No dia 10 de setembro, os estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina decidiram, por unanimidade, entrar em greve por tempo indeterminado. A assembleia contou com mais de dois mil estudantes que aprovaram a greve estudantil em favor da reversão dos cortes no orçamento da universidade, contra o projeto Future-se, em defesa da manutenção das políticas de permanência estudantil e pelo fim do governo Bolsonaro!

Cerca de 70 cursos aderiram à greve e mantém aulas paralisadas. Desde o início do ano, a reitoria da UFSC denunciava a situação alarmante em que se encontra o orçamento da universidade. No início do semestre, o reitor anunciou o fechamento das portas da universidade em outubro. A reitoria também comunicou o fechamento do Restaurante Universitário, como medida para fazer a universidade se manter aberta por mais um mês, além de cortes de itens no buffet do RU e a demissão de 95 funcionários terceirizados.

O Diretório Central dos Estudantes, cuja direção a Juventude Revolução do PT compõe, exigiu da reitoria uma assembleia geral universitária, em que participaram as três categorias (estudantes, professores e técnicos), para discutir as mobilizações. Com a pressão estudantil na assembleia unificada, a reitoria da UFSC recuou nos cortes, se comprometendo a manter o Restaurante Universitário aberto e o funcionamento das políticas de permanência estudantil. Ontem, dia 24 de setembro, em audiência a reitoria comunicou que mesmo com descongelamento de parte do orçamento pelo MEC, ainda não há previsão de uma mudança na situação orçamentária da universidade. A greve dos estudantes da UFSC já completa duas semanas, e a próxima assembleia estudantil será amanhã, dia 26 de setembro. Os estudantes continuam em greve contra os cortes do governo Bolsonaro, que estrangula as universidades e chantageia os estudantes com o projeto de precarização e privatização, o Future-se. Amanhã, os estudantes da UFSC irão decidir os próximos passos da luta em defesa da universidade!

Kris Mackleiny, militante da JR-SC

Estudantes da UFSC em greve pela reversão dos cortes e contra o future-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *