companheiro da JR.

A fala mais aplaudida pelos presentes foi a Peri Falcón (ex-presidente estadual da CUT). Ele afirmou que no governo do PT não há novidade, afinal, governou pela conciliação de classes. Foi mais longe afirmando que não há contradição em defender os direitos dos trabalhadores e defender o governo. Os aplausos calorosos a uma fala que chamou o PT e a CUT para a rua demonstraram a disposição da militância de defender os direitos da classe contra o Plano Levy.

Muitos companheiros criticaram as medidas do governo através do Plano Levy com cortes de gastos e retirada de direitos. Um companheiro do Sintcan afirmou: “eu não vou pra a porta da fábrica defender o governo depois que aplicou as MP 664 e 665! Os trabalhadores estão revoltados!”

Ao final o presidente da CUT Cedro Silva leu os encaminhamentos. Além do calendário de mobilizações contra o PL 4330, defesa dos direitos, da Petrobras e da Constituinte da Reforma Política, foi aprovado também como bandeira de luta “não ao ajuste fiscal do Plano Levy!”.

Não sairemos das ruas! Em defesa dos direitos, não ao ajuste fiscal do Plano Levy!

Rodrigo Lantyer, militante da JR em Salvador.

Plenária da CUT BA tira calendário de lutas! Não ao ajuste fiscal do Plano Levy!