Estudantes ocupam contra fechamento da escola em Cuiabá

Estudantes ocupam contra fechamento da escola em Cuiabá

Os estudantes da EE Nilo Póvoas decidiram ocupar sua escola para mantê-la viva e defender a educação. O Governador Mauro Mendes (DEM), seguindo os passos de Bolsonaro, implementa em MT um política contra a Educação pública, pois já atacou os direitos e a previdência dos servidores públicos estaduais, por meio da reforma da previdência estadual em 2020 e pelo desrespeito a lei 510 e o não pagamento do RGA (revisão geral anual) em 2019. No entanto, encontrou luta e resistência dos servidores que lutaram numa greve histórica de mais de 80 dias. Outro ataque é o fechamento de escolas fazendo os estudantes se deslocarem mais para estudar. Esses e outros retrocessos são consequências do golpe do impeachment e na prisão ilegal de Lula pra facilitar a eleição de Bolsonaro. Queremos um futuro digno pra juventude, por isso lutamos contra esse governo autoritário. Todo apoio à ocupação estudantil da EE Nilo Póvoas! Vem com a JR do PT! Contra o fechamento de escolas em MT!

Panfletagem na porta da escola em Feira de Santana (BA)

O núcleo da Juventude Revolução do PT realizou nesta segunda-feira (10/09) uma panfletagem chamando voto em Lula na porta de uma escola em Feria de Santana (BA). Foram distribuídos centenas de adesivos e panfletos com pontos importantes do plano de governo do PT. Muitos jovens, e a população que passava nas imediações, receberam os materiais com grande aceitação e enorme insatisfação com o governo atual. Um jovem disse que não sabia em quem votar, mas depois de conhecer mais do PT nessa atividade, afirmou que não tinha mais dúvida nenhuma! Vai votar em Lula ou qualquer outro que o PT indique! Emerson, militante da JR do PT em Feira de Santana, Bahia.

Juventude Revolução rumo ao 3º Encontro Nacional de Grêmios!

Juventude Revolução rumo ao 3º Encontro Nacional de Grêmios!

Dos dias 30/01 a 01/02, em Fortaleza –CE, diversos estudantes estarão reunidos, discutindo o futuro e o rumo das lutas que os secundaristas e também a UBES irão tomar nos próximos períodos, para a defesa dos direitos e o combate ao governo golpista de Temer! 2016 foi um ano marcado por muitas lutas, diante os ataques centrais do golpista, como a reforma do ensino médio e o congelamentos de gastos, com a PEC 55, os estudantes responderam à altura, ocupando escolas e mais escolas, demonstrando a disposição de lutarem por nenhum direito a menos. Isso ficou claro com o ato em Brasília no dia 29 de novembro, onde os estudantes, junto com suas organizações e com os trabalhadores, tomaram a capital do país e foram fortemente reprimidos pela polícia militar, tendo um cenário de guerra, como há muitos anos não víamos! Mas houve obstáculos! O atraso de iniciativa das organizações dos estudantes, como UBES, dirigidas pela UJS – ligado ao PcdoB, que queria fazer emendas à MP de reforma do ensino médio, num momento onde não havia possibilidade de emendar e sim, de combate – desviou o foco central da luta tentando “estadualizar” as ocupações, sabotando assim o poder de fogo que o movimento demonstrava ter, tendo que admitir, forçosamente, mesmo que tarde, a luta pela retirada da MP. Isso fez com que ficasse disperso o movimento! Essa situação favoreceu para o crescimento do horizontalismo, reforçando e abrindo, ainda mais, o flanco para os ataques da PM, MBL e os que se colocavam contra as ocupações. Para nós, da Juventude Revolução, esse 3º Encontro Nacional de Grêmios, deve manter o combate, organizando a juventude para combater os próximos ataques que virão, e nao serão poucos! É preciso com que a UBES assuma a responsabilidade de organizar os estudantes, para que tenhamos um ponto de apoio para a luta e para a resistência. É o que está em jogo nesse 3º Congresso. Mais do que nunca é Fora Temer. Nenhum Direito a Menos!

Governo do PT na Bahia corta orçamento da educação

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), incia sua gestão na contramão do mandato que lhe foi dado nas urnas. Assim ele anuncia o “ajuste fiscal”. Seu Secretário da Fazenda afirma que o governo “vai apertar o cinto”. Apesar do discurso de que a educação é uma das prioridades, Rui anunciou um corte de R$264 milhões nesse setor. Isso significa, por exemplo, 65% a menos para construção, reforma e ampliação de escolas!