A plenária ocorreu no último dia 14 e contou com estudantes secundaristas da região central da cidade, de diferentes escolas.


A JRdoPT iniciou explicando um pouco da história da União Brasileira dos Estudantes Secundáristas (UBES) e sua importância e protagonismo no movimento estudantil. Após isso, iniciou-se a discussão da tese, lendo-se parágrafo por parágrafo, comentando e dialogando sobre a importância dela e das pautas colocadas nela, assim como de reforça-la.


Na ocasião foi levantado que é importante a UBES defender emprego para toda a juventude, principalmente em momentos como este, onde o pagamento e a garantia dos estágios e jovens aprendizes estão ameaçados.
Além disso, também foi reforçada a importância dos grêmios estudantis e de impulsiona-los nas escolas: Vê o relato:
 “Quando se trata de educação, temos que impor nossos direitos assim como um Grêmio Estudantil nas escolas, a voz do aluno tem q ser ouvida! Em relação à reforma do ensino médio, já é uma forma de desvalorização da educação e isso acaba deixando-a mais precária do que já se encontra! Todo suporte é necessário pra nossa educação “crescer”, temos que lutar por ela, e enaltecer nossos direitos. No Agrícola, estamos na batalha de construir um Grêmio Estudantil desde o ano passado, debatendo com a direção que quer impor as coisas. O Grêmio é uma ferramenta dos estudantes e somente eles podem decidir como vai ser”, Militante da JRdoPT do Centro Estadual de Educação Profissional Visconde de São Leopoldo (Agrícola), que refere também que alunos temem represálias da direção por se organizarem para exigir seus direitos.


Logo em seguida a UBES suspendeu seu congresso em função da pandemia do corona. A discussão continua no objetivo de termos uma UBES forte na defesa dos direitos estudantis. 


Marcia Damke, militante da JRdoPT no RS

JRdoPT realiza plenária “UBES é pra lutar” em São Leopoldo/RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *