15100103[1]Governo Temer fere a autonomia dos docentes, estudantes e funcionários da Unifesp. MEC suspendeu a nomeação da reitoria da universidade que foi escolhida em votação paritária dirigida pelo Conselho Universitário (Consu).

O assessor do gabinete da reitoria, Décio Semensatto, defende que tudo foi feito de “forma correta e dentro dos prazos”. “O que está acontecendo é uma situação excepcional dentro MEC”, disse. A reitora Soraya Smaili preferiu não se pronunciar.

Após o questionamento do MEC à universidade, o Consu se reuniu novamente e, no dia 31 de janeiro, reiterou a lista tríplice encabeçada por Smaili.

“O governo quer uma razão para interferir na autonomia”, diz Ana Maria Ramos Estevão, vice-presidente regional do Andes (sindicato nacional dos docentes de ensino superior). Ela também é professora da Unifesp.

Para nós isso agrava o quadro de ataque da educação, atacando agora nesse momento, a autonomia das instituições de ensino.

Golpe na UNIFESP
Classificado como:    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *