No dia 05/10, foi aprovado, na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 4567, que desobriga a Petrobras de ser operadora única do pré-sal. Agora, o projeto segue para a sanção do golpista Michel Temer.

00_mishell

Com esse novo ataque, a Petrobras não será mais obrigada a ser única a procurar petróleo nos campos do pré-sal. Ou seja, o governo poderá “escolher” se o pré-sal estará na mão do povo brasileiro ou das grandes empresas petrolíferas do mundo.

Além disso, o projeto também acaba com a participação mínima que a Petrobras tem nos campos do pré-sal. Atualmente, a Petrobras é obrigada a participar com, no mínimo, 30% de qualquer área do pré-sal. Com o PL 4567, o governo (sim, os golpistas!) pode “escolher” se a Petrobras vai participar ou não. Assim, uma determinada área importante do pré-sal pode ser completamente entregue às garras das multinacionais!

É uma medida que entrega de mão beijada a exploração dos campos de petróleo para as empresas privadas, abrindo caminho para a privatização da Petrobras. Esse projeto foi ideia de José Serra (PSDB) que, quando candidato à Presidente, prometeu à Chevron (empresa petrolífera dos Estados Unidos), caso fosse eleito, aprovar esse ataque. Não à toa, o governo golpista o colocou como Ministro das Relações Exteriores, um lugar onde facilmente pode negociar a entrega de nossas riquezas.

Como disse o deputado José Guimarães (PT-CE), que foi líder do governo Dilma Rousseff na Câmara, “qual é a consequência disso? Nós vamos retirar dinheiro da educação e da saúde. Só no campo de Libra, que é o filé mignon do pré-sal, se for aprovado o projeto, a União vai deixar de arrecadar em torno de R$246 bilhões.”

Este ataque segue a lógica do golpe que foi dado para atacar nossa soberania e nossos direitos, enxugando os recursos da nação para pagar a dívida com os banqueiros.

Fora Temer! Nenhum direito a menos! Em defesa do pré-sal!

Rodrigo Lantyer, é militante da JR BA

PL 4567: mais um passo na privatização da Petrobras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *