Entrevistamos Franyelle Santos, estudante do curso de Serviço Social da UNIJORGE (Salvador – BA), que está a frente do processo de fundação do Centro Acadêmico do seu curso diante da necessidade dos estudantes de possuírem uma entidade representativa. A Juventude Revolução apóia a iniciativa de organização dos estudantes em suas entidades e por isso torna público a iniciativa dos estudantes de Serviço Social como exemplo para outros jovens que buscam a organização no movimento estudantil.

Juventude Revolução: O que levou à necessidade de fundação de um CA no curso de Ciências Sociais na UNIJORGE?

Franyelle Santos: Assim como toda organização representativa, seja de trabalhador ou estudante, que começa a ser sugerida, normalmente, quando  aparecem as primeiras insatisfações, assim aconteceu com os estudantes de Serviço Social da Unijorge. Nós percebemos, através do surgimento de alguns problemas, a necessidade da organização estudantil. Nós já tínhamos, em todas as turmas, os representantes das classes, mas, isso não era o suficiente. Precisávamos de uma organização mais abrangente, que representasse os questionamentos, reclamações e sugestões de todos os estudantes de Serviço Social da faculdade, e que desse visibilidade ao curso, também.

JR: Conte-nos um pouco sobre todo o processo que está sendo realizado para a fundação do CA de Serviço Social da UNIJORGE.

FS: No processo de formação do CA, nós temos a satisfação e prazer de estarmos sendo orientados por pessoas que têm um grande conhecimento sobre organizações estudantis, o que tem nos ajudado muito, até  porque a maior parte dos alunos quando entram na faculdade ainda não entendem, perfeitamente, a importância que há na organização dos estudantes nem tão pouco compreendem a função de um Centro ou Diretório Acadêmico.

Devido a essa falta de consciência nós ,que estamos a frente da fundação do CA, achamos que o primeiro passo que deveria ser dado, era uma visita a todas as turmas, explicando sobre a importância da formação do nosso centro acadêmico. Durante as visitas, recolhemos assinaturas dos estudantes que aprovam a criação do CA e das suas respectivas matrículas, para comprovar que todas as assinaturas são de alunos que estão, efetivamente, matriculados na instituição.

Após as visitas, marcamos a data para a eleição de 3 representantes de cada turma, que farão parte da primeira gestão do nosso centro acadêmico, já que nessa primeira formação do CA, nós preferimos não fazer a eleição por chapas, pois, levaria muito tempo e daria muito mais trabalho.

Enquanto a eleição desses representantes está sendo realizada, o grupo que está organizando a fundação do CA se reunirá para a criação do estatuto do CA de Serviço Social da Unijorge e para a organização da assembléia, que precisa ser realizada para legitimar a fundação do CA.

Quando os 15 estudantes forem eleitos (serão 3 alunos por turma e nós temos 5 turmas), outra reunião acontecerá, para se resolver questões especificas do CA, como as propostas que serão defendidas pela gestão.

O fechamento de todo esse processo de fundação se dará na assembleia, com a participação dos estudantes e das entidades, grupos ou órgãos convidados, no nosso caso a ENESSO, DCE e outros.

A formação de um CA requer muita responsabilidade, compromisso e entendimento de todo o processo e importância que existe no mesmo. Mesmo com todas as dificuldades, aparentes e reais, o que fica de mais valioso durante todo esse processo é o aprendizado, é a consciência de grupo, de unidade, de classe, como diria Karl Marx, que o estudante adquire.

JR:Quais as principais bandeiras de luta que o CA pretende defender?

FS:Como eu falei anteriormente, estamos em processo de formação do CA, portanto, ainda não existem bandeiras concretas nem propostas escolhidas para serem defendidas pelo CA. Mas em conversa com estudantes interessados na participação do centro acadêmico, algumas propostas e reivindicações  são recorrentes como a contratação de professores qualificados e com formação em Serviço Social, melhorias na estrutura física da faculdade, aumento dos espaços disponíveis para estudo, livros de Serviço Social na biblioteca, criação de eventos acadêmicos, arrecadação de verba para viagens acadêmicas entre outras.o movimento estudantil.

Estudantes se mobilizam na UNIJORGE – BA para criar Centro Acadêmico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *