No dia 6 de janeiro os militantes da Juventude Revolução, do Distrito Federal, organizaram um ato no Gama – Cidade Satélite do DF -, dialogando com a população sobre o problema do aumento da passagem para R$ 5,00. No ato, mostramos a gravidade que é o aumento e o peso que ela terá no bolso dos jovens, estudantes e dos trabalhadores.

Esse aumento, que não é uma exclusividade do DF, aconteceu em todo o país; onde os tubarões do transporte, veem no governo Temer, espaço para aumentarem sua lucratividade e explorar mais ainda a população. Desde que Michel Temer chegou à presidência, sua política tem sido de retirar direitos e jogar o jogo dos grandes empresários e do imperialismo. Esse aumento é o resultado de uma fórmula matemática perversa, de um transporte público privatizado que oferece serviços precários à população do DF, que paga taxas altas para ter um péssimo serviço.
É por isso que para nós da Juventude Revolução a solução está na estatização das empresas de transportes e a não aceitação do aumento da passagem. Por isso exigimos, sem medo algum, do governador Rollemberg, que retire o aumento imediatamente e defenderemos um transporte público e de qualidade!
Por isso é necessário que as entidades estudantis como grêmios, DCEs e etc, se coloquem na luta, como um ponto de apoio para a juventude poder cobrar a retirada do aumento e não permitir a retirada do direito do passe livre estudantil. Sem a entrada das organizações em jogo, os obstáculos serão muito maiores, pois abre espaço para os provocadores, infiltrados – muitas vezes pela própria PM-, acabarem com os atos.aumento_tarifa_df
Não aceitaremos a negociata, onde o mesmo governador diz que para reduzir o preço, é preciso retirar o direito do passe estudantil. Com essa conversa Rollemberg só reforça que bebe na cartilha de Michel Temer e seu governo golpista, de ataque aos direitos. Pois para abaixar a passagem é preciso atacar o direito dos estudantes. Não aceitaremos!

Gabriel Salles, militante da JR DF

No Distrito Federal, a JR organiza ato contra o aumento da passagem
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *