Ao sancionar o Estatuto da Juventude na ultima terça feira, que pelo discurso oficial deveria garantir direitos para a Juventude, Dilma sancionou junto a parte que regulamenta a meia entrada  estudantil, impondo uma restrição ao direito de 40% dos ingressos. A Juventude Revolução esteve na cerimônia de sanção do estatuto e levantou a exigência a Dilma do veto ao paragrafo que trata da limitação da meia entrada, ignorado pela Presidente.

Na prática a limitação coloca em cheque o direito, já que ficará fácil aos empresários culturais mentir sobre o número de ingressos vendidos! Lamentavelmente, a Direção da UNE, contra o combate da Juventude Revolução e de muitas outras organizações e estudantes que constroem a UNE, decidiu apoiar o limite a meia entrada!

Não há outra palavra para definir isso, senão como uma traição da maioria da direção da entidade, feita em nome da tentativa de recuperar o monopólio da emissão de carteirinhas, um outro erro, já que o acesso  ao direito não se vende!
Será necessário prosseguir a luta, buscando a mais ampla unidade da juventude, para exigir de Dilma a revogação dessa limitação e nesse processo recuperar a UNE para que ela sirva como um instrumento de luta pelos direitos dos estudantes!

Essa medida está na contramão da ampliação de direitos exigida pelos jovens nas ruas em junho. Não aceitaremos! Vamos continuar na luta para que essa restrição seja revogada!

Revogar a restrição da Meia Entrada estudantil! Abaixo a cota de 40%!