O ex-presidente Lula segue em sua prisão política desde 07 de abril de 2018. Uma prisão baseada em julgamentos sem provas encabeçado por um juizeco totalmente parcial e que mais tarde veio se tornar ministro da justiça de um governo eleito sob uma fraude eleitoral.

Passados 300 dias de prisão, não foram apresentadas provas contra o presidente, apenas convicções sustentam o estado de exceção contra ele. Na falta de provas contra Lula, o judiciário apodrecido dá provas suficientes da perseguição política contra o ex-presidente.

Os urubus do STF imperam Lula de concorrer as eleições do ano passado como o candidato preferido pelo povo e pavimentaram a via para este (des)governo que está aí, capacho dos EUA que quer fazer a reforma da previdência para fazer o jovem trabalhar até morrer sem direitos trabalhistas e sem aposentadoria. O judiciário negou diversos Habes Corpus, atropelou prazos, passou por cima de leis criando uma espécie de Código Penal do Lula, enfim, uma perseguição nunca antes vista.

Não há mais como o judiciário e a mídia tentarem esconder que essa é uma prisão totalmente política, principalmente depois do episódio da morte do Vavá, irmão de sangue de Lula. Negaram o direito de Lula velar o corpo do irmão, até aí nenhuma novidade, visto que Lula tem seu próprio código penal. Mas, para tentar apaziguar a situação e se fazer de bom moço, o STF dá uma “colher de chá” e “permite” que o ex-presidente vá ao enterro, porém só decidiram isso quase 1h depois do sepultamento e sob regras humilhantes, desumanas.

Assim como Lula, seguiremos resistindo na defesa de sua liberdade. Seguiremos resistindo na defesa dos direitos.

Lula livre!

PH, militante da JR-AL

Há 300 dias, Lula segue preso político
Classificado como:    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *