A exploração, a violência, miséria, drogas, desemprego, guerras, trabalho infantil. Toda essa degradação é fruto do sistema capitalista. Esse sistema podre mostra sua verdadeira face.

Ninguém mais pode negar que o sistema capitalista está em crise. Desde 2008 ela vem se aprofundando. Essa crise é uma ameaça ao futuro da juventude e dos trabalhadores. Qualquer tipo de “recuperação” do capitalismo, ou mais propriamente dos capitalistas, só poderia ser feita à custa de mais guerras, miséria e exploração.

Nós não aceitamos essa perspectiva e afirmamos: Temos direito a um futuro digno! Por isso nos mobilizamos para lutar e mudar a realidade ao nosso redor.

É o que afirma o Manifesto da Juventude Revolução aos jovens, aprovado no XII Encontro Nacional, nos dias 28 a 01 de abril, no Gama (DF), com 70 delegados vindos de 9 estados do Brasil. Foram quatro dias de muito debate, que ajudaram a construir a luta pelas reivindicações da juventude, em defesa de nossos direitos.


O Encontro foi totalmente autofinanciado. Os núcleos da Juventude Revolução arrecadaram milhares de reais para viabilizar a estrutura do Encontro e o transporte dos delegados. Isso mostra o grande esforço e capacidade dos nossos militantes para garantir um encontro independente financeiramente, única forma com a qual sabemos que podemos discutir livremente e buscar responder aos problemas da juventude de acordo com nossas própras ideias.

Fruto do empenho dos delegados, uma série de resoluções foram aprovadas e darão o tom do combate da JR no próximo período. Elas pautam a luta pela punição aos crimes da ditadura e pela retirada das tropas do Haiti, tratam das drogas e o genocídio da juventude negra brasileira, das eleições municipais 2012, da Educação e do Movimento Estudantil.

Além disso, abordam a luta pelos direitos das mulheres e em defesa do Estado laico, a necessidade de construção da Internacional Revolucionária da Juventude, a questão do Meio Ambiente, do “ecologismo” e a “Rio + 20”, o Estatuto da juventude e a ameaça à meia entrada, e os megaeventos como Copa e as Olimpíadas, além de pautar o funcionamento da própria organização. As resoluções, assim como o manifesto, serão publicada em breve no nosso site.

Lutar por nossos direitos! Lutar por nossos futuros!
Os capitalistas que se pretendem “senhores do mundo” não poupam esforços para seguir ampliando seus lucros. Na Grécia, Espanha e outros países da Europa os governos pressionados por essa politica realizam cortes no orçamento, demissões de servidores públicos, rebaixam salários, destroem o serviço publico, tudo em nome da salvação dos grandes capitalistas. Mas a juventude e os povos resistem!

No Brasil e na América Latina, mesmo que alguns digam o contrário, os países já começam a sentir os efeitos da crise. Mas a presidente Dilma do PT, eleita para atender as reivindicações dos trabalhadores e da juventude num amplo movimento do qual a JR fez parte, pressionada pelo imperialismo não tomou nenhuma medida séria de proteção da nação. Ao contrário, tomou medidas para agradar ao mercado como cortes no orçamento e as privatizações dos aeroportos! Exigimos de Dilma medidas que protejam a juventude e os trabalhadores da crise. Isso exige uma politica soberana, de ruptura com o imperialismo! Uma politica que proteja a indústria e o emprego, que acabe com os cortes no orçamento e atenda as reivindicações

Pela punição aos crimes da ditadura!
Este foi um dos principais debates do nosso Encontro. Desde o aniversário do golpe , a juventude brasileira voltou a manifestar sua indignação com a impunidade dos crimes bárbaros cometidos pela ditadura militar de 1964. Os jovens deixam claro que eles não serão esquecidos, muito menos perdoados.

A Juventude Revolução-IRJ soma a sua indignação à desses milhares de jovens! Exigimos a revisão da Lei da Anistia que protege os criminosos da ditadura! Exigimos a abertura dos arquivos, e o direito à verdade! Só houverá verdade quando houver justiça! Só haverá justiça quando houver punição! Para isso, é necessária uma ampla unidade das organizações de juventude para mobilizar por esta causa.

Também combatemos pelo fim da estrutura desigual do Estado Brasileiro, herdado do período da ditadura, a qual continua essencialmente a mesma. Uma estrutura que garante que a dívida continue sendo paga, principalmente para especuladores internacionais, enquanto 4 milhões de jovens continuam fora da escola!

A polícia militarizada, segue assassinando a juventude, sobretudo a juventude negra nas periferias, promovendo um verdadeiro genocídio, e ainda cumpre a cada vez que é requisitada o seu papel de porrete do estado para reprimir manifestações. Foi o que relatou um estudante de Recife sobre o ato contra o aumento da passagem quando a PM invadiu o campus da Faculdade de Direito, com bombas e efeito moral e gases. “A última vez que tinham soltado uma bomba na Faculdade de Direito foi justamente na ditadura”.

A concentração de terras no país continua escandalosa, com 3% dos proprietários rurais sendo detentores de 57% das terras nos país. E outras instituições continuam aí como problemas não resolvidos da democracia no país, como a própria existência do Senado, com poder revisor, sendo palco de corruptos e bandidos.

É preciso acabar com essas instituições da ditadura no país! Única maneira de permitir resolver o problema da democracia e da desigualdade. Essa batalha, começa por exigir justiça para todos os crimes cometidos pela ditadura. Essa é a responsabilidade do governo Dilma do PT, partido que nasceu da luta para derrotar a ditadura.

Ao final de nosso encontro, os militantes da JR realizaram uma atividade na Rodoviária do Plano Piloto de Brasília, onde espalharam dezenas de cartazes exigindo a punição dos torturadores e assassinos da ditadura.

Vamos à luta!
Voltando às nossas cidades, é hora de arregaçar as mangas e batalhar pelas reivindicações e campanhas que aprovamos após 4 dias de encontro. A começar por engajar cada núcleo na construção de Comitês para organizar a Jornada Continental pela Retirada das Tropas do Haiti.

Além disso, com nosso manifesto, vamos buscar dialogar com cada jovem em nossas escolas, faculdades, empregos e bairros.

Se você ainda não participa da Juventude Revolução, se some à nossa luta! Filie-se em nosso site ou envie um email para contato.jr.irj@gmail.com para que possamos lhe informar sobre o núcleo em sua cidade.

Participe da JR!

acesse o album no facebook
XII Encontro Nacional da JR: Lutar pelos nossos direitos! Lutar pelo nosso futuro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *